Presidente do Senado cobra providências e pede ações do governo federal no Amapá

Presidente do Senado cobra providências e pede ações do governo federal no Amapá - politica, justica, brasilFoto: Waldemir Barreto/ Agência Senado

Na tarde desta quinta-feira (19), o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, reuniu-se com presidente da República, Jair Bolsonaro, para discutir soluções para a crise energética e seus efeitos sobre a população do Amapá, que vem sofrendo com o apagão. Na sequência, Davi encontrou-se com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que afirmou que há “ferramentas e saídas disponíveis” para ajudar o Amapá em decorrência da tragédia energética.

“A situação do Amapá é de calamidade. O estado vive uma tragédia, e é preciso uma ação do governo federal para mitigar os prejuízos da população. Há saídas e mecanismos para isso”, afirmou o ministro.

Ao presidente Bolsonaro, Davi fez um relato sobre as dificuldades por que passam os amapaenses.

“A situação do Amapá é dramática e as pessoas estão sofrendo. Expus ao presidente Bolsonaro a urgência de um auxílio extraordinário que possa recompor parte do prejuízo e dos estragos que a população vem amargando”, disse Davi.

(mais…)

TSE marca eleições em Macapá para 6 e 20 de dezembro

TSE marca eleições em Macapá para 6 e 20 de dezembro - politica, brasilFoto: Abdias Pinheiro/ ASCOM/ TSE

O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta quinta-feira (19), por unanimidade, marcar a eleição municipal em Macapá para os dias 6 de dezembro, em primeiro turno, e 20 de dezembro, em segundo turno, se houver.  Macapá é a única cidade brasileira que não foi às urnas no último domingo (15) para escolher o novo prefeito e os vereadores.

O adiamento foi determinado pela Justiça Eleitoral na semana passada, em decorrência da calamidade pública causada pelo apagão no estado. As novas datas, porém, foram marcadas apenas nesta quinta-feira (18). Num primeiro momento, o segundo turno seria realizado em 27 de dezembro, mas o Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) solicitou a antecipação para 20 de dezembro, para evitar votação entre o Natal e o Ano Novo. A proposta foi aceita pelos ministros do TSE, após sinal verde da área técnica do tribunal.

Pela resolução aprovada nesta quinta, as prestações de contas de candidatos e partidos deverão ser apresentadas até 26 de dezembro. Os gastos, a arrecadação e a divulgação de campanha podem prosseguir até os prazos usuais antes da votação, consideradas as novas datas. Em 3 de novembro, quase todo o estado sofreu um apagão de energia elétrica. (mais…)

Eleições municipais terminam com 189 prisões de candidatos e 1.714 de eleitores, diz TSE

Eleições municipais terminam com 189 prisões de candidatos e 1.714 de eleitores, diz TSE - politica, policia, brasilImagem Ilustrativa de 4711018 por Pixabay

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou, no último boletim eleitoral deste domingo (15), que foram realizadas 189 prisões de candidatos no país, e 1.714 prisões de eleitores.

Ao todo foram registrados sete tentativas de homicídio contra candidatos e sete crimes de lesão corporal contra candidatos.

O boletim comunica também que foram contabilizados três instâncias de dano às urnas e 12 de falsidade ideológica.

Metro1

SAJ: Taxa de abstenção em votação foi de 16,96%

SAJ: Taxa de abstenção em votação foi de 16,96% - saj, politica, brasilFoto: Robson Mendes/ Secom/ PMS

Em Santo Antônio de Jesus 16,96% dos eleitores aptos a votar não compareceram as urnas no último domingo, dia 15. 1,46 % votaram em Branco e 5,39% anularam o voto.

Em todo o Brasil, a abstenção passou de 17,58% nas eleições municipais de 2016 para 23,14% neste ano. Já na Bahia, o aumento foi de 18,93% para 20,57% nos municípios onde os candidatos venceram no primeiro turno.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Fonte: Blog do Valente

Obama diz que Bolsonaro e Trump minimizam a ciência

Obama diz que Bolsonaro e Trump minimizam a ciência - politica, brasilFoto: Jose Orihuela/ APEC 2016 Peru/ Fotos Públicas

O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama comparou o presidente Jair Bolsonaro ao norte-americano Donald Trump sobre questões relativas ao negacionismo da ciência na pandemia de coronavírus. Ele foi o entrevistado do programa Conversa com Bial, na Rede Globo, que foi ao ar nesta segunda-feira (16).

Ao falar sobre Jair Bolsonaro, o democrata disse que não poderia opinar sobre quem ele não conhece, mas viu semelhanças entre os dois presidentes. “Posso dizer que, com base no que vi, as políticas dele, assim como as de Donald Trump, parecem ter minimizado a ciência da mudança climática”, afirmou. “Olhando para a pandemia, Donald Trump, assim como o Brasil, não deu ênfase para a ciência e teve consequências para ele [Trump]”.

O jornalista Pedro Bial perguntou a opinião de Obama sobre a provocação feita por Bolsonaro a Biden ao dizer que “quando acabar a saliva, tem que ter pólvora”, rebatendo o posicionamento do democrata norte-americano sobre as queimadas na Amazônia. (mais…)

Bolsonaro questiona sistema eleitoral e levanta dúvidas sobre resultado das eleições

Bolsonaro questiona sistema eleitoral e levanta dúvidas sobre resultado das eleições - politicaFoto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Em conversa com um grupo de apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, na manhã desta segunda-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro questionou o sistema eleitoral do país e ainda levantou dúvidas sobre o resultado das urnas.

“Nós temos que ter um sistema de apuração que não deixe dúvidas. É só isso. Tem que ser confiável e rápido. Não deixar margem para suposições. Agora [temos] um sistema que desconheço no mundo onde ele seja utilizado. Só isso e mais nada”, disse.

Bolsonaro ainda afirmou que a demanda pelo voto impresso é do “povo” e que é preciso atender a população. “O Supremo disse que é inconstitucional o voto impresso, tem proposta de emenda constitucional na Câmara. Se nós não tivermos uma forma confiável de apurar as eleições, a dúvida sempre vai permanecer”, afirmou. A declaração do presidente ocorre após problemas registrados em ferramentas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), lentidão da divulgação de apuração e em tentativas de ataques hackers a servidores da corte.

Metro1

PSD E PP continuam no comando do maior número de prefeituras da Bahia

PSD E PP continuam no comando do maior número de prefeituras da Bahia - politica, bahiaFoto: Nelson Jr./ ASICS/ TSE

As eleições deste ano confirmaram o crescimento dos partidos Social Democrático (PSD) e Progressista (PP) nas prefeituras da Bahia. O PSD, presidido pelo senador Otto Alencar, que tinha nove chefes do executivo entre as 417 cidades baianas, terá 106 em 2020. Já o PP, comandado pelo vice-governador João Leão, também avançou, vencendo o pleito em 92 municípios. O Partido dos Trabalhadores (PT) continuou a perder lideranças no estado e caiu de 39 para 33 cidades sob seu controle na Bahia.

Por outro lado, o Democratas (DEM), presidido pelo prefeito ACM Neto, saltou de 34 para 39 chefes do executivo no estado, mantendo sob seu comando a capital Salvador. Da ascensão à queda, o Partido Social Liberal (PSL) foi a legenda que mais perdeu prefeituras no estado. Em 2016, o partido, que comandava apenas duas prefeituras desde 2012, conquistou o comando de 15 cidades. No entanto, nas eleições deste domingo (15), só conseguiu a vitória em um município: Várzea Nova.

Também avançou nas eleições deste ano a legenda comandada pela deputada federal Lídice da Mata no estado, o Partido Socialista Brasileiro (PSB), que foi de 21 para 30 prefeituras. Além do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), que saltou de 12 para 16. Outro partido que reduziu o número de chefes do executivo no estado foi o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), que teve uma queda de 47 para 12 prefeitos em quatro anos.

Metro1

Bolsonaro fez campanha para 59 candidatos nas eleições, mas só elegeu 9

Bolsonaro fez campanha para 59 candidatos nas eleições, mas só elegeu 9 - politica, brasilFoto: Isac Nóbrega/ PR

As eleições municipais deste ano já mostraram a derrocada do bolsonarismo no Brasil. Jair Bolsonaro apoiou 45 candidatos a vereador, que apareceram no “horário eleitoral gratuito” dele, mas apenas sete conquistaram uma vaga no legislativo de suas cidades.

Somente dois dos 13 candidatos a prefeito apoiados por Bolsonaro passaram ao segundo turno: Marcelo Crivella (Republicanos), no Rio, e Capitão Wagner (PROS), em Fortaleza. Os números foram publicados pelo blog do Fausto Macedo.

Brasil 247

Trump reconhece vitória de Biden, mas reitera falsa alegação de fraude eleitoral

Trump reconhece vitória de Biden, mas reitera falsa alegação de fraude eleitoral - politicaFoto oficial da Casa Branca por Andrea Hanks

Derrotado nas urnas, Donald Trump pareceu reconhecer neste domingo (15), pela primeira vez, que seu rival democrata, Joe Biden, venceu as eleições presidenciais de 3 de novembro. Na mesma publicação em uma rede social, contudo, o republicano reiterou suas falsas alegações de que houve fraude no pleito.

“Ele ganhou porque a eleição foi fraudada”, tuitou Trump, sem se referir a Biden pelo nome. O Twitter adicionou um aviso na postagem de que as alegações de Trump são disputadas. Cerca de uma hora depois, em um novo post, Trump disse que “não concede nada” e que Biden só foi o vencedor para a “imprensa de fake news”.

Biden derrotou Trump ao vencer uma série de estados que o titular republicano havia levado em 2016. O ex-vice-presidente democrata também ganhou o voto popular nacional por mais de 5,5 milhões de votos, ou 3,6 pontos percentuais. A campanha de Trump entrou com ações judiciais buscando anular os resultados em vários estados, embora sem sucesso, e especialistas jurídicos dizem que o litígio tem poucas chances de alterar o resultado da eleição.

Bahia.Ba

Eleições municipais contarão com apoio de 28 mil homens das Forças Armadas

Eleições municipais contarão com apoio de 28 mil homens das Forças Armadas - politicaEditada | Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil

O primeiro turno das eleições municipais no Brasil neste domingo, dia 15, contará com o apoio de 28 mil homens das Forças Armadas. Será papel dos militares transportar urnas eletrônicas e agentes eleitorais em 104 localidades no Brasil.

O apoio é necessário sobretudo em locais de difícil acesso da Justiça Eleitoral, a exemplo de tribos indígenas e populações ribeirinhas. Em 2020 eles atuarão em oito estados, sendo uma localidade na Bahia; 35 do Acre; 26 no Amazonas; cinco no Amapá; quatro no Mato Grosso e no Mato Grosso do Sul; duas no Rio de Janeiro e 27 localidades em Roraima.

Os militares farão ainda segurança em  616 locais: no Acre 20 localidades; em Alagoas 12, no Amazonas 41, no Ceará 31, no Maranhão 98, no Mato Grosso 34, no Mato Grosso do Sul 8, no Pará 72, no Piauí 169, no Rio Grande do Norte 121 e em Tocantins 11 localidades.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: Agência Brasil

EUA: Geórgia vai recontar votos de forma manual

EUA: Geórgia vai recontar votos de forma manual - politica, mundoImagem de Free-Photos por Pixabay

O secretário da Geórgia, nos Estados Unidos, Brad Raffensperger, anunciou que irá fazer uma recontagem manual e estadual de votos por causa da margem de erro. Em entrevista coletiva, nesta quarta-feira (11), ele explicou que a diferença entre o presidente já eleito, Joe Biden, e o atual, Donald Trump, foi de 14.111.

“Com a margem tão estreita, será necessária uma recontagem manual completa em cada condado. (…) Isso ajudará a aumentar a confiança. Será um trabalho pesado, mas trabalharemos com os condados para fazer isso a tempo de nossa certificação estadual”, afirmou.

A legislação da Geórgia prevê a possibilidade de recontagem caso a diferença de votos entre os candidatos seja menor que 0,5%. O estado possui 159 condados. A expectativa é que o número oficial seja divulgado dentro do prazo de 20 de novembro.

Bahia.Ba

Propaganda no rádio e na TV termina nesta quinta, 12

Propaganda no rádio e na TV termina nesta quinta, 12 - politica, brasilImagem de Florante Valdez por Pixabay

Iniciada no dia 9 de outubro, a propaganda no rádio e na TV dos candidatos a prefeito e a vereador na sucessão municipal deste ano será concluída nesta quinta-feira (12). Na data também encerra a campanha em reuniões públicas e promoção de comícios/utilização de sonorização fixa, permitidos entre as 8h e as 24h.

O calendário eleitoral do Tribunal Superior Eleitoral abre exceção apenas para o comício de encerramento da campanha, que pode prosseguir até às 2hs da sexta-feira (13). Em todos os casos, é necessário cumprir os protocolos sanitários de combate ao novo coronavírus. Debates em rádio e TV também só podem ocorrer até o dia 12.

A sexta-feira (13) é o prazo limite para a divulgação de propaganda paga em veículos impressos e sua reprodução na internet. No sábado (14), acaba o prazo para campanha via distribuição de material gráfico, carros de som e caminhadas ou passeatas. As atividades não podem passar das 22hs. No domingo, dia da eleição, não é permitida qualquer divulgação de candidatos com o objetivo de conquistar o voto do eleitor.

Editada pelo Tribuna do Recôncavo | Fonte: Bahia.Ba

Bolsonaro sugere enfrentar Biden após fala sobre Amazônia

Bolsonaro sugere enfrentar Biden após fala sobre Amazônia - politica, brasilFoto: Isac Nóbrega/ PR

O presidente Jair Bolsonaro fez críticas ao presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, e sugeriu um confronto com o país norte-americano, em cerimônia no Palácio do Planalto, nesta terça-feira (10). A declaração foi dada após o democrata falar sobre a possibilidade de criação de um fundo de US$ 200 milhões para combater a destruição da Amazônia no Brasil e que, caso o país não aceitasse, seria defendida a imposição de barreiras comerciais.

“Assistimos há pouco um grande candidato à chefia de um Estado dizendo que se eu não apagar o fogo da Amazônia ele vai levantar barreiras comerciais contra o Brasil. Como é que nós vamos fazer frente a tudo isso? Apenas pela democracia não dá. Depois que acabar a saliva tem que ter pólvora”, afirmou.

“Não precisa nem usar a pólvora, tem que saber que tem. Esse é o mundo, ninguém tem o que nós temos. Nós temos que nos fortalecer. E como nos fortalecer? Liberando a economia, livre mercado. Dando liberdade para quem quer trabalhar, e não enchendo o saco de quem quer produzir”, completou.

(mais…)

Bolsonaro afirma que não trata de nenhum assunto com Mourão

Bolsonaro afirma que não trata de nenhum assunto com Mourão - politicaFoto: Marcello Casal Jr./ Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro desmentiu, na manhã desta terça-feira (10) a declaração do vice-presidente, Hamilton Mourão, de que ele vá esperar o fim do imbróglio criado por Donald Trump para dar os cumprimentos do Brasil ao presidente eleito nos Estados Unidos, Joe Biden.

“O que ele [Hamilton Mourão] falou sobre os Estados Unidos é opinião dele. Eu nunca conversei com o Mourão sobre assuntos dos Estados Unidos, como não tenho falado sobre qualquer outro assunto com ele”, disse em entrevista.

Mourão disse nesta segunda-feira (09), que o presidente estava esperando saber se houve voto falso ou não, nas eleições norte-americanas, para cumprimentar o presidente eleito.

Redação: Metro1 | Informações: CNN

Sapeaçu: Justiça eleitoral proíbe eventos políticos que possam gerar aglomerações

Sapeaçu: Justiça eleitoral proíbe eventos políticos que possam gerar aglomerações - politica, policia, destaque, bahiaFoto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

Após várias denúncias de aglomeração durante as campanhas eleitorais no município de Sapeaçu, no Recôncavo baiano, a Justiça Eleitoral decidiu proibir a partir da última segunda-feira, dia 9, todos os eventos políticos que resultem em aglomeração.

A decisão foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico pelo juiz eleitoral, Dr. Lucas de Araújo Cerqueira Monteiro.

Segundo o documento, caso os candidatos descumpram a portaria, o evento será disperso pela Polícia Militar e uma multa de R$50 mil reais poderá ser aplicada ao candidato por cada evento realizado. A medida foi tomada em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: Forte na Noticia

Desde segunda-feira, dia 10, eleitores só podem ser presos em flagrante

Desde segunda-feira, dia 10, eleitores só podem ser presos em flagrante - politica, policia, justica, destaqueFoto: Abdias Pinheiro/ ASCOM/ TSE

O Código Eleitoral estabelece que, cinco dias antes da eleição e 48 horas após o pleito, ou seja, a partir desta segunda-feira (10), nenhum eleitor pode ser preso. As exceções são caso ocorra o flagrante, casos de desrespeito ao salvo-conduto de outros eleitores ou que exista contra o indivíduo uma sentença por algo que não cabe fiança, como racismo, tortura ou terrorismo.

Desrespeito ao salvo-conduto acontece, por exemplo, quando a pessoa é flagrada constrangendo a liberdade de votar de outro eleitor.

A determinação já está valendo para os candidatos desde o dia 31 de outubro. Concorrentes têm imunidade que começa a contar 15 dias antes da eleição. Isso acontece para garantir que os candidatos possam exercer seu direito democrático e impedir que sejam afastados da disputa.

Metro1

Voltar à página inicial