Doenças que acometem a extensão da coluna foram principais causas de afastamento do trabalho em Goiás

Doenças que acometem a extensão da coluna foram principais causas de afastamento do trabalho em Goiás - saude, brasilImagem de Darwin Laganzon do Pixabay

Doenças da coluna foram as principais causas de afastamentos do trabalho com o pagamento do auxílio-doença pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em 2020. Transtornos de discos lombares e de outros discos intervertebrais ocuparam os topo das ausências, com 1.247 benefícios concedidos apenas em Goiás.

Dentre esses transtornos estão as hérnias de disco, estenoses do canal vertebral e osteoartrose, que podem acontecer em toda a extensão da coluna vertebral (cervical, torácica e lombossacra). Em segundo lugar dos benefícios no Estado está o lumbago com ciática, com 1.117 afastamentos, que é, especificamente, a dor lombar baixa irradiada para os membros inferiores no trajeto do nervo ciático. Ou seja, as duas principais causas de afastamento estão relacionadas à coluna vertebral.

O neurocirurgião Leonardo Rocha-Carneiro García-Zapata, que atende no Tumi Espaço Clínico, no Órion Complex, em Goiânia, cita alguns dos fatores que levam a esses dois problemas.

“As causas variam, podem ser traumas, sobrepeso, mau condicionamento físico, questões genéticas e má postura, a qual engloba atividades laborativas, carregar pesos de forma inadequada e esforços físicos”, detalha o médico. (mais…)

Conheça cinco problemas de saúde desencadeados pelo estresse e veja como se prevenir

Conheça cinco problemas de saúde desencadeados pelo estresse e veja como se prevenir - saudeImagem de Gerd Altmann do Pixabay

Por Dra. Lívia Salomé – médica

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que cerca de 90% da população mundial sofre com o estresse. No Brasil, a preocupação também é grande: segundo um levantamento da Associação Internacional do Controle do Estresse (ISMA), somos o segundo país do mundo com o maior número de pessoas sofrendo deste mal.

“O estresse é uma resposta física do nosso organismo a um estímulo. Quando estressado, o corpo pensa que está sob ataque e aciona o modo ‘lutar ou fugir’, liberando uma mistura complexa de hormônios e substâncias químicas como adrenalina e cortisol  para preparar o corpo para a ação física”, explica Dra. Lívia Salomé, médica especialista em Medicina do Estilo de Vida pela Universidade de Harvard e vice-presidente da Regional Minas Gerais do Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida.

Segundo ela, a manutenção de um estado de estresse por longos períodos pode ser prejudicial à saúde, já que as alterações hormonais causam outras modificações no organismo. Entre elas, aumento da tensão muscular, modificação da flora intestinal, diminuição do sistema imune, prejuízo no funcionamento dos vasos sanguíneos e alterações no metabolismo de gorduras e açúcares. (mais…)

Bichectomia em alta: entenda relação entre o procedimento e o envelhecimento precoce do rosto

Bichectomia em alta: entenda relação entre o procedimento e o envelhecimento precoce do rosto - saudeImagem de Engin Akyurt do Pixabay

Por Victor Cutait – cirurgião plástico

Na busca pela melhor aparência, os procedimentos estéticos possuem resultados satisfatórios que melhoram a autoestima e mudam positivamente a vida das pessoas. Entretanto, também existe o outro lado: há procedimentos que podem afetar, tanto a harmonia dos traços do rosto, quanto o emocional dos pacientes de forma bastante negativa. Um exemplo disso é a bichectomia.

A intervenção, que voltou a estar na moda há cerca de quatro anos, requer alto grau de análise prévia já que seu princípio se baseia na retirada permanente da gordura na região da bochecha – a chamada bola de Bichat.

Realizada com o objetivo de conquistar um rosto mais fino, em alguns casos a bichectomia pode trazer muita decepção. Os perigos, alertados por influenciadoras digitais como Jéssica Frozza, que usou as redes sociais para relatar sua péssima experiência pessoal, voltaram à tona e estão em evidência na mídia. Além disso, há perfis que vêm ganhando destaque por divulgarem imagens de antes e depois de resultados insatisfatórios da operação, como é o caso da página no Instagram @vitimasdabichectomia. (mais…)

Entenda a importância de dormir bem para o controle de peso e o combate a doenças

Entenda a importância de dormir bem para o controle de peso e o combate a doenças - saudeImagem de raulrodriguez_861 do Pixabay

A falta de uma alimentação balanceada e de exercícios físicos não são os principais fatores que prejudicam a saúde de modo geral. A qualidade do sono também entra nesta lista, já que além de fazer nosso corpo descansar, o descanso ajuda a manter o equilíbrio do sistema imunológico, endócrino, neurológico e de diversas outras funções. “Nunca foi exagero dizer que precisamos dormir oito horas por noite”, afirma Dra. Livia Salomé, médica especialista em Medicina do Estilo de Vida pela Universidade de Harvard e vice-presidente da Regional Minas Gerais do Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida.

Conforme a médica explica, uma noite bem dormida pode significar inúmeros benefícios, como manutenção do peso, controle do diabetes, hipertensão, melhora da memória e até da depressão. “Enquanto dormimos, ocorre uma série de processos metabólicos importantes, que garantem o equilíbrio e a harmonia do organismo”, diz ela.

Um dos hormônios produzidos durante o sono é a leptina, responsável pela sensação de saciedade. Segundo a Dra. Lívia, nosso corpo queima calorias durante o descanso noturno, sendo que dormir menos de oito horas pode reduzir em até 55% esse consumo. “O estresse e uma noite de sono mal dormida são os principais responsáveis pela desregulação da produção de um hormônio chamado grelina, sabido ser o principal  hormônio estimulante do apetite. Esta substância é responsável pela produção do desejo de comer”. Isso explica por que pessoas com apneia do sono e insônia podem sentir mais vontade de comer: é pela carência da grelina. (mais…)

Doenças no Sangue: Saiba mais sobre a composição sanguínea e quais as suas principais enfermidades

Doenças no Sangue: Saiba mais sobre a composição sanguínea e quais as suas principais enfermidades - saudeImagem Ilustrativa | Foto: Camila Souza/ GOVBA

O sangue é um tecido vivo, produzido na medula óssea dos ossos chatos, vértebras, costelas, quadril, crânio e esterno. Ele circula pelo corpo levando oxigênio e nutrientes a todos os órgãos. O plasma, parte líquida do sangue, é composto por 90% de água, proteínas e sais, e representa, aproximadamente, 55% do volume de sangue circulante no corpo.

Por meio do sangue, são levadas para nosso organismo as substâncias necessárias para a manutenção da vida nas células, como: proteínas, enzimas, hormônios, fatores de coagulação, imunoglobulina e albumina.

As hemácias, que também são conhecidas como glóbulos vermelhos, receberam esse nome por causa do alto nível de hemoglobina, que por sua vez, é uma proteína que contém ferro e é predominantemente vermelha. A hemoglobina possibilita que as hemácias transportem oxigênio para todas as células do corpo e transportem também o dióxido de carbono, que é produzido pelo organismo. (mais…)

Neurologista x psiquiatra: qual especialista procurar?

Neurologista x psiquiatra: qual especialista procurar? - saudeImage by VSRao from Pixabay

A pandemia do novo coronavírus contribuiu para desencadear inúmeras consequências na área de saúde. Especialistas estudam o risco de sequelas neurológicas após a recuperação do paciente. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), em 93% dos países houve interrupção ou redução nos serviços essenciais de saúde mental, outro impacto do longo período de isolamento.

Os exemplos mostram o necessidade de atendimento especializado em neurologia ou em psiquiatria. O preconceito relacionado a algumas doenças mentais afasta a busca pelo tratamento necessário. Além do estigma, muitos ainda confundem as áreas de atuação profissional.

Segundo o professor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) e da Universidade de São Paulo (USP), João Paulo Machado de Sousa, para trabalhar tanto na neurologia quanto na psiquiatria, o profissional é formado em medicina e, em seguida, realiza a residência na área escolhida. (mais…)

8 de maio – Dia Mundial do câncer de ovário: mitos e verdades da doença

8 de maio - Dia Mundial do câncer de ovário: mitos e verdades da doença - saudeImagem por therapractice de Pixabay

As consultas anuais ao ginecologista são compromissos que as mulheres deveriam seguir com regularidade, independentemente de haver ou não sintomas ou desconfortos. Isso porque muitas doenças são silenciosas, como o câncer de ovário, segundo tipo de neoplasia ginecológica, atrás apenas do câncer de colo do útero¹. Cerca de 75% dos diagnósticos deste tipo de doença são feitos tardiamente, quando já afetou outros órgãos².

Estes números podem aumentar, devido à crise sanitária que vivemos. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Patologia (SBP) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO), aproximadamente 50 mil brasileiros deixaram de ser diagnosticados com câncer em razão do afastamento das pessoas dos serviços de saúde(3).

Para ajudar a tirar algumas dúvidas sobre o câncer de ovário, o oncologista do Hospital Beneficência Portuguesa, Dr. Fernando Maluf, listou alguns mitos e verdades que ainda envolvem o câncer de ovário: (mais…)

Dente do siso: Dentista esclarece seis dúvidas sobre o tema

Dente do siso: Dentista esclarece seis dúvidas sobre o tema - saudeImagem de Gerd Altmann do Pixabay

O dente do siso é o último a nascer e costuma despontar entre os 17 e 21 anos, podendo causar dores, desconfortos, inchaço, infecção da gengiva, dificuldade de higienização, e o consequente aparecimento de cáries, além do desalinhamento dos demais. Envolto em dúvidas, se é realmente necessário e como extraí-lo, o dentista Dr. Paulo Zahr responde seis questões sobre o tema:

A extração é sempre necessária?

Não, apesar de recomendada, a extração nem sempre é necessária, visto que algumas pessoas apresentam arcadas dentárias que possibilitam seu nascimento sem prejudicar o alinhamento dos dentes. No entanto, a visita ao dentista é importante para identificar, por meio de raio-x, se será possível que os sisos despontem de forma segura.

Todo mundo tem quatro sisos?

Não, apesar da maioria das pessoas terem quatro sisos, há quem não tenha nenhum, além de existirem casos de pacientes que têm apenas um, dois ou três. (mais…)

5 de maio: Dia Mundial de Higienização das Mãos

5 de maio: Dia Mundial de Higienização das Mãos - saude, noticiasFoto: Pixabay

Lavar as mãos de forma correta e com frequência, apesar de parecer um hábito simples, se tornou uma das práticas mais importantes no cotidiano das pessoas, sobretudo depois da pandemia do Coronavírus. Sabemos que uma das principais formas da transmissão do vírus Sars-CoV-2 e de outas doenças é o contato das nossas mãos contaminadas com olhos, nariz e boca.

Esta prática tem tanta relevância e tem sido um dos pilares da prevenção e controle das infecções, que a Organização Mundial de Saúde (OMS) estabeleceu a data de 5 de maio, como Dia Mundial da Higienização das Mãos e realiza campanhas em todo mundo para conscientizar a população da necessidade de manter esse hábito.

É importante observar que existe uma maneira adequada e eficaz de lavar as mãos, como explica a Coordenadora do Curso de Enfermagem da Unijorge, Danielle Canavarro, que reforça que a limpeza com água e sabão deve ser priorizada e feita de forma detalhada, com a duração de 40 a 60 segundos, utilizando a técnica apropriada. (mais…)

Gordofobia: 3 verbos para saber se ela está presente na sua vida

Gordofobia: 3 verbos para saber se ela está presente na sua vida - saude, noticiasCrédito da imagem: Jefferson Silva dos Santos

Por Felipe Koleski – Médico

Seis a cada 10 adultos no Brasil estão acima do peso. Cerca de 96 milhões de brasileiros têm sobrepeso ou obesidade, mostra a mais recente Pesquisa Nacional de Saúde do IBGE. A questão é que ninguém é obeso porque quer. A genética, o estresse, a ansiedade, a cultura familiar e até baques emocionais e medicamentos desencadeiam o ganho de peso. E às vezes tudo junto, pois a obesidade é multifatorial.

O problema é que ainda lançamos um olhar de advogado de acusação para as pessoas portadoras de obesidade, atribuindo equivocadamente ao desleixo algo que não depende só de força de vontade. Por que fazemos isso? A resposta está na desinformação geral, mas também é uma questão de atitude individual. Selecionei três verbos para você identificar se a gordofobia, o preconceito contra quem tem obesidade, está presente na sua vida:

  1. Simplificar

Como vimos, a obesidade não é uma escolha. É uma doença crônica, incurável, com múltiplas causas e recidivante, ou seja, mesmo tratada ela volta a se manifestar de modo recorrente. Outra informação que você precisa saber é que a obesidade desencadeia doenças como câncer, diabetes, hipertensão, gordura no fígado e outras. Por isso, encarar a obesidade apenas como escolha ou desleixo com o próprio corpo é revelar desconhecimento. Não existem soluções simples para questões complexas – e a obesidade, decididamente, não é algo simples. (mais…)

ARTIGO – Como cuidar da saúde mental durante a pandemia?

ARTIGO - Como cuidar da saúde mental durante a pandemia? - saude, artigosNa foto, Catia Simionato | Reprodução/ Vídeo

Por Catia Simionato – terapeuta 

Desemprego ou medo de perder o emprego ou clientes, dificuldades financeiras, insegurança, problemas de saúde, perdas de entes queridos devido à Covid-19, notícias negativas o tempo todo na TV. Este cenário que vivemos há mais de um ano com a pandemia pode, sim, afetar a sua saúde mental, prejudicando o seu equilíbrio e atrapalhando a sua felicidade. Tudo depende de como cada um de nós lida com esses desafios no seu dia a dia. A terapeuta Catia Simionato, especialista em desenvolvimento pessoal, autoconhecimento, expansão da consciência, meditações e espiritualidade, entre outras terapias integrativas, lista 10 dicas para cuidar da sua saúde mental durante esta pandemia:

1) Meditação Ativa ou Passiva. Você sabe a diferença entre esses dois tipos de Meditação? A Meditação Ativa não é muito comentada, mas é uma forma de facilitar a prática da Meditação. Ela é realizada ao mesmo tempo em que você faz qualquer tarefa, como caminhar, lavar louça, passar roupa, cuidar das plantas, praticar um esporte ou simplesmente limpar a casa. Ela consiste em manter sua mente focada no que você está fazendo, observando o movimento de pés e mãos, sentindo a textura ou temperatura do local que estiver tocando, observando tudo que puder ao seu redor, sentir os aromas e ouvir os sons do ambiente. Seu principal objetivo é viver o momento presente o mais intensamente possível, e não prender sua mente em eventos do passado ou do futuro. A Meditação Ativa funciona muito bem para pessoas inquietas, que têm dificuldade de se concentrar para praticar a Meditação mais tradicional, a Passiva. E pode ser, também, a porta de entrada para a Meditação Passiva, na qual a pessoa permanece imóvel, numa posição confortável, prestando atenção na sua respiração ou desenvolvendo técnicas de visualização, concentração e relaxamento do corpo. Em ambas, o desafio é deixar a mente calma. Nesse estado, ela é capaz de ser mais produtiva, criativa e inovadora. (mais…)

ARTIGO – Pandemia aumenta número de pessoas que desenvolveram vícios

ARTIGO - Pandemia aumenta número de pessoas que desenvolveram vícios - saude, noticiasImage by PDPhotos from Pixabay

Por Dra. Lívia Salomé  – médica

Quando falamos em coronavírus, inevitavelmente, pensamos na infecção causada pelo vírus e os tradicionais sintomas, como falta de ar, alterações de olfato e paladar, tosse e sintomas de gripe em geral. Mas o impacto da covid-19 vai muito além. Com a pandemia alterando nossa rotina, as incertezas, inseguranças e stress, muitas outras doenças têm surgido –  ansiedade, depressão e insônia – e desequilíbrios – como distúrbios alimentares e consumo excessivo de álcool e cigarro.

Ainda pouco acolhido e cheio de tabus, os vícios nascidos ou potencializados desde o começo da pandemia merecem uma atenção especial. Uma pesquisa feita em agosto do ano passado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) com 44.062 brasileiros, mostra que quase 35% dos entrevistados que já eram fumantes, passaram a consumir mais cigarros por dia desde o início do isolamento social. Entre eles, 6,4% aumentaram em até cinco; 22,8% somaram mais dez por dia  e 5,1%, em 20 ou mais.

“Para quem já traz uma predisposição ao vício, a situação que estamos vivendo é um solo fértil. Se situações de estresse pré-pandemia já eram desafiadoras para esses pacientes, o isolamento social as potencializa e vira um ciclo vicioso: a insônia, depressão e ansiedade levam a fumar mais e o fumar mais também leva à depressão, insônia e ansiedade. Nesses casos, buscar ajuda médica é fundamental para evitar a piora do quadro e o surgimento ou agravamento de doenças”, explica a especialista em Medicina do Estilo de Vida e vice-presidente do Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida, Dra. Lívia Salomé.

(mais…)

Estudo inédito revela as mudanças no setor de saúde pós-Covid

Estudo inédito revela as mudanças no setor de saúde pós-Covid - saudeImagem de Darko Stojanovic de Pixabay

Com a pandemia do novo coronavírus, o setor de saúde precisou se reinventar para atender à demanda de pacientes contaminados, ao mesmo tempo em que se esforçava para manter a assistência aos doentes crônicos e agudos, incluindo aqueles em isolamento social.

Passado um pouco mais de um ano desde que tudo começou no Brasil e no dia em que o País registrou a marca de 400 mil mortes por coronavírus, a Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), em parceria com a Bain & Company, lança o estudo “Lições da pandemia: perspectivas e tendências”. A versão completa pode ser conferida em http://conteudo.anahp.com.br/licoes-da-pandemia-perspectivas-e-tendencias-abril2021.

“Quando nos perguntamos qual a melhor forma de homenagear essas vidas perdidas e os profissionais que estão na linha de frente, vemos que qualquer resposta que não seja aprimorar o sistema de saúde brasileiro é uma resposta hipócrita”, defende Antônio Britto, diretor-executivo da Anahp.

(mais…)

Aumento dos hormônios na gestação pode favorecer o surgimento de problemas dentários

Aumento dos hormônios na gestação pode favorecer o surgimento de problemas dentários - saudeImagem de StockSnap de Pixabay

Durante a gravidez, os cuidados dentários devem ser redobrados. Neste período, é normal ter mais sensibilidade nos dentes e na gengiva, podendo até surgir sangramento. Isso acontece em função das alterações hormonais, que provocam a dilatação dos vasos sanguíneos e afetam a forma como o organismo responde às bactérias, e pela diminuição do fluxo e do efeito protetor da saliva, que aumenta a acidez na boca tornando maiores as chances de inflamação e aparecimento de cáries.

Segundo levantamento da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), em janeiro de 2021 foram registrados em cartórios 207.901 bebês no Brasil, uma queda de 15% em relação ao mesmo período em 2020. No estudo há evidências sugerindo a existência de uma relação entre as enfermidades gengivais e os nascimentos prematuros, e de bebês que nascem com peso abaixo do normal.

Por esses motivos, os cuidados com a saúde bucal na gestação devem ser realizados com toda atenção, pois tudo que afeta a mãe pode ter consequências para o bebê que está se desenvolvendo. A boca é a porta de entrada de nutrientes, mas também de muitas doenças. (mais…)

ARTIGO – Ortopedista fala sobre maior probabilidade de lesões de joelho nas mulheres

ARTIGO - Ortopedista fala sobre maior probabilidade de lesões de joelho nas mulheres - saudeImagem de Angelo Esslinger do Pixabay

Por Dr. Paulo Roberto Szeles – Médico 

A diferença fisiológica entre homens e mulheres é tema recorrente de estudos na Medicina do Esporte. Características biomecânicas, fisiológicas e hormonais geralmente favorecem o sexo masculino tanto na melhora da performance quanto na diminuição do risco de algumas lesões, como as do Ligamento Cruzado do Anterior (LCA) do joelho.

A incidência de lesões de LCA nas mulheres pode ser até quatro vezes maior do que nos homens, com um pico no final da adolescência e em adultas jovens, dos 14 aos 19 anos. Esportes com saltos e corrida com mudança de direção, como o basquete, vôlei e handball, são as modalidades que mais apresentam casos de LCA.

O tratamento é preponderantemente cirúrgico, porém, a boa notícia é que protocolos de prevenção de lesão são eficazes na redução dos casos. Para entender melhor os os principais fatores de risco associados às lesões de LCA, o  Médico do Esporte e Ortopedista da Seleção Brasileira de Basquete Feminino, destaca: (mais…)

Sinal de alerta ligado para a hepatite medicamentosa

Sinal de alerta ligado para a hepatite medicamentosa - saudeImagem Ilustrativa | Imagem de Valeria GB por Pixabay

A hepatite medicamentosa é uma grave flamação do fígado causada pelo uso de alguns tipos de medicamentos, especialmente aqueles que têm capacidade para causar lesão no órgão. O Hospital das Clínicas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) identificou, no mês de março, um caso de hepatite medicamentosa relacionada ao uso do “kit covid” e que agora o paciente, do interior de São Paulo, precisará de um transplante de fígado. Desde então, a doença tem sido bastante comentada.

O hepatologista Rafael Ximenes (CRM-GO 18300), que atende no centro clínico do Órion Complex, percebeu um aumento dos casos de hepatite medicamentosa em Goiânia. “O brasileiro sempre se automedicou, seja por conta própria ou por indicação de outras pessoas. Tenho visto um aumento de pacientes nos últimos meses, muitos dos quais pelo uso de remédios para o chamado tratamento precoce para a Covid-19, alguns por indicação médica e outros por iniciativa própria”, conta ele, sobre o chamado Kit Covid, composto pelos medicamentos ivermectina, hidroxicloroquina, azitromicina. (mais…)

Voltar à página inicial