07/07: Dia mundial de combate à Fibrose Pulmonar Idiopática; entenda como funciona a doença

07/07: Dia mundial de combate à Fibrose Pulmonar Idiopática; entenda como funciona a doença - saudeImage by kalhh from Pixabay

Uma doença que era órfã de tratamento. A fibrose pulmonar idiopática (FPI) ficou conhecida assim por muitos anos até a chegada de tratamentos antifibróticos que atuam retardando sua progressão em até 50%[ii]. A FPI é uma doença rara, de causa desconhecida (idiopática), crônica e progressiva, que afeta os pulmões, causando cicatrizes (fibrose) que reduzem a área de troca de ar [iii].

A doença atinge de 0,22 a 17,4 pessoas a cada 100.000 [iv] . É mais comum em homens acima de 60 anos, fumantes e ex-fumantes [iii]. Entre os sintomas mais comuns, estão a falta de ar e a tosse [iii]. “Esses sinais são muitas vezes confundidos com o envelhecimento e a outras doenças respiratórias e cardíacas, o que costuma atrapalhar o diagnóstico. Estima-se que mais da metade dos pacientes recebam inicialmente pelo menos um diagnóstico errado, e o tempo médio para o diagnóstico correto varia entre um a dois anos após o início dos sintomas [i]” explica o pneumologista Dr. José Roberto Megda.

O diagnóstico pode ser feito pela combinação do histórico clínico do paciente, tomografia computadorizada de alta resolução e, em alguns casos, uma biópsia pulmonar cirúrgica pode ser necessária [iii]. A correta identificação da doença, é fundamental para iniciar o tratamento adequado do paciente. “E, quanto antes isso ocorre, melhor, pois estamos falando de uma doença crônica, ou seja, que evolui se não medicada. Além disso, o desenvolvimento da fibrose vai comprometendo a capacidade de respirar do paciente, com importante impacto no seu bem-estar”. (mais…)

ARTIGO: Quais os cuidados com a alimentação em casa?

ARTIGO: Quais os cuidados com a alimentação em casa? - saude, artigosImage by Werner Heiber from Pixabay

Por Thais Mezzomo e Alisson David Silva 

Nos últimos meses temos vivido uma reviravolta com a pandemia e nos vimos obrigados a passar mais tempo dentro de casa. Isso trouxe à tona uma questão muitas vezes deixada de lado pelas pessoas: a alimentação. Agora observamos o que estávamos comendo e nem sempre consideramos todos os hábitos adequados, bem como, a preparar o próprio alimento.

Para alguns, o estresse aumentou e levou ao maior consumo de alimentos prontos, ricos em açúcares, gorduras e sódio. Para outros, a pandemia oportunizou a criação de uma melhor relação com a comida, com maior tempo para planejar as compras e preparar os alimentos com todo o cuidado necessário. Mas o que é necessário para ter uma alimentação adequada?

Elencamos sete itens para te ajudar:

  • Primeiro temos que evitar o consumo de comidas ultraprocessadas e processadas, ou seja, aquelas que normalmente estão prontas, cheias de ingredientes e ao nosso fácil alcance como bolachas, salgadinhos, refrigerantes, chocolates, bolos e alimentos congelados prontos para o consumo. Esses alimentos, normalmente, em uma pequena porção ofertam elevada quantidade calórica, além de açúcares, gorduras e sódio em excesso. (mais…)

ARTIGO: 5 plantas medicinais que auxiliam na ansiedade e insônia

ARTIGO: 5 plantas medicinais que auxiliam na ansiedade e insônia - saude, noticiasImage by Анна Рыжова from Pixabay

Por Vinícius Bednarczuk de Oliveira, farmacêutico

O stress desencadeado pelas multitarefas da nossa rotina, pode desencadear na ansiedade, que muitas vezes leva a uma noite mal dormida, e, até mesmo a insônia, que é um distúrbio caracterizado pela dificuldade de começar a dormir, manter-se dormindo ou acordar antes do horário desejado.

As plantas medicinais são recursos naturais, muito utilizadas pela população por apresentarem efeitos terapêuticos, praticidade e até mesmo pelo uso tradicional, ou seja, aquele que passa de pais para os filhos. O ditado popular “se é natural, não faz mal” traz uma sensação de que essas plantas são isentas de toxicidade, porém sabe-se que não é verdade. Muitas delas, se mal utilizadas, podem trazer problemas graves à saúde humana.

Em relação a ansiedade e insônia, o uso de algumas plantas medicinais pode trazer reais benefícios para esses transtornos. Abaixo listamos 5 plantas que se utilizadas corretamente na forma de chá, colaboram com os sintomas causados pelo stress. (mais…)

ARTIGO: Isolamento social pode contribuir para o fortalecimento das unhas

ARTIGO: Isolamento social pode contribuir para o fortalecimento das unhas - saude, noticias, artigosFoto: Pixabay

Por Dr.  Juliano Augusto Ribeiro de Carvalho, dermatologista

A necessidade do isolamento social devido à pandemia da COVID-19 leva as mulheres a não esmaltar as unhas regularmente. Questão estética à parte, este fato é visto como positivo pelos médicos para o respiro das unhas. Eles explicam que os esmaltes, na grande maioria dos casos, possuem solventes na formulação, o que pode tornar as unhas mais fracas devido à degradação parcial da queratina das unhas e mesmo por impedir sua correta hidratação.

O médico dermatologista, especializado em Dermatologia Avançada pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Dr.  Juliano Augusto Ribeiro de Carvalho, recomenda como cuidar das unhas neste período.

“Muitas mulheres têm cuidado das unhas em casa, mas esse processo também exige atenção. Aproveitar as semanas de quarentena para ficar sem esmalte é interessante para a saúde das unhas, começando pela hidratação. Com isso, conseguimos devolver os lipídeos que as unhas precisam para que sua lâmina fique com o teor de hidratação correto, e assim permaneçam fortes”, destaca o dermatologista.

(mais…)

Neurocientista afirma que ataques de raiva têm aumentado durante a pandemia

Neurocientista afirma que ataques de raiva têm aumentado durante a pandemia - saudeFoto: Reprodução/ Vídeo

O neurocientista e psicanalista Fabiano de Abreu explica que a ansiedade tem levado ao estresse, o que estaria motivando ataques de fúria mais frequentes em diversas pessoas

Em entrevista ao telejornal Primeiro Impacto, do SBT, o neurocientista e psicanalista Fabiano de Abreu destacou que aumentou o número de pessoas com ataques de fúria durante a quarentena e o motivo é o estresse. “A questão é que quando você tem um descontrole, uma disfunção cerebral devido ao estresse, você pode cometer atos impensáveis”, afirma o pesquisador.

Entre os exemplos, ele falou sobre o caso do morador de um condomínio em Valinhos, no Estado de São Paulo, que ofendeu um entregador de aplicativo. Fabiano destaca que este comportamento poderia estar relacionado ao estresse atual somado à bagagem educacional do homem. (mais…)

ARTIGO: Como preparar-se para envelhecer?

ARTIGO: Como preparar-se para envelhecer? - saude, artigosImagem Ilustrativa de StockSnap por Pixabay

Por Cristiano Caveião (doutor em Enfermagem)

Você pode estar se perguntado, mas afinal o que é envelhecer? É ter cabelos brancos? Rugas? Adquirir mais sabedoria? Perder a vontade de viver? Estar aproximando-se da morte? Ficar mais teimoso? Construir um patrimônio, uma família? É perder parte da capacidade física? É passar a ver a vida de outra maneira?

Podemos dizer que envelhecer é um processo, e não podemos escolher o momento em que ocorrerá. Desde o nascimento até o dia de hoje estamos envelhecendo… as mudanças corporais vão ocorrendo, e ao mesmo tempo a nossa independência e autonomia vão modificando quando crescemos e envelhecemos.

O envelhecer confere modificações de prioridades, das próprias percepções e muitas vezes, confere uma estabilidade na vida, que poderá nem sempre ser percebida com a passagem do tempo. (mais…)

Infectologistas contraindicam uso da Ivermectina ou outros medicamentos para combater Covid-19

Infectologistas contraindicam uso da Ivermectina ou outros medicamentos para combater Covid-19 - saudeFoto: Reprodução / Pixabay

A cada hora surge um novo remédio para prevenir ou tratar Covid-19, levando a uma corrida às farmácias. No entanto, infectologistas ressaltam que não há comprovação científica de eficácia desses medicamentos. Portanto, seu uso é contraindicado.

Segundo recomendações de diversas organizações de saúde científicas, nacionais e internacionais, nenhum fármaco é aprovado para o tratamento ou prevenção por COVID-19.

“Todos estão em fase de estudo e não devem ser usados, já que, além de não serem comprovadamente eficazes, há o risco de efeitos colaterais”, explica a infectologista da S.O.S. Vida Monique Lírio.

(mais…)

Pesquisa aponta como a pandemia afetou os hábitos de saúde dos brasileiros

Pesquisa aponta como a pandemia afetou os hábitos de saúde dos brasileiros - saude, brasilImage by Athree23 from Pixabay

Para celebrar o Dia Internacional do Autocuidado, uma pesquisa, conduzida virtualmente com mais de 1800 brasileiros, mapeou importantes mudanças no comportamento das pessoas no que diz respeito aos pilares do autocuidado. A pandemia fez 69% dos entrevistados reverem alguma atitude em prol da saúde. Com isso, pelo menos 30% das pessoas passaram a cuidar melhor da própria saúde de forma geral. No entanto, apesar das mudanças positivas, a prática de atividade física foi a mais afetada negativamente para 44% dos entrevistados.

Já no que diz respeito às medidas de autocuidado – que envolvem questões fundamentais como higiene pessoal, alimentação, prática de atividades físicas, acesso a fontes confiáveis de informação em saúde e o uso consciente de medicamentos, a pesquisa aponta que vários deles foram afetados positivamente pela pandemia. Para 29% dos pesquisados, houve melhora nos hábitos de higiene; a preocupação em informar-se sobre saúde também aumentou para 22% dos entrevistados. Em relação à alimentação saudável, para 53% a pandemia não impactou negativamente.

Entre as alterações no comportamento do brasileiro, a pesquisa retrata também o receio de 56% dos respondentes em se contaminar ao ir a hospitais ou pronto-socorros. Porém, ouve um aumento de 9% na frequência de idas às farmácias, além da procura dos serviços de telesaúde, que cresceu em 10%. (mais…)

Sesab orienta uso de cloroquina, azitromicina e ivermectina apenas em estudos

Sesab orienta uso de cloroquina, azitromicina e ivermectina apenas em estudos - saudeImagem Ilustrativa | Imagem de Valeria GB por Pixabay

O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, afirmou nesta quarta-feira, dia 22, em rede social, que o Centro de Operações de Emergência em Saúde (COE-BA) se posicionou contra o uso de medicamentos sem eficácia comprovada no tratamento da Covid-19. De acordo com os documentos, a Sesab não recomenda que a hidroxicloroquina seja utilizada para tratamento ou prevenção do coronavírus em qualquer contexto que não seja de um estudo de ensaio clínico.

O documento lista remédios que vinham sendo amplamente usados, como Azitromicina, Ivermectina, além da Cloroquina e Hidroxicloroquina. Vilas-Boas escreveu ainda que as notas são dirigidas principalmente a secretários de saúde e a gestores de unidades de saúde. As notas técnicas do COE-BA aparecem em meio a casos de distribuição da hidroxicloroquina, azitromicina e ivermectina como ‘kit Covid-19’ pelas prefeituras, para o tratamento da doença.

O secretário já havia se posicionado antes sobre a prática, segundo ele a distribuição dos fármacos sem a retenção de uma via da receita médica configura-se como infração sanitária. Ele recomenda aos gestores públicos que não estabeleçam protocolos com uso dessas medicações e que não gastem recursos públicos com uso dessas drogas. “Os gestores poderão ser objeto de uma ação de órgão de controle por estarem destinando recursos de outras áreas que poderão fazer falta no combate ao coronavírus”, alerta o Secretário.

Metro1

22/07: Dia Mundial do Cérebro. O que acontece dentro da cabeça quando ocorre um AVC?

22/07: Dia Mundial do Cérebro. O que acontece dentro da cabeça quando ocorre um AVC? - saude, noticiasImage by VSRao from Pixabay

O Dia Mundial do Cérebro, celebrado em 22 de julho, tem como objetivo falar sobre as doenças que atingem o principal órgão do sistema nervoso central. Mesmo com tantos mistérios que ainda envolvem o cérebro, é impossível não perceber quantas doenças podem atingi-lo e prejudicá-lo de diversas formas, desde as mais raras, como as neurodegenerativas, até as mais comuns, como é o caso do Acidente Vascular Cerebral (AVC).

O AVC é a segunda causa de morte do mundo e de acordo com a World Stroke Organization, todo ano há cerca de 13 milhões de novos casos de AVC globalmente. No Brasil, o cenário não muda muito: de acordo com o Ministério da Saúde, a doença também é a segunda causa de morte no país, com mais de 400 mil casos por ano e 100 mil óbitos, sendo que a cada 5 minutos, ocorre uma morte por AVC. Mas o que acontece dentro da cabeça de uma pessoa que sofre um AVC, popularmente chamado de derrame?

Antes de nos aprofundarmos nesse assunto, é preciso entender a diferença entre os dois tipos mais comuns de AVC: o isquêmico e o hemorrágico.

“Cerca de 87% dos AVCs são classificados como isquêmico, ou seja, eles ocorrem quando um vaso que fornece sangue ao cérebro está obstruído. O hemorrágico, que representa cerca de 13% dos casos de AVC, é causado quando há uma ruptura de um vaso por aneurisma ou hipertensão arterial e consequentemente sangramento no cérebro”, explica a médica neurologista Jullyanna Shinosaki. (mais…)

ARTIGO: Evite câncer de pele! Inverno também é época para usar protetor solar

ARTIGO: Evite câncer de pele! Inverno também é época para usar protetor solar - saude, noticiasFoto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Por Rafael Salera (médico radio-oncologista)

Estamos no inverno, mas apesar do frio em diversas regiões do país e da aparente baixa na intensidade do sol, os raios ultravioletas (UVA e UVB) continuam tão presentes quanto em qualquer época do ano. Por isso, especialistas dizem que é comum a população se esquecer da necessidade de uso do protetor solar, o que pode trazer riscos severos a quem se expõe diariamente ao sol, como o surgimento de câncer de pele.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia – SBD, o câncer de pele é o tipo mais frequente no mundo e corresponde a cerca de 30% das neoplasias malignas no Brasil. Isso porque, de acordo com levantamento da entidade divulgado no final de 2019, mais de 60% dos brasileiros não usam nenhum tipo de proteção solar no dia a dia.

“A melhor forma de prevenção ao câncer de pele é evitar expor-se ao sol, especialmente das 10h às 16h, e fazer uso diário de protetor solar para pele e lábios. Inclusive no inverno, mesmo que se tenha a impressão de que o calor do sol está moderado”, alerta o médico radio-oncologista Rafael Salera.

(mais…)

Covid-19: Anvisa aprova testes de duas vacinas da Pfizer e BioNTech

Covid-19: Anvisa aprova testes de duas vacinas da Pfizer e BioNTech - saudeImagem Ilustrativa de HeungSoon por Pixabay

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou hoje a condução de um ensaio clínico no país que estudará duas vacinas para covid-19 desenvolvidas pela farmacêutica norte-americana Pfizer e pela empresa alemã de biotecnologia BioNTech.

As vacinas em estudo — BNT162b1 e BNT162b2 — são baseadas em ácido ribonucleico (RNA), que codifica um antígeno específico do vírus Sars-CoV-2. O RNA é traduzido pelo organismo humano em proteínas que irão então induzir uma resposta imunológica, conforme a agência.

O estudo prevê a inclusão de cerca de 29 mil voluntários, sendo mil no Brasil, distribuídos nos estados de São Paulo e Bahia. O recrutamento dos voluntários é de responsabilidade dos centros que conduzem a pesquisa, de acordo com informações da Anvisa.

Bahia.Ba

ARTIGO: Isolamento social eleva risco de alergias em crianças

Por Pilar Blanco (pediatra)

Quando as crianças saem, os adultos sempre se preocupam com o bem-estar delas, se elas entrarão em contato com pessoas doentes, se tocarão superfícies contaminadas ou se comerão sem lavar as mãos. Mas agora, durante o isolamento social, não é preciso se preocupar, pois já que as crianças não têm contato com o mundo externo, não irão adoecer, certo? Errado.

De acordo com a alergista pediatra Pilar Blanco, membro da plataforma Doctoralia, também há perigos dentro de casa. “Grande parte das doenças infecciosas, tanto virais, quanto bacterianas, são transmitidas quando as crianças estão fora de casa, em lugares aglomerados, como creche, escola, festas de aniversário e shoppings.

Mas, apesar do isolamento social, muitas crianças têm apresentado quadros de tosse persistente, espirros, coriza constante, coceira nos olhos e nariz e problemas de pele dentro de casa. Esses são os sintomas comuns de alérgenos internos que os pais devem ficar atentos quanto a sua persistência, pois podem não ser infecciosos, e sim, alérgicos”, explica. (mais…)

Conheça quatro mitos e verdades sobre a micose

Conheça quatro mitos e verdades sobre a micose - saude"illustrative Image" by Giulia Marotta from Pixabay

Fungos adoram o calor e a umidade, mas engana-se quem acha que micose é uma doença exclusiva do verão. Abafar pés e mãos e compartilhar objetos de uso comum – por exemplo lixas e alicates, para o caso das unhas – aumentam as chances de contrair micoses, causadas por fungos. Confira alguns mitos e verdades comuns sobre o assunto, segundo a dermatologista Dra. Dóris Milman Shansis (CRM 20497 RS).

1 – A micose é contagiosa

VERDADE. “Além de ser transmitida de pessoa para pessoa, pode passar de uma unha para outra, no caso da micose de unhas”, explica. Além disso, a onicomicose, como é conhecida, pode ser “porta de entrada” para outras infecções, como as bacterianas.

2 – Micose de unha é igual a de pele

MITO. A forma de apresentação da doença é diferente nessas regiões e requer terapêuticas adaptadas para o quadro micótico. O tempo de combate varia, mas na onicomicose costuma ser longo, especialmente se há comprometimento maior das unhas. “As condições de saúde de cada pessoa também refletem no tempo de tratamento”, comenta a médica. Loceryl® é um esmalte que forma um filme protetor eficaz contra esses fungos, podendo ser usado apenas uma a duas vezes por semana. (mais…)

Máscaras: Dr. Biossegurança alerta sobre nível de proteção, conforto respiratório e falsificações

Máscaras: Dr. Biossegurança alerta sobre nível de proteção, conforto respiratório e falsificações - saude, brasilPhoto by Macau Photo Agency on Unsplash

Por Dr. Jorge Luiz Araújo Filho (Dr. Biossegurança)

Usar máscara em sociedade é algo já bem comum há tempos em vários países asiáticos e europeus. Há poucos meses, o hábito parecia bem estranho para nós, brasileiros. “Usar uma máscara de proteção? Que exagero…”, diziam alguns. Com a chegada e intensificação da pandemia da Covid-19 no País, essa visão foi mudando radicalmente.

Hoje, cada vez mais chega a informação a todos os cantos do Brasil de que é necessário, sim, e em vários lugares, obrigatório, usar máscaras de proteção sempre que sair de casa for necessário, além de manter o distanciamento social e seguir as regras de higienização das mãos, procurando nunca as levar ao rosto. Assim, estamos ajudando a proteger a todos.

“A princípio, conseguir uma máscara parecia simples. No início da pandemia, quem tinha mais recursos logo partiu para a compra de máscaras pela Internet, por vezes a custos inflacionados e sem saber direito o que estava comprando. Quem tinha menos recursos fazia uma máscara caseira, com tecido que já tinha em casa. Ambas as escolhas, em geral, foram feitas sem muita informação a respeito de tecidos, nível de real proteção e conforto respiratório e, o mais importante, porcentagem efetiva de proteção contra a Covid-19. Na época, ainda havia escassez de máscaras cirúrgicas para profissionais da saúde e a confecção de máscaras caseiras foi amplamente incentivada. Hoje, a realidade não é mais a mesma”, afirma o Dr. Biossegurança, consultor da loja online Máscara Delivery Original.

(mais…)

Pandemia: Saiba os cuidados que se deve ter com crianças em tratamento ontológico

Pandemia: Saiba os cuidados que se deve ter com crianças em tratamento ontológico - saudeImage by Public Co from Pixabay

Segundo Boletim Epidemiológico Especial Nº21, do Ministério da Saúde, com números até o dia 4 de julho, o Brasil tinha 1.577.004 de casos de Covid-19. Os leitos hospitalares estavam ocupados com 169.382 pessoas que apresentavam a chamada Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) causada por Covid-19. Do total de internados com a SRAG por Covid-19, 3.583 eram crianças e adolescentes entre zero e 19 anos.

Neste cenário de incertezas proporcionado pela pandemia, existe entre os especialistas oncológicos, ao menos uma certeza que traz consigo uma grande preocupação: os casos de câncer não diagnosticados atualmente, devido a ausência de consultas médicas e exames, podem se transformar em diagnósticos tardios da doença, especialmente nas crianças, que não sabem exprimir o que sentem.

“O câncer é uma doença sorrateira e silenciosa que, caso não seja precocemente diagnosticada, pode evoluir de maneira rápida. Quando acomete crianças, a atenção deve ser redobrada, uma vez que elas não sabem dizer com precisão o que estão sentindo, dificultando e retardando o diagnóstico”, afirma Dr. Cláudio Galvão, Presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica – SOBOPE. (mais…)

Voltar à página inicial