A maioria deles podem ser mantidos durante a gravidez, porém alguns cuidados devem ter maior zelo para evitar lesões

O cuidado com o corpo feminino, sobretudo durante a gestação, torna-se ainda mais presente, já que é normal aparecer estrias e manchas neste período. A retirada dos indesejados pelos, por sua vez, traz muitas dúvidas às mulheres, principalmente por conta da quantidade de informação errada sobre o assunto.

“É um mito dizer que as mulheres não podem se depilar na gravidez. É possível realizar o procedimento até o nono mês, porém, é muito importante que sejam tomados alguns cuidados para evitar lesões, já que a imunidade está mais baixa, logo, aumenta-se o risco de contrair doenças, assim como o de inflamar ou infeccionar a área depilada”, explica Regina Jordão, CEO da rede de franquias Pello Menos, pioneira nos serviços de depilação à cera indolor e laser sem hora marcada no Brasil. Para isso, a empresária listou algumas dicas e quais são os cuidados necessários durante esses meses.

  • Depilação com lâmina: Não há nenhuma contra-indicação quanto ao uso de lâminas. Entretanto, deve-se aumentar o cuidado para evitar machucados. “A lâmina pode causar microfissuras na pele e no caso de grávidas deve-se redobrar a atenção”, aconselha Regina. Além disso, fazer a depilação sozinha, em casa, pode ser muito incômodo para a gestante encontrar uma posição confortável.

  • Depilação a laser: O laser não pode ser utilizado durante a gestação, pois há um alto risco de causar manchas na pele da mulher. Não há nenhum tipo de estudo que comprove efetivamente que este tipo de depilação possa causar algum dano à formação e desenvolvimento do feto. Entretanto, especialistas não recomendam nenhum procedimento que exponha a gestante a qualquer tipo de luz, radiação ou descarga elétrica.
  • Creme depilatório: A realização desta depilação não é recomendável durante a gravidez, já que os produtos possuem um alto poder irritativo e podem causar marcas permanentes na pele da gestante.
  • Depilação com cera: Esse é um dos métodos mais recomendados pelos especialistas. A temperatura da cera ajuda os poros a dilatarem, facilitando a retirada dos pelos, minimizando os riscos de irritação no local. “O único cuidado que devemos tomar é com a temperatura da cera para não agredir a pele”, explica a CEO da rede Pello Menos.

ASCOM