Obras do Museu Nacional só serão concluídas em 2025

Obras do Museu Nacional só serão concluídas em 2025 - culturaFoto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil

Mesmo com a previsão de reabrir parcialmente o Museu Nacional para as comemorações do bicentenário da independência do Brasil, em 2022, a reforma completa do palácio imperial Paço de São Cristóvão, na Quinta da Boa Vista, destruído por um incêndio no dia 2 de setembro de 2018, só deve ser concluída em 2025.

A previsão está no cronograma da nova estrutura de governança do museu, apresentado nesta quarta-feira, dia 11, durante o seminário Planejamento dos espaços de guarda de coleções em museus: Sustentabilidade, Conservação e Segurança, coordenado pelo Museu Nacional-UFRJ, com apoio do British Council e parceria com Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro (CAU-RJ). Segundo a coordenadora do projeto Museu Nacional Vive, a arquiteta Lucia Bastos, a expectativa é entregar em 2022 toda a restauração das fachadas, da cobertura e dos jardins.

“O projeto vai ser concluído em setembro de 2021, a gente inicia as obras internas em fevereiro e termina a fachada e cobertura do bloco 1 e dos outros blocos em julho. Nossa expectativa de entrega para o bicentenário, o que é tecnicamente viável, é terminar a restauração das fachadas de todos os blocos, a construção da nova cobertura, o jardim frontal e o jardim das princesas. Eu acho que isso já é uma grande entrega para o grande público, para os usuários da Quinta e para a comunidade”.

Agência Brasil

Mudança do Garcia é o ‘carnaval na sua mais pura essência’, diz ator Jorge Washington

Mudança do Garcia é o 'carnaval na sua mais pura essência', diz ator Jorge Washington - salvador, culturaFoto: Arquivo/ Tribuna do Recôncavo

O ator baiano Jorge Washington, fundador do Bando de Teatro Olodum, se fez presente na Mudança do Garcia, nesta segunda-feira, dia 24, e avaliou a importância do bloco para a manutenção do espírito do carnaval.

“É esse carnaval na sua mais pura essência, onde você encontra de tudo: samba de roda, protesto, brincadeiras, essa coisa do homem nordestino. Então, isso é o verdadeiro espírito do carnaval”, avaliou o ator, que disse sempre estar na Mudança do Garcia mesmo sendo “nascido e criado” no bairro da Liberdade.

Sobre seus projetos profissionais, Jorge Washington disse estarem “de vento em popa”. “O Bando [de Teatro Olodum] está comemorando 30 anos e estamos com várias atividades. A gente vai ter a leitura do segundo texto nosso, que é o Novo Mundo, dia 31 de março lá no Vila Velha. E o meu projeto Culinária Musical, eu vou comemorar três anos no dia 8 de março, dia internacional da mulher, lá na Casa do Benin”, contou.

Bahia Noticias

La Frida Bike inaugura casa no Recôncavo

La Frida Bike inaugura casa no Recôncavo - santo-amaro, culturaImagem Ilustrativa | Foto: Pixabay

Atuante na cena urbana de Salvador, especialmente unindo a temática da mobilidade urbana e a fruição de ações culturais e de empreendedorismo de mulheres negras, o Movimento La Frida Bike inaugurou nesta sexta-feira, dia 14, uma Casa La Frida na cidade de em Santo Amaro, no Recôncavo baiano.

A programação de inauguração segue até o próximo domingo, dia 16, com a realização de oficinas diversas, apresentações de artistas como A Dama do Pagode e Nicinha do Samba e um almoço com caruru. A proposta da nova casa é, segundo a organização, expandir as atividades do movimento para a região interiorana, que tem uma população de maioria negra “espalhada principalmente entre as zonas rurais e quilombos”.

“A região foi escolhida por ser um território marcado pelas lutas de resistência negra, contendo diversos territórios quilombolas, espaços que marca essa resistência até os dias atuais, apesar de toda potência esses espaços sofrem com diversas ausência de subsídios. Acreditamos que com a sede no território será possível interagir e agir de forma mais ativa nas comunidades alheias aos centros das cidades”, justifica o Movimento La Frida Bike. A programação completa pode ser vista no site do La Frida Bike.

Bahia Noticias

Estado autoriza requalificação do Museu do Recôncavo Wanderley Pinho

Estado autoriza requalificação do Museu do Recôncavo Wanderley Pinho - reconcavo, destaque, culturaFoto: Mateus Pereira/ GOV-BA

O governo estadual autorizou nesta quarta-feira, dia 29, a ordem de serviço no valor de R$ 24 milhões para a realização de obras de requalificação do Museu Wanderley de Pinho. A edificação foi erguida no século XVI e ajuda a contar parte da história do Recôncavo.

“Estamos resgatando um patrimônio que fez parte da história do nosso país, um projeto em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento [BID], que entra com 60% dos recursos, e o Estado com 40%. Tudo com o viés de fomento da Bahia de Todos-os-Santos. Esse projeto tem um prazo de 12 meses. Nós iremos resgatar a originalidade desse museu e a visitação será aberta ao público. Temos planos de futuramente construir restaurantes, hotéis e lojas de artesanato para valorizar nosso patrimônio e turismo”, explicou o secretário de Turismo Fausto Franco.

O equipamento ocupa um casarão de quatro andares e 55 cômodos no antigo Engenho Freguesia e inclui ainda uma capela. Tombado como patrimônio nacional pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o equipamento é importante para a arquitetura e a cultura. Ele é administrado pelo Ipac. O equipamento reúne um acervo de mais de 200 peças que contam uma história da Bahia e do Brasil. De acordo com o diretor do Ipac, “o projeto prevê a recuperação do píer e atracadouro, que será uma base náutica com receptivo. O museu conta uma história de 400 anos e teremos um espaço para receber 500 pessoas. Isso vai permitir a realização de eventos e outras atividades”.

Bahia Noticias

Cerca de 4 em cada 10 baianos moram em cidades sem museu e teatro, aponta IBGE

Cerca de 4 em cada 10 baianos moram em cidades sem museu e teatro, aponta IBGE - cultura, brasilFoto: Mateus Pereira/ GOV-BA

Quase metade dos baianos vive em cidades onde não há equipamentos culturais como museus e teatros, segundo dados divulgados nesta quinta-feira, dia 05, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A Pesquisa de Informações Básicas Municipais (MUNIC) aponta que, em 2018, 44% dos baianos moravam em cidades onde não havia nenhum museu, quase o mesmo porcentual dos que viviam em municípios onde não havia teatro nem casa de espetáculo (43,0%). No caso do cinema, o déficit era ainda maior: 57% dos baianos moravam em cidades onde não havia qualquer sala de projeção.

Ainda segundo o IBGE, as rádios locais AM ou FM e os provedores de Internet eram os equipamentos mais presentes nas cidades do estado, atendendo, respectivamente, quase 8 em cada 10 pessoas (77,1%) e quase 9 em cada 10 baianos (88,4%) – única proporção em que o estado ficava acima da média nacional.

Metro1

Ubaíra: II Festival de Economia Solidária do Vale do Jiquiriçá é realizado com sucesso

Ubaíra: II Festival de Economia Solidária do Vale do Jiquiriçá é realizado com sucesso - noticias, destaque, culturaFoto: Maria do Carmo/ Tribuna do Recôncavo

Aconteceu no último fim de semana, dias 21, 22 e 23, na cidade de Ubaíra-BA, a 2ª edição do Festival de Economia Solidária do Vale do Jiquiriçá, onde foi exposta uma diversidade de produtos artesanais e da agricultura familiar, oriundos das diversas cidades que compõem os Territórios do Vale e Baixo Sul.

O evento é realizado pela APROARTE (Associação dos Artesãos de Ubaíra), com o apoio da COOPEIPE (Cooperativa dos Trabalhadores na Agricultura Familiar, Economia Solidária e Sustentável dos Territórios do Vale do Jiquiriçá e Baixo Sul da Bahia) e da Prefeitura Municipal de Ubaíra.

Neste domingo, dia 22, a programação prosseguiu com palestras de orientação, incentivo e valorização à produção artesanal, apresentação do grupo de Capoeira Turma do Sapo Axé Bahia, da Quadrilha Jacutinga e NEABI- Núcleo de Estudos Afro-Brasileiro e Indígena de Itiruçu com seus bonecos gigantes, encantando o público presente. O ponto alto da Programação foi a premiação Troféu Festival, concedida a 47 artesãos e colaboradores por Ana Lisboa representante da APROARTE, como reconhecimento à contribuição destes no incentivo e fortalecimento ao Artesanato.

O Festival foi concluido nesta última segunda-feira, dia 23, com exposição de uma variedade de produtos confeccionados por artesãos, como: vestuário, acessórios, utilidades e alimentos produzidos pela agricultura familiar, plantas ornamentais, dentre outros. Oficinas e palestras também fazem parte da Programação deste último dia do Festival.

Matéria e redação: Maria do Carmo/ Tribuna do Recôncavo (mais…)

Sonora Brasil abre espaço para música indígena de todo país

Sonora Brasil abre espaço para música indígena de todo país - cultura, bahiaFoto: Evelson de Freitas

Promovido pelo Sesc, o Sonora Brasil – maior projeto de circulação musical do país – chega à sua 22ª edição e em 2019 apresenta o tema “A Música dos Povos Originários do Brasil”, que mostra um pouco da diversidade musical e estética dos povos indígenas. Na Bahia, a circulação do projeto acontecerá de 19 a 29 de julho e, além da capital baiana, passa por Barreiras, Feira de Santana, Jequié, Paulo Afonso, Porto Seguro e Santo Antônio de Jesus. Em Santo Antônio de Jesus, a apresentação será no dia 22 de julho, às 15h, na unidade do Sesc com entrada franca.

A temática dos povos originários será apresentada ao longo do ano por meio de quatro circuitos, sendo em julho o 1º circuito com o grupo Wiyae, que traz em seu repertório, além de músicas do povo Tikuna, composições próprias e músicas de outros povos indígenas recolhidos em pesquisas, que serão apresentadas a partir de recriações e arranjos artísticos. Wiyae significa canto na língua Tikuna, e o grupo é formado por DjuenaTikuna, Magda Pucci, Diego Janatã e Gabriel Levy especialmente para o projeto Sonora Brasil.

Através do projeto, o público terá a oportunidade de conhecer um pouco da diversidade das manifestações sonoras indígenas, presentes em ritos e festejos. Com cantos, danças e instrumentos de cordas, sopro e percussão, grupos tradicionais apresentam suas tradições culturais e cotidiano das aldeias. Já o grupo Wiyae apresentará um repertório de arranjos elaborados com utilização de instrumentos musicais não indígenas e o trabalho composicional e artístico de uma indígena da atualidade, mostrando as novas perspectivas sobre identidade cultural desses povos. (mais…)

Paraty recebe título de Patrimônio Mundial da Unesco

Paraty recebe título de Patrimônio Mundial da Unesco - culturaFoto: Tomaz Silva/ Agencia Brasil

A cidade de Paraty, Rio de Janeiro, foi reconhecida como patrimônio da humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco). A decisão ocorreu na 43ª reunião do Comitê de Patrimônio Mundial da Unesco, realizada nesta sexta-feira (05), em Baku, capital do Azerbaijão.

Esta é a primeira vez que um local é declarado patrimônio misto (cultural e natural) na América do Sul. Paraty já teve uma candidatura a patrimônio cultural recusada em 2009. O reconhecimento ainda se estende a Ilha Grande e uma extensa área preservada de mata atlântica na Serra da Bocaina.

Ao mesmo tempo em que recebe o título internacional, a cidade fluminense vê sua beleza ameaçada por problemas urbanos, como violência e falta de saneamento. Outras atrações históricas e naturais do Brasil também convivem com o abandono do poder público.

Metro1

Fogo no Museu da Língua Portuguesa teve início em holofote

Fogo no Museu da Língua Portuguesa teve início em holofote - culturaFoto: Bombeiros do Estado de São Paulo/ Fotos Públicas

A Polícia Civil de São Paulo concluiu as investigações sobre as causas do incêndio que destruiu o Museu da Língua Portuguesa, no centro da cidade. Ninguém foi indiciado e o laudo da perícia aponta que o fogo foi provocado por um “defeito em um dos holofotes”.

As conclusões do inquérito foram divulgadas na última quinta-feira (04), pela Secretaria da Segurança Pública do estado. O incêndio, que atingiu o museu no dia 21 de dezembro de 2015, destruiu parcialmente a estrutura e matou o brigadista Ronaldo Pereira da Cruz, que tentava combater as chamas.

O local passa por obras de restauração. Em maio deste ano, a Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa de São Paulo anunciou que o Museu da Língua Portuguesa deve ser reaberto no primeiro semestre do próximo ano.

Redação: Metro1 | Fonte: Estadão

SAJ: Espetáculo “Partiste” será realizado no Centro Cultural

SAJ: Espetáculo “Partiste” será realizado no Centro Cultural - culturaFoto: Divulgação

No início da década de 70, na cidade de Livramento, vive uma família que aguarda as cartas de um filho que partiu para São Paulo e nunca mais retornou. Esse é o enredo de “Partiste”, espetáculo escrito pelo dramaturgo baiano Paulo Henrique Alcântara e dirigido por Ícaro Bittencourt, que será encenado no Centro Cultural nos dias 05, 06, 12 e 13 de abril, sempre às 19h.

A peça é um dos projetos selecionados pelo Prêmio Cultural Grã-Mestre Roque dos Anjos, realizado pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Juventude. Vencedor do Prêmio Braskem de Melhor Texto, em 2011, o espetáculo é uma fusão das memórias pessoais do autor e da sua família com a história dos personagens.

O valor do ingresso para assistir à peça é de R$ 10 (dez reais) e a classificação é livre para todos os públicos.  Nos dias 07 e 14 de abril a companhia fará duas sessões especiais para escolas e outras instituições.

Ascom/ PMSAJ

SAJ: Centro Cultural recebe oficina de Origami

SAJ: Centro Cultural recebe oficina de Origami - saj, culturaCrédito: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

A arte milenar japonesa do Origami será tema de uma oficina na próxima terça-feira (26), no Centro Cultural de Santo Antônio de Jesus.

As inscrições para a atividade, que terá como instrutor o artista visual Adailton Nunes, são limitadas e já podem ser feitas no Centro Cultural.

A oficina, promovida pela Prefeitura de Santo Antônio de Jesus, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Juventude, integra o projeto Arte Feita Por Elas, como parte das ações da Agenda Março Mulher. (Asom/ PMSAJ)

Artigo: Uma tradição centenária, “Filarmônicas na Bahia!”

Artigo: Uma tradição centenária, "Filarmônicas na Bahia!" - reconcavo, noticias, cultura, artigosFunceb no 2 de Julho | Foto: Bruno Ricci/ SECOM

Filarmônicas na Bahia fazem parte de uma tradição centenária, sendo que a Erato Nazarena, em Nazaré das Farinhas, era até pouco tempo, a mais antiga em funcionamento em nosso estado. Até hoje em nosso país, tais agremiações são em boa parte dos municípios, as responsáveis pelo único acesso ao ensino de música. Daí, a importância e a necessidade de um olhar mais atencioso por parte de não apenas dos governantes, como também, da própria sociedade como um todo.

Na Bahia, com o advento da axé-music, em meados da década de 80, até os dias atuais, observa-se um crescente número de músicos egressos da banda de música para a integração com esses grupos. Um pouco antes, esse mercado de trabalho ficava praticamente restrito às bandas militares. No entanto, um olhar mais atento à realidade atual dessas sociedades, revela as dificuldades inerentes às mesmas.

Apesar dessa forte tradição, as filarmônicas sofrem como uma série de fatores socioeconômicos e culturais que tornam a sua existência, como geradora de cultura, um difícil desafio. Tais fatores vão da quase inexistência da educação artística nas escolas, até ao que se concerne à filarmônica inserida na sociedade, ao seu entendimento pelas gerações mais recentes. (mais…)

BNDES prorroga prazo de inscrições de projetos de segurança em museus

BNDES prorroga prazo de inscrições de projetos de segurança em museus - cultura, brasilFoto: Tomaz Silva/ Agência Brasil

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta quinta-feira (14) a prorrogação, até 29 de março, das inscrições de projetos de segurança em Instituições Culturais Públicas de Guarda de Acervos Memoriais.

De acordo com o banco, a decisão objetiva “selecionar propostas que contemplem investimentos em sistemas de detecção, prevenção e combate a incêndio e pânico, instalações elétricas e sistema de proteção contra descargas atmosféricas em museus, arquivos e bibliotecas”. Os recursos disponíveis atingem até R$ 17,7 milhões no âmbito da Lei Rouanet. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas na internet  por meio de formulário eletrônico.

O valor máximo a ser apoiado pelo BNDES respeitará o valor aprovado no Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac). A comprovação deverá ocorrer no momento da contratação de recursos pelo banco. As propostas devem ter prazo de execução máximo de 36 meses, que poderá, no entanto, ser prorrogado pelo BNDES. (Bahia.Ba)

Governo alemão doa quase 190 mil euros ao Museu Nacional no Rio de Janeiro

O governo da Alemanha doou 180.800 euros ao Museu Nacional, do Rio de Janeiro, que foi totalmente destruído por um incêndio ocorrido no dia 2 de novembro. A doação, concluída nesta segunda-feira (10), é equivalente a cerca de 808 mil reais e será utilizada na recuperação do acervo resgatado dos escombros.

Cônsul-geral da Alemanha no Rio de Janeiro, Klaus Zillikens afirmou que a doação representa apenas uma etapa inicial, já que o Museu Nacional continuará sendo assistido. Segundo ele, o governo alemão pretende disponibilizar um aporte de até 1 milhão de euros, que devem ser repassados conforme as demandas do museu.

Para o Museu Nacional, a doação tem extrema relevância, porque será usada na compra de materiais específicos de recuperação, listados pelas equipes de busca. Artigos como computadores e lupas especiais serão adquiridos – uma delas, inclusive, vai ser usada em particular na reintegração de Luzia, o fóssil humano mais antigo do Brasil. “É um valor que entra para aquilo que a gente precisa. Nós estamos extremamente gratos pela sensibilidade do governo alemão”, reforçou o diretor do museu, Alexander Kellner. (Metro1)

Crânio de Luzia é encontrado por pesquisadores do Museu Nacional

Crânio de Luzia é encontrado por pesquisadores do Museu Nacional - cultura, brasil, arteImagem Ilustrativa | Foto: Pixabay

Pesquisadores do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, encontraram partes do crânio e do fêmur de Luzia, fóssil humano mais antigo do Brasil, que desapareceu nos escombros do Museu Nacional, destruído por um incêndio no dia 2 de setembro.

De acordo com informações do site Folha, o crânio está fragmentado e os técnicos anunciaram que cerca de 80% desses fragmentos já foram identificados e o restante está passando por um trabalho de limpeza e estabilização. Após serem estabilizadas, as partes encontradas ficarão guardadas em um local, que por segurança não será informado, até que os pesquisadores consigam analisa-las e montá-las novamente.

As partes apresentadas pelo Museu nesta sexta-feira (19), estavam guardadas em uma caixa de metal dentro de um armário em um lugar estratégico do museu, para se houvesse um acidente. Outras partes dos ossos de Luzia estavam expostas ao público, mas ainda não foram encontradas. (Bahia Noticias)

Eu Vou Contar: Recital cênico abre mês das crianças no Centro Cultura

Eu Vou Contar: Recital cênico abre mês das crianças no Centro Cultura - saj, culturaCrédito: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

Nesta quinta-feira (04), às 19h, o recital cênico Eu Vou Contar abre a programação do mês das crianças do Centro Cultural de Santo Antônio de Jesus. A mostra dos alunos de teatro do Programa Esportes e Lazer das Cidades (PELC) têm direção de Milena Dias e direção de arte de Benício Lira. O espetáculo é gratuito e livre para todos os públicos.

Em Santo Antônio de Jesus, o PELC oferece 400 vagas nas áreas de teatro, música, dança, ginástica aeróbica, futsal, handebol, para pessoas de todas as idades, incluindo pessoas com deficiência. As atividades acontecem no Instituto Federal da Bahia (IFBA), Centro Cultural e Praça CEU’s. Para se inscrever, basta comparecer a um dos locais.

O Núcleo 24 do programa é uma parceria entre a Prefeitura Municipal, através das secretarias de Esportes e Lazer e Cultura, Turismo e Juventude, com a Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (SETRE), do Governo do Estado. (Ascom) Serviço: (mais…)

Voltar à página inicial