web analytics

‘Capitã Marvel’ ganha primeiro trailer; Assista

Foto: Divulgação/ Marvel Studios

Foi lançado nesta terça-feira (18), o primeiro trailer de ‘Capitã Marvel’, que tem Brie Larson no papel principal e apresentará ao público a super-heroína Carol Danvers, a ex-Miss Marvel e atual detentora do título de Capitã nas HQs.

Anna Boden e Ryan Fleck, conhecidos por Se Enlouquecer, Não Se Apaixone e Billions, serão os diretores. O lançamento de Capitã Marvel é previsto para 7 de março de 2019, no Brasil.

Editado por Tribuna do Recôncavo | Informações: Omelete

Vencedora do Emmy, ‘Game of Thrones’ foi a série mais procurada na web

Foto: Divulgação/ HBO

“Game of Thrones” não levou apenas o prêmio mais importante do Emmy, como melhor drama, como também foi a série dramática mais procurada no Brasil no último ano. O levantamento foi feito pela empresa SEMRush que registrou 7,2 milhões de buscas em ferramentas de procura como o Google e o Bing. Baseada nos livros de George R.R. Martin, o seriado gira em torno de brigas pelo trono e venceu também o prêmio de melhor ator coadjuvante pela interpretação de Peter Dinklage que faz o irrepreensível Tyrion Lannister.

Depois da série mitológica, o fantasioso “Stranger Things”, com 6,3 milhões de buscas segue em segundo lugar. Apesar da grande procura e de ser considerada o carro-chefe da Netflix, a série não levou nenhum prêmio na noite desta segunda, se contentando apenas com um prêmio técnico. Com muitas indicações ao prêmio que é considerado o Oscar da TV, “The Handmaid’s Tale” está no terceiro lugar com 1,9 milhão de buscar. Na concorrência, a série também não se destacou na cerimônia do Emmy e perdeu até em prêmios que tinha três indicações, como de atriz coadjuvante.

Outra da HBO, a ficção “Westworld”, com 1,4 milhão de buscas, está na quarta posição da lista na frente do drama familiar “This Is Us”, com 1,07 milhão. “The Crown” e “The Americans” tiveram poucas buscas se comparado com os importantes prêmios que levaram no Emmy. Como de melhor atriz para o drama da família real britânica para Claire Foy e de melhor ator para o seriado sobre espiões durante a Guerra Fria para o ator Matthew Rhys. (Noticias ao Minuto)

Emmy 2018: confira os vencedores da maior premiação da TV

Foto: Divulgação/ HBO

O Emmy, a maior premiação da televisão mundial, consagrou, nesta segunda-feira (17), em Los Angeles, os maiores nomes do entretenimento mundial. Game of Thrones levou o prêmio de melhor série de drama, enquanto The Marvelous mrs. Maisel faturou em comédia.

Com apresentação dos humoristas Michael Che e Colin Jost, o evento colocou em embate duas potências do entretenimento: a HBO e a Netflix. A plataforma de streaming liderou em indicações, com 112 produções nomeadas ao troféus. O canal a cabo apareceu na segunda posição, com 108 produções na disputa.

Game of Thrones foi a produção com maior número de indicações: 22. Em seguida, aparece o humorístico Saturday Night Live e a série de ficção científica Westworld, com 21 cada. The Handmaid’s Tale tem 20. Confira os vencedores (em negrito): (mais…)

Líderes da Umbanda criticam cena da novela “Segundo Sol”

Foto: Reprodução/ TV Globo

O autor da novela Segundo Sol, João Emanuel Carneiro, envolveu a trama em mais uma polêmica. Depois de sofrer críticas da comunidade negra pela falta de representatividade, já que a novela se passa na Bahia, a discussão agora é outra. Durante uma cena exibida na última segunda-feira (10), a atriz Adriana Esteves, que dá vida a personagem Laureta, uma cafetina que comete crimes e não mede esforços para se dar bem na vida, foi mostrada acendendo velas, fazendo oferendas e pedindo ajuda aos orixás logo depois de tramar o assassinato do personagem Remy.

Para a comunidade de umbandistas, a emissora prestou um desserviço sobre a religião. Simpatizantes da Umbanda entenderam que a Globo fez uma relação equivocada com práticas maldosas e apelo também para rituais do candomblé. “A cena mostrou uma falta de entendimento por parte do autor da novela sobre o que é de fato a umbanda. Esse tipo de construção cenográfica só serve para ofender”, critica o cientista da religião, Alexandre Cumino, sacerdote umbandista e autor dos livros Umbanda Não É Macumba e Exu Não É Diabo.

Para Cumino, essa construção reforça a discriminação com a crença de matriz africana e evidencia a falta de conhecimento. “Já existe um preconceito, uma intolerância contra quem faz parte da religião, do candomblé, quem vai ao terreiro. O que prevalece é a ignorância. As pessoas com quem conversei se sentiram agredidas, estão muito indignadas”, conta. Em nota, a Globo justificou, por meio da sua assessoria de comunicação, que  a cena não faz referência a nenhuma religião e novelas são obras de ficção. De acordo com a emissora, determinados comportamentos só fazem sentido no contexto da dramaturgia. (Varela Noticias)

Globo declara guerra e proíbe atores de participarem em produções da Netflix

Montagem: Tribuna do Recôncavo | Arte: Divulgação

A Globo está cansada de ver seus atores e atrizes brilhando na Netflix e vai endurecer o jogo. De acordo com o colunista Fernando Oliveira, da Folha de S. Paulo, a emissora decidiu não autorizar a participação dos contratados nas produções da plataforma de streaming. Assim, quem quiser atuar em filmes e/ou séries da Netflix, terá que, antes, rescindir o contrato.

A decisão vem logo após a saída de Marco Pigossi, da Globo, para estrelar a série australiana “Tidelands” na Netflix. Ele era um dos principais galãs da emissora, com atuações de destaque nas novelas “A Força do Querer” e “A Regra do Jogo”, além da minissérie “Onde Nascem os Fortes”.

Segundo fontes de dentro da emissora, vários atores já recusaram propostas de até R$ 350 mil por temporada da Netflix para não ter de abrir mão da estabilidade de um contrato com a empresa carioca. A ideia da companhia é aumentar o investimento na produção de séries para o GloboPlay (seu próprio serviço de streaming) e utilizar os atores que não possuem espaço na grade da emissora para a TV aberta. (Metro1)

Globo recebeu R$ 10,2 bilhões em publicidade federal de 2000 a 2016

Foto: Reprodução/ TV Globo

O candidato a presidente pelo PSL, Jair Bolsonaro, deu uma declaração em sua entrevista ao Jornal Nacional em que causou controvérsia nas redes sociais: “Podem ter certeza, vocês [apresentadores do Jornal Nacional e a própria TV Globo] vivem em grande parte de recursos da União. São bilhões em recursos da propaganda oficial do governo”, disparou. Já nesta quarta (29), o apresentador e editor-chefe do Jornal Nacional, William Bonner, leu uma nota oficial na qual afirma que a declaração de Bolsonaro foi uma “afirmação absolutamente falsa”.

“O candidato Jair Bolsonaro, do PSL, afirmou que a TV Globo recebe bilhões de recursos da propaganda oficial do governo. É uma afirmação absolutamente falsa. A propaganda oficial do governo federal e de suas empresas estatais corresponde a menos de 4% das receitas publicitárias e nem remotamente chega à casa do bilhão. Os anunciantes, privados ou públicos, reconhecem na TV Globo uma programação de qualidade, prestigiada por enorme audiência e, por isso, se valem dela para levar ao público mensagens sobre seus produtos e serviços. Fazemos esse esclarecimento por apreço à verdade, ao nosso público e a nossos anunciantes”.

De acordo com o portal Poder 360, o grupo Globo recebeu R$ 10,2 bilhões da União nesse período. Quando se consideram os bilhões de reais que o Grupo Globo recebeu de publicidade estatal federal nas últimas duas décadas, Jair Bolsonaro não errou na sua declaração. Foram bilhões de reais, como podem atestar dados oficiais sobre esse tema e detalhados nas tabelas acima. Pelo conteúdo da nota oficial lida por William Bonner, depreende-se que a TV Globo nega receber anualmente “bilhões” de reais de publicidade estatal federal –o que também é verdade. Ocorre que a frase de Bolsonaro não foi sobre receita de publicidade estatal em 1 determinado período. Ele disse apenas que a emissora recebe “bilhões em recursos da propaganda oficial do governo”, de maneira genérica –sem especificar o período. Essa informação de Bolsonaro também está certa. (Bahia Noticias)

Netflix testa publicidade entre episódios e deixa assinantes indignados

Foto: Divulgação/ Netflix

A Netflix norte-americana está testando inserir propagandas de seus próprios programas entre os episódios das séries e isso está deixando alguns assinantes indignados. Esses testes servem para a Netflix saber como melhor promover sua programação original dentro da própria plataforma, não necessariamente serão implementados.

A maioria dos assinantes do serviço de streaming reclama que a inserção da publicidade é injusta já que a Netflix é paga. A empresa disse, em um comunicado, que estava testando “se mostrar recomendações entre episódios ajuda membros descobrirem mais rápido histórias que eles curtem”. (Noticias ao Minuto/ TechCrunch)

Ator é criticado por aceitar viver 1º gay da Disney sendo heterossexual

Foto: Reprodução/ Instagram

Escalado para viver o primeiro personagem gay da Disney, Jack Whitehall tem tido que lidar com muitas críticas dos públicos por aceitar o papel, mesmo sendo heterossexual. Em ‘The Jungle Cruise’, o ator irá contracenar com Emily Blunt e Dwayne “The Rock” num filme supostamente ambientado no século 19, em que os direitos LGBTQ+ eram inexistentes.

“Veja, eu não tenho nada contra o @jackwhitehall e tudo, mas vamos lá, ter um personagem gay é bom, mas por que não uma pessoa LGBT+ interpretando o papel? Eles têm e conhecem os desafios da experiência pessoal. É divertido saber quem alguma pessoa LGBT+ recebeu o papel, Disney”, comentou um internauta no Twitter.

“Pessoas heterossexuais fazendo papel de gays é ofensivo. Ponto”, disse outro. O britânico Jack Whitehall tem 30 anos e foi casado com a atriz Gemma Chan por seis anos. (Noticias ao Minuto)

Drake bate recorde e lidera serviços de streaming

Foto: Reprodução/ Instagram

Já conseguiu parar de ouvir ‘In My Feelings’? Se sim, parabéns, porque a maioria dos usuários dos serviços de streaming de música parece não conseguir se cansar do novo álbum de Drake, reproduzido bilhões de vezes numa só semana.

O artista canadense conquistou um recorde surpreendente, tornando-se o primeiro artista a atingir a marca de 50 bilhões de transmissões em todas as plataformas de streaming, de acordo com a Universal Music Group, em postagem no Twitter.

A carreira de Drake ‘decolado’ em grande parte graças à distribuição digital de música, impulsionada pelo sucesso de plataformas como Spotify e o Apple Music. (Noticias ao Minuto)

Esporte Interativo anuncia encerramentos de canais de TV

Arte: Divulgação

Os canais Esporte Interativo serão encerrados nos próximos 40 dias e deixarão de existir em todas as operadoras de TV por assinatura. A informação foi divulgada pela empresa nesta quinta-feira (09), em comunicado nas redes sociais. A decisão foi tomada pela Turner, agora uma afiliada da AT&T.

Com a medida, eventos como a Liga dos Campeões e o Brasileirão de 2019 continuarão a ser transmitidos, agora nos canais TNT e Space. O EI, no entanto, deixou claro que deixará de transmitir algumas competições “que nos orgulhamos muito durante os últimos anos”, sem citar nomes.

“Entretanto, as nossas atividades no mundo digital seguem firmes, e continuaremos levando a emoção que o Brasil merece pra vocês através do nosso Facebook, Instagram, Youtube, Twitter, EI Plus e qualquer outra plataforma digital em que os apaixonados por esporte estejam presentes”, afirmou o grupo, em comunicado. De acordo com o portal UOL Esporte, a transmissão do Brasileirão Séries C e D, da Copa do Nordeste e do Campeonato Brasileiro de Aspirantes, será encerrada. (Metro 1)

Netflix divulga data de estreia da última temporada de ‘House of Cards’

Foto: Divulgação/ Netflix

A Netflix anunciou nesta terça-feira (07) que a sexta e última temporada de ‘House of Cards’ estará disponível no serviço de streaming a partir do dia 2 de novembro. O anúncio foi feito através do perfil de Twitter da Netflix.

A última temporada da série, que foi a primeira produção original da Netflix, traz Claire Undrewood (Robin Wright) assumindo de vez o papel principal da trama após alcançar o cargo de presidente dos EUA no final da quinta temporada.

O personagem Frank Underwood, interpretado por Kevin Space), deverá sofrer uma morte fora de tela. Após a demissão do ator por envolvimento em um escândalo de assédio sexual, a sexta temporada precisou ser completamente reformulada para se adequar a ausência do ator. (Noticias ao Minuto)

Grupo Abril fecha 10 revistas e demite 600 funcionários

Foto: Pixabay

Em crise, o Grupo Abril fechará 10 revistas e demitirá 600 funcionários, segundo os sites Meio e Mensagem e Nem amigo, nem inimigo: Cosmopolitan, Elle, Boa Forma, VIP, Viagem e Turismo, Mundo Estranho, Arquitetura, Casa Claudia, Minha Casa e Bebe.com.

De acordo com as publicações, apenas as revistas Veja, Exame e Claudia foram poupadas. A decisão teria sido comunicada em reunião com funcionários. Ainda há dúvidas sobre a continuidade da Superinteressante e da Quatro Rodas. (Bocão News)

Facebook perde US$ 121 bilhões na Bolsa, a maior queda diária da história

Foto: Pixabay

O Facebook sabe mesmo como bater recordes. Em apenas um dia, a ação da rede social sofreu um tremendo tombo e a empresa perdeu um valor recorde de US$ 121 bilhões (R$ 453,4 bilhões), em valor de mercado. O montante é quase igual ao valor da Nike (US$ 125,1 bilhões) e maior que gigantes como General Electric (US$ 114,2 bilhões) ou todo o mercado de ações argentino.

Foi a maior queda diária em toda a história do mercado de capitais americanos. O movimento afetou Wall Street e empurrou os índices para baixo. Os papeis caíram 18,96%, para US$ 176,26, de acordo com Valor Econômico.

Entre as 3.407 empresas listadas na Nasdaq Secutiries, apenas 14 possuem valor de mercado maior que a perda de “market cap” do Facebook hoje. A queda dramática do Facebook supera o PIB [Produto Interno Bruto] de pelo menos 133 nações. (Bahia.Ba/ Noticias ao Minuto)

HBO confirma temporada final de Game of Thrones

Foto: Divulgação/ HBO

Ainda sem data definida, o último capítulo de Game of Thrones vai ao ar no primeiro semestre de 2019. Foi o próprio presidente de programação da HBO, Casey Bloys, que fez a revelação durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira (25).

Especialistas dão conta que os meses de março e abril são mais propícios, considerando as estreias de temporadas anteriores. Os fãs de GoT, no entanto, não ficarão totalmente “órfãos”. A emissora anunciou uma série derivada do sucesso norte-americano que deve ir ao ar em 2020.

“Estamos muito animados com o roteiro. Esperamos entrar em produção no início de 2019, temos que encontrar um diretor e escalar elenco. Esperamos filmar ainda no próximo ano”, adiantou Bloys. (Noticias ao Minuto)

Netflix possibilitará customização dos ícones dos perfis

Foto: Divulgação

A Netflix divulgou nesta quarta-feira (25), que permitirá aos usuários da plataforma a customização dos ícones de perfil (aqueles “quadradinhos” que são selecionados quando você acessa o aplicativo). Com esta atualização, os ícones tradicionais ganharam um novo visual e fotos de personagens de séries e filmes podem ser utilizadas.

Luke Kage e personagens de “Stranger Things” são algumas imagens disponíveis. Segundo Cathy Conk, diretora de inovação de produto da Netflix, a atualização deve possibilitar ao usuário se posicionar como fã e se conectar com a plataforma. Os perfis foram uma estratégia da marca criada em agosto de 2013 para setorizar os filmes assistidos por cada usuário diferente da conta.

Com isso, o algoritmo da plataforma também consegue sugerir séries e filmes considerando o histórico de cada usuário. “Estamos sempre trabalhando para que seja cada vez mais fácil conectar os assinantes às histórias que eles amam, e criar um perfil é o primeiro passo para isso”, afirmou Conk em nota.

Redação: Noticias ao Minuto | Fonte: Folhapress

Facebook fecha contas ligadas ao MBL

Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil

O Feacebook retirou uma rede de páginas e contas ligadas a coordenadores do MBL nesta quarta-feira (25), como parte da política da empresa de combate ao que chamaram de “rede de desinformação e fake news” antes das eleições de outubro.

Segundo a rede social, as contas que foram tiradas do ar disseminavam conteúdos sem deixar claro a origem da informação “com propósito de gerar divisão e espalhar desinformação”. (Bahia.Ba)

Voltar à página inicial