Fumantes são mais propensos a desenvolver casos graves da Covid-19, diz diretor da OMS

Fumantes são mais propensos a desenvolver casos graves da Covid-19, diz diretor da OMS - saudeImage by PDPhotos from Pixabay

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS) Tedros Adhanom Ghebreyesus afirmou que fumantes são mais propensos a desenvolver casos mais graves da Covid-19. O representante disse que é urgente que as pessoas parem de fumar com a pandemia. A declaração foi dada durante a coletiva de imprensa semanal desta sexta-feira (10).

A OMS lançou um programa gratuito para ajudar 1 bilhão de pessoas a parar de fumar e, com isso, reduzir os riscos em caso da Covid-19. “Essa iniciativa ajudará a acessar gratuitamente os recursos necessários para deixar o tabaco, como terapia de reposição de nicotina e acesso a um profissional de saúde digital para aconselhamento (sobre Covid-19 e nicotina)”, explicou o diretor-geral.

Nas últimas seis semanas os casos do novo coronavírus passaram do dobro, de acordo com o representante. Mais de 12 milhões de casos foram descobertos. “Mais de 544.000 vidas foram perdidas. A pandemia ainda está se acelerando”, alertou.

Bahia Noticias

Benefícios da Aromaterapia na saúde física, emocional e mental

Benefícios da Aromaterapia na saúde física, emocional e mental - saudeImage by Monicore from Pixabay

O distanciamento social, recomendado durante a pandemia, tem colaborado com o aumento do medo da população sobre o futuro, elevando os casos de ansiedade e depressão. Esses desequilíbrios podem colaborar com a diminuição da produtividade e até mesmo da imunidade. Porém, com o auxílio dos óleos essenciais esses fatores podem melhorar, e até mesmo deixar a quarentena mais cheirosa através do uso da aromaterapia.

A aromaterapia é uma das 29 Práticas Integrativas e Complementares em Saúde regulamentadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). É uma prática terapêutica que utiliza as propriedades dos óleos essenciais, concentrados voláteis extraídos de vegetais, para recuperar o equilíbrio e a harmonia do organismo visando à promoção da saúde física, emocional e mental, ao bem-estar e à higiene.

Segundo a terapeuta Jéssica Ribeiro, usar o óleo essencial Melaleuca, é o primeiro passo para dar tchau para o medo, uma única gota espalhada no peito, ativa o Sistema Imunológico, desobstrui os Pulmões e alivia o stress. Esse óleo essencial é anti-inflamatório e cicatrizante, além de também ajudar a equilibrar as emoções, em relação ao medo do novo e da falta de vontade, dois sentimentos que têm invadido as casas nessa quarentena. Esse óleo pode ser usado por todos em casa, seja em um perfume de ambientes para repelir insetos, uma massagem para aliviar as dores ou mesmo uma gota no travesseiro antes de dormir para melhorar o sono e quem sabe até parar de roncar. (mais…)

7 dicas para se profissionalizar na comunicação virtual

7 dicas para se profissionalizar na comunicação virtual - saude, dicasImage by GraphicMama-team from Pixabay

Por Dra. Cristiane Romano, fonoaudióloga, mestre e doutora em Ciências e Expressividade pela USP

De repente, veio a pandemia, a quarentena e, com elas, mudanças na rotina profissional e na forma de comunicação. Reuniões virtuais, lives, webinars e videoconferências se tornaram comuns em diversos setores. Entretanto, nem todo mundo possui habilidade com a comunicação virtual. Tanto na questão operacional, mas, principalmente, no quesito familiaridade.

Apesar de já ser comum há tempos, muitas pessoas não têm o hábito ou até não gostam de conversar por vídeo. Mas, com a nova realidade, se tornou inviável não aderir à comunicação digital. Para ajudar a driblar o desconforto x necessidade, confira essas 7 estratégias que irão trabalhar sua expressividade, melhorando três pontos fundamentais: voz, postura e conteúdo.

Tenha objetividade e clareza

Quando falamos de mídia digital, é fundamental ser objetivo e passar a mensagem de forma clara, lembrando que seu discurso pode ser óbvio para você, mas não para quem te assiste. Antes de elaborar seu vídeo, tenha em mente as respostas das seguintes perguntas: Qual é o meu público? Quais os desafios da minha audiência? O que eles esperam de mim? Como eu quero que este vídeo impacte as pessoas? Com essas respostas, fica mais fácil partir para a escolha do vocabulário e conteúdo. E sempre avalie se este conteúdo condiz com o que você pretende, seja informar, vender ou ensinar. (mais…)

O novo marco legal do saneamento e a nova tentativa de universalização

O novo marco legal do saneamento e a nova tentativa de universalização - saudeImagem de Martin Slavoljubovski por Pixabay

Prevista como uma necessidade básica para a sobrevivência humana com dignidade, a universalização do saneamento é ainda uma meta distante de ser alcançada. Diariamente, nos deparamos com cenas de completo abandono e descaso do poder público para com a sociedade.

A situação dramática de muitos municípios brasileiros é fruto de vários anos de gestão pública ineficiente que resultaram em falta de acesso à água, esgoto a céu aberto, sistemas de drenagem urbana ineficientes. As consequências desse cenário ficam ainda mais evidentes ao longo da pandemia do novo coronavírus. Em algumas regiões mais vulneráveis, nem o princípio básico de prevenção, que é a higienização das mãos, pode ser aplicado em virtude da falta de acesso à água tratada.

Para compreendermos a extensão do descaso, precisamos nos ater inicialmente à abrangência do Saneamento Básico, anteriormente definido pela Lei 11.445/2007. Oferecer saneamento básico à uma região envolve o abastecimento de água potável, o esgotamento sanitário, limpeza urbana (com manejo dos resíduos sólidos) e a drenagem com o manejo das águas pluviais. A mesma lei ainda menciona como princípio fundamental a universalização do acesso a esses serviços. (mais…)

Brasil necessita da realização de testes em massa que identifiquem portadores da Covid-19, alerta biomédica

Brasil necessita da realização de testes em massa que identifiquem portadores da Covid-19, alerta biomédica - saudeImagem Ilustrativa de Fernando Zhiminaicela por Pixabay

O fato de o Brasil ter atingido mais de 1,5 milhão de pessoas contaminadas e registrar mais de 62 mil mortes, no momento de flexibilização da quarentena, reforça o alerta de especialistas da área de saúde quanto ao risco da pandemia seguir um ritmo galopante se não houver uma testagem em massa para isolar os contaminados, principalmente considerando o grande número de pessoas assintomáticas que podem estar transmitindo o vírus.

“A contaminação por assintomáticos é uma realidade. Como muitas pessoas acham que não são transmissoras, pois não têm sintomas, isto pode ser um sinal verde para que assintomáticos relaxem quanto à prevenção e contribuam para que a pandemia siga em ritmo galopante, principalmente no momento em que o País atinge mais de 1,5 milhão de contaminados e mais de 62 mil mortes”, alerta a biomédica Dra. Alexandra Reis, Ph.D. em vírus respiratórios pela USP, pós-doutorada em Biologia Molecular e Diretora Científica da Testes Moleculares, que realiza testes em massa pelo método PCR.

(mais…)

Efeitos psicológicos causados pelo afastamento social prolongado

Efeitos psicológicos causados pelo afastamento social prolongado - saudeImage by Gerd Altmann from Pixabay

Por Ivo Carraro

A vida é um mistério que se manifesta em forma de constantes desafios com uma dinâmica própria. Todo desafio é a gênese de uma experiência individual para os humanos evoluírem. Cada ser humano percebe essa dinâmica do seu jeito singular para arquitetar a própria personalidade, a sua forma de ser na vida.

O cérebro toma conhecimento do que acontece na realidade externa pelas vias sensoriais: visão, audição, olfato, paladar e tato. Tais informações, depois de percebidas, seguem por caminhos específicos até chegarem às áreas cerebrais responsáveis por analisá-las e criar uma resposta. Os estímulos sensoriais poderão ser agradáveis (como o perfume de uma flor ou o sabor de um sorvete), motivadores, amáveis, educativos, pessimistas (esta pandemia não vai acabar tão cedo e vai matar, ainda, milhares de pessoas), etc… Por esta visão neurocientífica, a humanidade vai se estruturando na sua relação com a realidade externa.

Este longo período pandêmico gerado pelo Coronavírus criou uma realidade assustadora para muitos. São imagens de funerais, estatísticas de pessoas contaminadas, cidades com ruas praticamente vazias, escolas sem data para reiniciarem as aulas presenciais, ameaças de perda de trabalho. Esta realidade tem as emoções como um terreno fértil para se instalar e causar uma grande desordem. Ansiedade, medo, estresse, inquietude, sofrimento, tormento, tristeza, depressão, pânico, são respostas do cérebro tendo em vista as informações sensoriais oriundas do mundo exterior. Este desequilíbrio emocional cria, ainda, uma falta psíquica que, por assim ser, pede uma recompensa que poderá vir em forma de uma alimentação excessiva que terá como consequência, um aumento da circunferência abdominal. Além disso, os instintos agressivos poderão ser liberados e traduzidos na violência doméstica, conforme comprovam as estatísticas. (mais…)

Hepatologista alerta que coronavírus está tirando visibilidade de outras doenças no país

Hepatologista alerta que coronavírus está tirando visibilidade de outras doenças no país - saudeImagem de Daniel Dan outsideclick por Pixabay

O médico hepatologista Raymundo Paraná fez um alerta sobre a gravidade do coronavírus para o sistema de saúde pública do país. Em entrevista a Mário Kertész nesta sexta-feira, dia 03, o especialista avaliou que outras doenças continuam assolando pacientes em todo o Brasil, sem diminuir a ocorrência.

“O Brasil tem várias prioridades em saúde. É muito definir quais são elas. São imensas. Uma delas é justamente o problema das hepatites virais. São doenças endêmicas. Mais de um milhão de brasileiros acometidos. O país oferece, através do SUS, diagnóstico e tratamento, mas por ser uma doença com poucos sintomas, o diagnóstico de tratamento por rastreamento é deficiente”, disse o médico.

“Isso faz com o que um grande número de pacientes que teriam potencial de tratamento precoce para evitar evolução para cirrose ou câncer de fígado, acabem não se beneficiando disso no SUS e são diagnosticados tardiamente. O período da Covid tem encoberto tem encoberto e tirado a visibilidade de outros grandes problemas de saúde pública do Brasil que continuam. Aquela história, a árvore por mais estrondosa que seja, não pode esconder a floresta toda. As outras doenças continuam causando mal e continuam necessitando de estratégias de enfrentamento. O Julho Amarelo chama a atenção para algumas delas, que são as hepatites virais”, acrescentou. (mais…)

Médica veterinária aborda os efeitos da infecção por Lawsonia intracellularis em diferentes células

Médica veterinária aborda os efeitos da infecção por Lawsonia intracellularis em diferentes células - saudeFoto: Mateus Pereira/ GOVBA

No último dia 25, a médica veterinária e coordenadora de diagnóstico da Sanphar Saúde Animal, Talita Resende, participou da live realizada pela SuinoCast, abordando os efeitos da infecção pela Lawsonia intracellularis, bactéria causadora da ileíte em suínos, gerando quadros de diarreia e afetando o ganho de peso dos animais.

“Essa é uma enfermidade relativamente nova, pois apesar das lesões serem relatadas em suínos há muitos anos, a bactéria só foi reconhecida como o agente causador da ileíte na decada de 1990”, destaca a médica veterinária.

Talita Resende informa que, devido às suas especificidades para isolamento e manutenção em laboratório, pouco se sabe como a Lawsonia intracellularis instala-se no intestino dos suínos. “Essa carência de conhecimento dificulta o desenvolvimento de estratégias de prevenção e de controle da doença”, diz. (mais…)

DIETA: Fazer as pazes com o espelho depende de um conjunto de procedimentos

DIETA: Fazer as pazes com o espelho depende de um conjunto de procedimentos - saudeImage by silviarita from Pixabay

Em torno de 90% de pessoas que procuram uma clínica para uma dieta, já tentaram por conta própria uma daquelas famosas que aparecem nas mídias ou redes sociais e desistiram. Isso ocorre porque não existe uma padronização de dieta e nem mesmo um peso ideal, mas sim uma dieta para cada tipo de organismo e estilo de vida.

As dietas mais famosas ganham popularidade pela perda de peso rápido, pela melhora na disposição e no quadro de saúde. Com isso, os mais diferentes tipos de dietas se tornam conhecidos e são replicados no prato de muita gente, que dependendo do objetivo podem ser benéficas e trazer bons resultados, mas em geral, são difíceis de serem executadas a médio e longo prazo.

“Por isso, quem quiser fazer as pazes com a balança e harmonizar o seu corpo, tem que buscar algo que possa ser incorporado a um novo modelo de vida. Seja qual for o objetivo, é necessário ter um especialista para ajudar na escolha da dieta correta, principalmente, para pessoas que apresentam alguma comorbidade, como diabetes, hipertensão, colesterol alto e intolerâncias alimentares”, explica Simone Silva, nutricionista da Clínica Simone Neri.

(mais…)

As vacinas que não podem faltar no primeiro ano de vida

As vacinas que não podem faltar no primeiro ano de vida - saudeFoto: Altemar Alcantara/ Semcom/ Fotos Públicas

Logo no primeiro ano de vida das crianças é necessário vacinar os pequenos, e não são poucos os tipos de vacinas. Graças aos constantes avanços da ciência e da medicina, é possível proteger os bebês de diversas doenças sérias que podem provocar consequências graves e até mesmo a morte. Por isso, é muito importante estar atentos ao calendário vacinal e respeitar algumas particularidades das vacinas.

A primeira dica que é sobre onde vacinar as crianças, hoje em dia temos a possibilidade de vacinar pelo sistema público ou em clínicas particulares. Algumas vacinas são iguais nos dois sistemas, portanto acho válido utilizar o serviço público para isso. É bastante prático, basta levar a carteira de vacinação, documento de identidade e cartão do SUS dos pequenos. No entanto, algumas vacinas são diferentes e mais completas na rede privada, como a Pneumocócica, Meningocócica e a Rotavírus.

É importante manter o cartão de vacinas das crianças bem guardado e levar em todas as aplicações, pois serão registradas informações importantes como a data da aplicação e o lote da vacina.  Respeitar o prazo das vacinas é essencial, as de bactérias não podem ser aplicadas antes do intervalo recomendado e se passar do prazo pode perder a validade. Algumas vacinas podem ser administradas de modo combinado, o que é recomendado,pois diminui o número de picadas e estresse para os pequenos. (mais…)

O papel da ciência nesse momento de pandemia

O papel da ciência nesse momento de pandemia - saudeImagem Ilustrativa de Arek Socha por Pixabay

Durante este período de pandemia, muito tem se escutado falar sobre a Organização Mundial da Saúde (OMS), suas recomendações e posições frente a Covid-19. Vamos entender um pouco melhor as responsabilidades compartilhadas.

Em 2005, foi aprovado o Regulamento Sanitário Internacional (RSI), entre a OMS e seus Estados membros. Este regulamento define responsabilidades frente aos eventos inusitados de saúde pública, cabendo aos estados membros desenvolver, fortalecer e manter as capacidades exigidas no RSI e a mobilizar os recursos necessários para colaborar ativamente entre si e com a OMS, em conformidade com as disposições regulamentadas.

Alguns países, entre eles o Brasil, tem cogitado deixar a OMS neste período, devido a divergências de posições frente a esta crise. Semanas atrás, a organização fez uma recomendação, e depois voltou atrás no seu posicionamento, motivos que fizeram a população, líderes e a comunidade científica questionarem a posição da OMS. (mais…)

Pele seca e sensível fica ainda mais irritada no inverno

Pele seca e sensível fica ainda mais irritada no inverno - saudeFoto: Divulgação

Bastam os termômetros caírem para a sua pele ficar ressecada, rígida e avermelhada? Saiba que isso é normal: os sintomas comuns à pele seca e sensibilizada são mais frequentes durante os meses de inverno e verão, em que ocorrem mudanças abruptas de umidade e temperatura. A boa notícia é que isso não quer dizer que seja mais difícil cuidar desse tipo de pele.

A deterioração da barreira cutânea – responsável pela defesa da pele – induz ou agrava seu ressecamento. Sem os cuidados adequados, esse desequilíbrio pode causar vermelhidão, perda da elasticidade, descamações e rachaduras.

“Além da influência exógena, certas pessoas têm a pele seca e/ou sensível em virtude de agentes endógenos, como composição genética e desequilíbrios hormonais”, afirma a médica Tatiana Lopes.

(mais…)

Entrevista com Dr. jorge Soares sobre a preparação para o novo normal após a pandemia

Entrevista com Dr. jorge Soares sobre a preparação para o novo normal após a pandemia - saude, radio-tribunaNa foto, Dr. Jorge Soares | Crédito: Divulgação

Na entrevista abaixo, o Psicanalista e Sociólogo Dr. Jorge Soares aborda o tema “Como nos preparar para retornarmos ao novo normal”. Ele explica como será a Educação e as Relações Sociais após a pandemia, além das profissões que se destacarão.

A entrevista foi concedida ao radialista Hélio Alves, na Clube FM. OUÇA:

Siga Dr. Jorge no You Tube e inscreva-se no canal OficialPsicanalista Dr. Jorge Soares

DORES NA COLUNA E DORES CRÔNICAS AUMENTAM MAIS DE 90% NA QUARENTENA

DORES NA COLUNA E DORES CRÔNICAS AUMENTAM MAIS DE 90% NA QUARENTENA - saudeImage by Gundula Vogel from Pixabay

São cem dias em isolamento social e uma recente pesquisa da Fiocruz revelou dados interessantes e preocupantes sobre a saúde das pessoas que estão em casa. Estes números estão associados as atividades em home-office, somada as tarefas domésticas e a ausência de atividade física. A pesquisa aponta que 41% das pessoas que não tinham dores na coluna passaram a sofrer com isso. Os números revelam também que 50% das pessoas com dor crônica pioraram durante esse período.

Um fator importante a ser considerado é que com a postura errada, o corpo fica vulnerável a sofrer com stress nas articulações e nos músculos, aumentando as chances de lesões. Segundo o fisioterapeuta Bernardo Sampaio, o grande problema é que, antes do isolamento, muitas pessoas já relutavam em procurar ajuda especializada por acreditarem ser apenas mais uma dorzinha ou porque já estavam “acostumadas” a senti-las; mas agora com o medo de sair as ruas, mesmo que por questão de saúde, a procura por tratamento diminuiu consideravelmente.

Bernardo afirma ainda que criou-se uma crença sobre estas dores e as pessoas já não sabem mais quando é o momento ideal para procurar ajuda especializada, postergando ao máximo a ida ao consultório. “Antes do isolamento, as pessoas demoravam, mas procuravam ajuda principalmente quando a dor permanecia ou impedia a realização de alguma atividade, agora, eles continuam sentindo dores, só que em casa, postergando a intervenção médica especializada” – afirma o especialista. (mais…)

Artigo – Ciência e a participação do Brasil na OMS

Artigo - Ciência e a participação do Brasil na OMS - saudeImage by Konstantin Kolosov from Pixabay

Durante este período de pandemia, muito tem se escutado falar sobre a Organização Mundial da Saúde (OMS), suas recomendações e posições frente a Covid-19. Vamos entender um pouco melhor as responsabilidades compartilhadas.

Em 2005, foi aprovado o Regulamento Sanitário Internacional (RSI), entre a OMS e seus Estados membros. Este regulamento define responsabilidades frente aos eventos inusitados de saúde pública, cabendo aos estados membros desenvolver, fortalecer e manter as capacidades exigidas no RSI e a mobilizar os recursos necessários para colaborar ativamente entre si e com a OMS, em conformidade com as disposições regulamentadas.

Alguns países, entre eles o Brasil, tem cogitado deixar a OMS neste período, devido a divergências de posições frente a esta crise. Semanas atrás, a organização fez uma recomendação, e depois voltou atrás no seu posicionamento, motivos que fizeram a população, líderes e a comunidade científica questionarem a posição da OMS. (mais…)

Imunidade ao novo coronavírus pode durar pouco tempo, diz estudo

Imunidade ao novo coronavírus pode durar pouco tempo, diz estudo - saudeFoto: Sumaia Villela/ Agência Brasil

Um estudo desenvolvido pela Universidade de Medicina de Chongqing, no sudoeste da China, aponta que a imunidade ao novo coronavírus pode durar apenas dois ou três meses, o que afetaria as possibilidades de aplicação das novas vacinas em desenvolvimento. A pesquisa ‘Avaliação clínica e imunológica de infecções assintomáticas por SARS-CoV-2’ foi publicada nesta segunda-feira, dia 22, pelo portal digital privado Caixin.

Os pesquisadores compararam os resultados da detecção de testes no sangue de pacientes assintomáticos e de casos confirmados com sintomas, incluindo 37 infecções assintomáticas no Condado de Wanzhou em Chongqing. Foram 22 mulheres e 15 homens assintomáticos com idades entre 8 e 75 anos, comparados com os 37 casos confirmados em proporção semelhante ao sexo e idade. Segundo o estudo, dentro de três semanas de infecção, em sua fase aguda, o grupo de pacientes assintomáticos apresentou um índice de anticorpos IgM de 62,2% e um de IgG de 81,1%.

Entre os pacientes com sintomas, a IgM foi de 78,4 por cento e a IgG foi de 83,8 por cento. A conclusão dos pesquisadores foi que as infecções assintomáticas apresentam níveis mais baixos de bloqueio dos casos confirmados, embora sejam semelhantes nos dois grupos. Por outro lado, o nível de grande parte das pessoas infectadas apresentou uma diminuição significativa de dois meses após a infecção. Os níveis de bloqueio IgG em 93,3% do grupo assintomático e 96,8% do grupo sintomático diminuem precocemente no período de reabilitação, ou seja, 2 meses após a alta.

Redação: Metro1 | Informações: IG

Voltar à página inicial