Atividade física pode auxiliar a quem sofre com incontinência urinária

Atividade física pode auxiliar a quem sofre com incontinência urinária - saude, noticiasImage by StockSnap from Pixabay

A atividade física pode tanto tornar mais forte a perda involuntária de xixi, como pode ajudar a evitar esse desconforto. O exercício e o aparelho urinário vivem uma relação de parceria e de briga. Se as atividades forem feitas de maneira planejada, a relação será tranquila e sem sustos. Mas, se essas atividades sobrecarregam a região da bexiga, pode resultar em uma incontinência urinária de esforço – escapes de urina surgem quando a pessoa tosse, espirra ou carrega algum peso. Uma situação bem indesejada.

Toda perda involuntária de urina é definida como incontinência urinária. Sendo mais comum entre as mulheres, em geral, decorrente de partos e gestações que lesaram os músculos; ou de alguma prática esportiva. Algumas até desistem dos exercícios para evitar o constrangimento. O assoalho pélvico é formado por um grupo de músculos de controle voluntário, localizados na parte inferior da bacia (entre as coxas) e com a função de sustentar os órgãos internos.

A musculatura pode ser exercitada. Entretanto, em casos exagerados com esforço excessivo, pode se tornar mais flácida e enfraquecer; problema que não tem reversão e afeta outros órgãos, como por exemplo, a bexiga. “Em excesso, a atividade física lesiona o assoalho pélvico, e a rede de músculos que sustenta a bexiga”, explica Guilherme Reis, Coordenador Geral da Rede Alpha Fitness. (mais…)

Infectologista desvenda os mitos que ainda existem sobre o HIV/AIDS

Infectologista desvenda os mitos que ainda existem sobre o HIV/AIDS - saude, destaqueImage by Miguel Á. Padriñán from Pixabay

Já se passaram quatro décadas, mas a infecção pelo HIV/AIDS ainda é motivo de alerta, exigindo campanhas de conscientização em relação à importância de se investir em prevenção, além da necessidade de diagnóstico e tratamentos precoces¹.

Apesar de os índices de mortalidade relacionados a infecção do HIV/AIDS terem sofrido redução, um relatório de 2019 do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) aponta que o número de casos da doença aumentou 21% no Brasil desde 2010, indo na contramão do que acontece no resto do mundo².

Para esclarecer dúvidas sobre a doença e desmistificar alguns fatos, a infectologista Romina Oliveira, especialista em Saúde Pública, elencou os temas abaixo.

Quem tem HIV, tem AIDS

Mito. O HIV refere-se ao vírus da imunodeficiência humana, e a AIDS é a síndrome da imunodeficiência humana adquirida. Os termos não podem ser usados como sinônimos. Estar infectado pelo vírus não significa estar doente. O termo AIDS só é aplicado em estágio avançado da infecção quando ocorre um grande comprometimento do sistema imunológico, o que pode demorar anos para acontecer³. (mais…)

O papel das tecnologias no combate à segunda onda da Covid-19

O papel das tecnologias no combate à segunda onda da Covid-19 - saudeImage by Elena Borisova from Pixabay

Após a comprovação do aumento de casos na Europa nos últimos meses e volta do lockdown em diversos países do continente, é a vez do Brasil encarar a crescente de infectados e uma provável segunda onda da pandemia de Covid-19. Diferentemente da primeira – que nunca cessou de fato, dessa vez estamos um pouco mais preparados e adaptados ao isolamento social e às tecnologias que fizeram com que não precisássemos nos expor em idas ao mercado e, inclusive, ao médico.

Cadu Lopes, CEO da Doctoralia, maior plataforma de agendamento médico do mundo, explica como funcionam as tecnologias que facilitaram a vida de profissionais e pacientes durante o primeiro ápice da pandemia e como elas seguem sendo importantes para a segunda onda e, inclusive, no pós-pandemia.

Telemedicina

A ferramenta é destaque desde março de 2020, quando seu exercício foi autorizado e regulamentado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde como medida emergencial. Com ela é possível realizar consultas sem sair de casa, com diversos profissionais de saúde, e obter diagnósticos precisos sem necessidade de exposição em uma clínica ou hospital, os ambientes mais temidos pela população em 2020. (mais…)

Pesquisa aponta insegurança dos brasileiros em relação ao corpo

Pesquisa aponta insegurança dos brasileiros em relação ao corpo - saudeImage by Niek Verlaan from Pixabay

Com o isolamento social, devido à pandemia da Covid-19, como as pessoas têm se relacionado e interagido umas com as outras? Como se veem e como enxergam o outro? Essas são algumas perguntas respondidas por mais de 5.000 pessoas na pesquisa “Vamos falar sobre sexo: 2020” realizada em 5 países (Brasil, Reino Unido, Espanha, França e Rússia) pelo Badoo, o maior aplicativo de relacionamentos do planeta.

“Globalmente, vemos um movimento lento, mas constante, no sentido de desafiar os entendimentos culturais de que tipo de corpo é aceitável e aspiracional no mundo do sexo e relacionamentos. No Brasil, quando se trata de relacionamentos, tanto homens quanto mulheres sentem que devem aderir a altos padrões idealizados pela grande mídia”, exemplifica Martha Agricola, Diretora de Marketing do Badoo no Brasil.

De acordo com a pesquisa, 63% dos entrevistados se sentem inseguros com seu corpo ao compará-lo com os corpos que veem na grande mídia, na cultura popular e nas redes sociais. Além disso, a maioria (60%) dos participantes se preocupa com o tamanho ou aparência de seus órgãos genitais e se eles parecem ‘normais’. Em meio à ampliação de debates sobre diversidade e importância da autoaceitação, outro dado que chama a atenção é o fato de que 58% das mulheres já recusaram sexo porque não estavam em dia com a depilação. (mais…)

Saiba as atitudes que podem melhorar a qualidade do sono

Saiba as atitudes que podem melhorar a qualidade do sono - saudeImage by Olya Adamovich from Pixabay

Uma boa qualidade do sono é fundamental para a saúde física e mental, incluindo o bom funcionamento do sistema imunológico, importantíssimo nesse período de pandemia.

Mas o que seria um sono de boa qualidade? Estudos indicam que o sono ideal deve ter entre 7 a 9 horas de duração, sem pausas, ou seja, sem momentos de insônia nesse período. Uma boa forma de verificar se seu sono está adequado é perceber se, ao acordar, ainda persiste a vontade de dormir ou se você se sente realmente descansado.

A pandemia e as medidas de distanciamento social têm afetado o sono de parte da população. Ansiedade, mudanças bruscas de hábitos e da rotina diária, maior tempo do uso de telas como computadores e celulares são alguns dos fatores apontados como causas de insônia e noites mal dormidas.

Especialistas indicam importantes atitudes que podem melhorar a qualidade do sono e, consequentemente a qualidade de vida durante esse período. (mais…)

DICAS DE NUTRICIONISTAS PARA COMEMORAR O MÊS MUNDIAL DO VEGANISMO

DICAS DE NUTRICIONISTAS PARA COMEMORAR O MÊS MUNDIAL DO VEGANISMO - saudeImage by silviarita from Pixabay

Novembro é o mês mundial do Veganismo – prática de se abster do uso de produtos de origem animal. Embora o dia 1º de novembro seja designado para promover a Vegan Society, em um sentido mais amplo, seu objetivo é promover os benefícios de viver um estilo de vida vegano ou vegetariano. Para a nutricionista Luna Azevedo, o primeiro passo para adotar o veganismo é não radicalizar, já que ele se trata de uma filosofia de vida.

“Ser vegano é muito mais do que parar de comer carne. É ter outra perspectiva do meio ambiente, dos animais a sua volta e do bem-estar, já que a rotina fica mais leve e saudável”, ressalta. Dentre os benefícios estão:

  • Perda de peso
  • Apoia um coração saudável
  • Proteção contra diabetes tipo 2
  • Alguma proteção contra certos tipos de câncer
  • Uma dieta vegana saudável é mais rica em nutrientes
  • Reduzir os níveis de açúcar no sangue
  • Função renal melhorada
  • Redução da dor da artrite

(mais…)

Acabar com o tabu em torno do exame de próstata é o principal desafio do Novembro Azul

Acabar com o tabu em torno do exame de próstata é o principal desafio do Novembro Azul - saudeImage by Steve Buissinne from Pixabay

A conscientização sobre a importância da prevenção ao câncer de próstata continua sendo a principal bandeira do mês dedicado a saúde do homem. Conhecido como Novembro Azul, a campanha busca fazer um alerta para um importante problema de saúde pública, o câncer de próstata, segundo tipo de câncer mais recorrente em homens acima dos 40 anos. A conscientização do público masculino é necessária, pois ainda existe um preconceito com a realização de exames preventivos que ajudam a identificar o câncer de próstata antes dos sintomas se manifestarem.

Segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA), no ano de 2020 são esperados mais de 65 mil novos casos de câncer de próstata no país.

“O câncer de próstata deve ser encarado como uma doença curável e tratável quando diagnosticada no início. As consequências de se relegar o diagnóstico precoce podem ser muito graves. Também é importante lembrar que não basta apenas fazer os exames, mas também ter uma rotina de consultas médicas em dia”, enfatiza João Neiva, médico oncologista e professor do curso de Medicina da Estácio.

(mais…)

ARTIGO: Diabetes e as amputações nos membros inferiores, como prevenir?

ARTIGO: Diabetes e as amputações nos membros inferiores, como prevenir? - saude, noticias, artigosImage by Tesa Robbins from Pixabay

Por Érica Espessotte (pedagoga) e Vinícius Bednarczuk (farmacêutico) 

Desde 1991, 14 de novembro é celebrado pela Federação Internacional de Diabetes e pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como o Dia Mundial da Diabetes. Segundo dados recentes da Sociedade Brasileira, diabetes mellitus (DM), é um importante e crescente problema de saúde para todos os países, independentemente do seu grau de desenvolvimento. A DM é caracterizada por distúrbios metabólicos que resultam em níveis elevados de glicose no sangue, as causas da doença podem ser várias, porém todos os tipos de DM costumam apresentar complicações semelhantes, podendo ser no coração, nas artérias, nos olhos, nos rins e nos nervos.

Suas complicações constituem as principais causas de mortalidade precoce na maioria dos países, aproximadamente quatro milhões de pessoas com idades entre 20 e 79 anos morreram por diabetes em 2015, o equivalente a um óbito a cada 8 segundos. Um dos problemas é a neuropatia diabética, caracterizada quando os nervos responsáveis pela nossa sensação de dor e tato são afetados, podendo desencadear perda da sensibilidade protetora dos pés, deixando-os mais sujeitos a machucados, feridas, originando as úlceras, podendo chegar à amputação de membros inferiores, como dedos, pés e pernas.

Segundo a OMS, 70% das amputações em membros inferiores no Brasil, ocorrem por causa do diabetes. Porém, no Brasil, ainda não temos informações precisas à população sobre as complicações da doença, principalmente em relação aos problemas nos pés. (mais…)

Perfil da saúde do Planserv auxilia na prevenção de doenças

Perfil da saúde do Planserv auxilia na prevenção de doenças - saudeImagem de StockSnap por Pixabay

A medicina preventiva ganha reforço no Planserv, que disponibiliza em seu site formulário sobre perfil de saúde para ser preenchido pelo beneficiário, facilitando o acompanhamento da sua saúde e prevenindo doenças e agravos. O formulário pode ser acessado no https://www.planserv.ba.gov.br/ ou no aplicativo do Planserv e completado em menos de três minutos.

A ação também permite a atualização cadastral dos beneficiários, o que facilita o acesso ao Programa Sou mais Saúde. O Sou mais Saúde preconiza diversas ações promotoras de saúde como palestras virtuais, telemonitoramento em saúde, realizado por técnicos de enfermagem, teleorientação relacionada à COVID, dicas de saúde no site, informativos, campanhas promotoras da saúde e desafios cognitivos. Em tempos de pandemia da COVID, as ações estão  sendo realizadas virtualmente.

Para que seja elaborado um cadastro fidedigno do beneficiário, é importante preencher o campo do e-mail e telefone, meios de que o Planserv dispõe para comunicação com o beneficiário, permitindo orientação através do canal de monitoramento da COVID e telemonitoramento em saúde, por exemplo. Ao informar sobre sua saúde, como, por exemplo, a existência de uma doença crônica, especialistas da assistência passam a oferecer orientações de saúde específicas, de forma a evitar uma progressão da doença e agravos, que podem ser minimizados com acompanhamento regular e eficiente.

Metro1

ARTIGO: Para uma boa leitura, uma boa escrita

ARTIGO: Para uma boa leitura, uma boa escrita - saude, noticiasImagem de StockSnap por Pixabay

Por Carlos Alberto Holdefer –  professor em curso de Educação Física

No mundo acadêmico e científico, muito se discute sobre a importância de uma boa escrita para a clareza das informações e para evitar equívocos linguísticos que prejudicam a qualidade textual e despertam certa aversão à leitura. Nós somos aquilo que aprendemos e a leitura tem uma função importante nesse processo de aprendizagem. Logo, se os textos ou livros que lemos não são de boa qualidade de escrita, aprendemos erroneamente.

Certos cuidados devem ser tomados no momento da escrita e para isso, seguem algumas dicas:

  • Procure ler o seu texto duas ou três vezes. Assim conseguirá identificar os erros de ortografia ou concordâncias;
  • Evite utilizar a linguagem da internet. Nesse espaço onde as informações produzem opinião, muito cuidado para que seu texto não seja pobre linguisticamente;
  • Tenha acesso a um dicionário. Esse recurso possibilita o conhecimento e entendimento de palavras ainda não conhecidas em seu vocabulário e que darão qualidade em seu texto evitando repetir as palavras, substituindo por sinônimos;
  • Evite gerundismos. Esse vício de escrita e fala empobrece a produção de um texto, dando certo teor de amadorismo ao escritor;
  • Leia bons textos e leia muito. A leitura é um recurso muito eficaz para uma boa escrita, pois essa prática permite que nosso vocabulário fique mais apurado;
  • Faça bom uso da pontuação. Um texto de boa qualidade deve ter o emprego da pontuação com cautela. Uma vírgula ou um ponto usado de forma errada, impacta na incompreensão da mensagem que você quis transmitir;
  • Organize suas ideias. Uma produção textual de qualidade precisa ter boa estrutura. Antes de escrever, faça anotações de palavras e ideias chaves que quer utilizar. Dessa forma, você conseguirá passar ao leitor toda a essência da temática proposta e facilitará a compreensão da leitura.
  • Escreva bem sempre. Tenha o hábito de uma boa escrita em todas as ocasiões, seja escrevendo um bilhete para um familiar, uma declaração / mensagem ao seu amor ou uma mensagem de e-mail corporativo, independente do destinatário.

(mais…)

Saber se hidratar durante a atividade física pode evitar lesões

Saber se hidratar durante a atividade física pode evitar lesões - saudeImage by Hans Braxmeier from Pixabay

Durante a atividade física, os músculos exigem substâncias como glicose e oxigênio para obter o seu pleno funcionamento e a água ajuda no transporte dessas substâncias. Sem a hidratação adequada, a força e o fôlego acabam rápido.

Aprender a beber água durante os treinos, ajuda a otimizá-los, melhora a resistência e pode até evitar lesões. A saúde e o funcionamento do corpo humano estão diretamente ligados à quantidade de água consumida no dia-dia. A água, que está presente no nosso corpo, é uma peça fundamental no auxílio do funcionamento do organismo.

Após observar voluntários sob várias condições adversas e reunir uma série de dados, pesquisadores da Universidade de Birmingham, na Inglaterra, descobriram que a falta de preparo físico não seria a única razão pela qual algumas pessoas se sentem cansadas antes da hora. Eles concluíram que um dos maiores contribuintes para a fadiga precoce é a desidratação. (mais…)

ARTIGO: Importância da atividade física para idosos

ARTIGO: Importância da atividade física para idosos - saudeImage by Arek Socha from Pixabay

Carlos Alberto Holdefer – professor de Educação Física

A OMS (Organização Mundial da Saúde) classifica como “idosos” os indivíduos maiores de 60 anos nos países em desenvolvimento e acima de 65 anos nos países desenvolvidos. O envelhecimento é um processo inevitável e, com ele, surgem especificidades que devem ser consideradas para uma melhora na qualidade de vida, tanto física quanto mental.

Fazer uma atividade prazerosa que traga resultados benéficos aos indivíduos dessa faixa etária pode aumentar a longevidade e fazer com que os nossos “velhinhos” sejam muito mais felizes. Vale salientar que a segurança de estar em condições para realizar atividades físicas é primordial, e para tal um médico deve ser consultado. Após a liberação médica, é recomendado que um profissional de Educação Física acompanhe todo o processo.

Para evitar que problemas físicos e mentais comprometam a qualidade de vida, é importante a prática de atividade física durante todas as etapas da vida. Isso permitirá que a fase idosa seja repleta de oportunidades e possibilidades para ter uma vivência mais leve, agradável e proveitosa. (mais…)

Pesquisa mostra efeito da pandemia de Covid-19 no sono e na saúde mental dos brasileiros

Pesquisa mostra efeito da pandemia de Covid-19 no sono e na saúde mental dos brasileiros - saudeImage by Wokandapix from Pixabay

As mulheres estiveram mais ligadas com níveis altos de ansiedade, depressão e sono ruim durante a pandemia de Covid-19 do que homens. É o que mostra o estudo “Impacto da Covid-19 no sono e na saúde mental dos brasileiros”, desenvolvido pelo professor Paulo Afonso Mei, da Faculdade São Leopoldo Mandic e alunos da graduação de Medicina da instituição. A pesquisa foi realizada com 2.695 participantes, maiores de 17 anos, que estavam vivendo no Brasil no período da quarentena. Somente no quesito ansiedade, mulheres tiveram o dobro de chances de se encontrarem ansiosas, na comparação aos homens.

De acordo com o Prof. Mei, o sono ruim é caracterizado por qualquer distúrbio como insônia ou dificuldades para respirar à noite e para ficar parado na cama. “Quem tem insônia tem mais probabilidade de desenvolver depressão e ansiedade. E o contrário também vale, quem é depressivo ou ansioso também tem mais chance de apresentar insônia.”

Em geral, as situações de estresse, em nível pessoal ou comunitário, devem resultar no aumento de prevalência de sintomas de ansiedade, depressão e má qualidade do sono. Assim, a pandemia de Covid-19 deve predispor a população ao aumento desses distúrbios. No entanto, essas alterações não acontecem de forma homogênea, havendo provavelmente grupos mais sensíveis. (mais…)

“Baby blues” e depressão pós-parto: conheça os principais sintomas e tratamentos

“Baby blues” e depressão pós-parto: conheça os principais sintomas e tratamentos - saudeImage by Dumitrița Albu from Pixabay

O nascimento de um filho é considerado um dos momentos mais felizes e esperados pela grande parte das mulheres. Entretanto, algumas desenvolvem quadros depressivos no pós-parto, que podem ser leves ou mais graves. Estima-se que cerca de 50% das mulheres que dão à luz apresentem certa tristeza, disforia e irritabilidade, que costuma ter início no terceiro dia depois do parto e pode durar até 15 dias após o nascimento do bebê, desaparecendo espontaneamente.

Segundo o psiquiatra especialista em transtornos de humos, Dr. Sivan Mauer, o parto gera um estresse muito grande no organismo feminino, sendo comum a aparição de quadros de ‘blues puerperal’, como chamamos essas alterações iniciais de humor, logo após o nascimento de uma criança. “Apesar de ser comum, é preciso estar atendo. Mesmo que os sentimentos de tristeza e irritabilidade sejam passageiros ou, em casos mais graves, apareçam apenas semanas após o parto, o ideal é que seja feito um acompanhamento médico e psicológico”, diz.

O “blues puerperal”, também conhecido como “baby blues”, gera sintomas depressivos leves, como alternância de humor, exaustão, diminuição da concentração e, até mesmo, insônia. “É essencial que os obstetras sejam capazes de distinguir o que é um episódio depressivo de um cansaço habitual em uma mulher que acabou de ter um bebê, para assim destiná-la ao tratamento correto”, aponta. Segundo o especialista, existem alguns fatores que devem ser levados em consideração para o diagnóstico, como histórico prévio de alteração do humor no período pré-menstrual, síndrome depressiva anterior à gravidez, histórico familiar de transtorno de humor, entre outros. (mais…)

Triagem neonatal é essencial para detectar doenças genéticas nos primeiros dias de vida dos bebês

Triagem neonatal é essencial para detectar doenças genéticas nos primeiros dias de vida dos bebês - saudeImagem Ilustrativa de PublicDomainPictures por Pixabay

O exame de triagem neonatal, mais conhecido como o teste do pezinho, é de extrema importância para o desenvolvimento saudável das crianças. Realizado por meio de uma gota de sangue coletada do calcanhar do recém-nascido entre o terceiro e o quinto dia de vida, o exame está disponível na saúde púbica (SUS) e é um direito de toda criança ao nascer1.

Introduzido no Brasil na década de 70, tornou-se obrigatório com a instituição da portaria do Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN) em 2001 pela Lei número 822, incorporado pelo Governo Federal. O teste tem o objetivo de detectar precocemente doenças genéticas, infecciosas e hematológicas e é fundamental para o início do tratamento específico e precoce2.

Porém, existe uma doença muito grave, a Atrofia Muscular Espinhal (AME), que ainda não está contemplada no PNTN. A AME é a causa genética mais comum de morte infantil, com incidência de aproximadamente 1 a cada 10.000 nascidos vivos, uma condição em que os pacientes perdem neurônios motores responsáveis por funções como respirar, engolir, falar e andar3. (mais…)

Obesidade em adultos cresce no Brasil segundo pesquisa do IBGE

Obesidade em adultos cresce no Brasil segundo pesquisa do IBGE - saudeCrédito: Pixabay

Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde divulgada pelo IBGE em parceria com o Ministério da Saúde, um pouco mais de 40 milhões da população adulta no Brasil está obesa.

“A obesidade não deve ser aliada apenas à estética. Os problemas provocados por conta dela, vão muito além porque envolve a saúde. O excesso de gordura no organismo pode comprometer o funcionamento de diversos órgãos, e interfere na circulação sanguínea e na distribuição de nutrientes”, explica Guilherme Reis, Coordenador Geral da Rede Alpha Fitness.

A pesquisa mostrou que a proporção de pessoas obesas no país aumentou nos últimos 17 anos. Em 2003 o percentual era de 12,2%. Já em 2019, esse número passou para 26,8%, ou seja os números mais do que dobraram. Ainda de acordo com o IBGE, 96 milhões da população (61,7%) na faixa dos 20 anos ou mais, estão com excesso de peso, porém nem todos são obesos. E o problema é mais comum entre as mulheres (62,6% das mulheres e 57,5% dos homens). Para considerar as pessoas obesas ou acima do peso, o IBGE se baseou nas recomendações da OMS da relação entre o peso e altura dos indivíduos para o cálculo do índice de massa corporal (IMC), que é o peso em quilograma dividido pelo quadrado da altura em metro. (mais…)

Voltar à página inicial