Caso de suicídio em Sergipe alerta para importância de falar sobre este tema

Caso de suicídio em Sergipe alerta para importância de falar sobre este tema - saudeFoto: Pixabay

O suicídio do empresário Sadi Gitz, que nesta quinta-feira, dia 4, deu um tiro na cabeça durante o evento de abertura de um seminário sobre o setor de gás, em Aracaju, Sergipe, deixou os brasileiros perplexos. Esse, porém, é o desfecho trágico – e que pode ser evitado – de muitos casos de transtorno mental, que acabam ocultados no pacto de silêncio que ainda existe na sociedade quando o tema é o suicídio.

A psiquiatra da Holiste Psiquiatria, Fabiana Nery, alerta para o risco de se avaliar um suicídio como algo ideológico ou como uma escolha. “O suicídio não é escolha, não é um comportamento, ele é um sintoma de agravamento de uma doença instalada. A forma como ele ocorre pode ser modulada pela personalidade e pelo momento de vida da pessoa, que foi o que ocorreu neste caso. Mas o ato suicida não ocorre se não há uma doença que se agrava e leva a isso”, enfatiza a médica.

O número de mortes por suicídio gira em torno de 1 milhão ao ano, o que representa cerca de 1% das mortes em todo o mundo. Somadas todos os homicídios, mortes por acidentes de trânsito e mortes em todos os conflitos de guerra do planeta, esse total é menor do que as mortes por suicídio por ano no mundo. Essa alarmante realidade aponta para o fato de que é necessária uma abordagem mais séria, constante e ampla sobre o assunto. (mais…)

Atividade física no inverno ajuda a manter a forma durante todo o ano

Atividade física no inverno ajuda a manter a forma durante todo o ano - saudeEditada | Foto: Lucas Figueiredo/ CBF/ Fotos Públicas

É só as temperaturas começarem a cair um pouquinho que vem aquela vontade instantânea de se encolher embaixo do edredom, assistir a um bom filme e comer delícias calóricas. Mas o friozinho não pode ser desculpa para o sedentarismo prevalecer. Pelo contrário! Praticar atividade física no inverno tem várias vantagens.

O que poucos sabem é que esta estação é ideal para se exercitar, pois há um aumento da queima de calorias para que o corpo fique aquecido. “Pelo fato do corpo precisar manter o equilíbrio da temperatura, gastamos mais energia do que quando comparado a temperaturas mais quentes”, explica Guilherme Reis, Coordenador Geral da Rede Alpha Fitness.

O calor intenso acaba se tornando desagradável na prática de atividades com alto rendimento. Com a temperatura mais amena, dá para aproveitar e dar um gás nos treinamentos. Assim, o indivíduo consegue manter o condicionamento físico e todos os benefícios conquistados ao longo dos meses anteriores. (mais…)

Avanços em saúde mental garantem tratamento seguro a LGBTs

Avanços em saúde mental garantem tratamento seguro a LGBTs - saudeFoto: Pixabay

Em 28 de junho é celebrado o Dia do Orgulho LGBTQIA+, momento de consolidar importantes avanços sociais que foram conquistados na pauta destes grupos, mas também de debater o quanto ainda existe a evoluir, em especial no combate à violência e ao preconceito. No âmbito da saúde mental, os avanços no tratamento de homossexuais e transgêneros têm assegurado mais assertividade e qualidade de vida a estas pessoas que integram grupos com grande vulnerabilidade em desenvolver patologias como depressão, ansiedade e outros transtornos mentais.

Isso se deve muito ao sofrimento, aos conflitos e à violência relacionada à auto aceitação e à aceitação familiar e social, fruto de uma ideia equivocada de “normalidade”. De acordo com a psicóloga integrante do Núcleo de Sexualidade da Holiste, Lara Cannone, é necessário enfatizar que sexualidade não é opção, e homossexualidade e transexualidade não são desvios ou patologias.

“O papel do psicólogo não é colocar juízo de valor sobre o paciente, mas sim olhar esse indivíduo dentro das suas questões e sofrimentos. O preconceito internalizado no próprio indivíduo se traduz, muitas vezes, em adoecimento, e o que se faz é justamente desconstruir a ideia de normalidade e ajudar a lidar com todas as consequências trazidas pelo contato desse indivíduo com o mundo externo e com seus próprios modelos”, comenta.

(mais…)

Especialistas listam exercícios fundamentais para facilitar a rotina das mamães

Especialistas listam exercícios fundamentais para facilitar a rotina das mamães - saudeFoto: Pixabay

Ser mãe é sinônimo de felicidade, amor e carinho, mas também de muitos desafios, principalmente quando se trata da rotina com os pequenos. Isso porque, em geral, desde a gravidez até os primeiros dias, os pais passam por um período de adaptação e descobertas que, com o tempo, vão impactando na qualidade de vida do casal.

O esforço físico é bastante exigido nas atividades do dia a dia com os filhos, mas alguns movimentos fortalecem a musculatura, ampliam a flexibilidade e ajudam no alívio das tensões do dia a dia. O professor Guilherme Reis, Coordenador Geral da Rede Alpha Fitness indica algumas atividades que podem contribuir para o bemestar, proporcionando mais qualidade de vida, menos estresse e disposição para a jornada das atuais e futuras mamães. Desenvolvimento para ombros.

“No caso das mães é interessante que a mulher, por meio da musculação, tenha o músculo deltoide fortalecido. Pensando que ela sempre vai carregar uma bolsa e os filhos no colo, o exercício ajudará a evitar lesões e vai melhorar a resistência na região”, explica Guilherme.  Agachamento: durante algumas fases da criança é comum que a mãe tenha que fazer uma série de agachamentos, seja para amarrar o sapato, pegar a chupeta ou até mesmo o bebê que começou a engatinhar. (mais…)

Não ter amigos equivale a fumar 15 cigarros por dia

Não ter amigos equivale a fumar 15 cigarros por dia - saudeFoto: Pixabay

Sabia que a solidão pode prejudicar tanto a saúde mental como a física? Ser excluído de interações sociais não é um problema apenas de pessoas mais velhas, podendo afetar qualquer faixa etária. E segundo várias pesquisas, fisicamente pode ser equivalente a fumar cerca de 15 cigarros por dia.

A solidão e a falta de interações sociais pode tornar os indivíduos mais propensos a sofrer de depressão. A falta de estímulo faz com que pessoas solitárias tenham uma probabilidade de cerca de 64% mais elevada de desenvolver doenças como a demência (causando o declínio cognitivo) e cardiovasculares (provocando a incidência de ataques cardíacos e o aumento de mortes prematuras).

O fato é que a solidão não afeta apenas a saúde mental de uma pessoa, mas também pode afetar a parte física. O isolamento social eleva o risco de mortalidade em 26%, além de aumentar o risco de hipertensão e de obesidade. Num estudo recente, realizado por uma equipe de investigadores da Universidade de Berkely, nos Estados Unidos, foi revelado que o impacto de não ter amigos equivale a fumar 15 cigarros por dia. (mais…)

Infectologista alerta para risco de confundir sintomas de leptospirose e virose

Infectologista alerta para risco de confundir sintomas de leptospirose e virose - saudeImagem Ilustrativa | Foto: Pixabay

Com sintomas iniciais como febre, dor no corpo, de cabeça e cansaço, a leptospirose pode ser confundida com uma virose ou dengue. A confusão arriscada foi um alerta feito pelo infectologista Claudilson Bastos. Com 47 notificações na Bahia somente em 2019, segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), a doença infecciosa é causada pela bactéria Leptospira, e, se não tratada, pode ter consequências graves. Nesta semana, a morte do instrutor do FitDance Cleidson Salustiano dos Santos, após contrair a doença, acabou alertando a população. Ele tinha apenas 37 anos.

A transmissão da doença ocorre pelo contato de pessoas com a urina dos animais infectados ou pela exposição a água contaminada pela bactéria. A Leptospira pode se hospedar em animais de diferentes espécies, como ratos, porcos e até cães, segundo o infectologista. O médico pontou ainda que, quando agravada, “a leptospirose pode comprometer a vida do paciente, pois pode afetar os rins, fígado e até o cérebro”. O diagnóstico da doença é feito através de um exame de sangue e de sorologia. E o tratamento, feito através de antibióticos, dura no mínimo sete dias. Nos casos mais graves, há necessidade de internação.

Desde 2015 a Bahia contabilizou 1.062 notificações relacionadas a leptospirose, entre casos confirmados, descartados e inconclusivos, segundo dados da Sesab. O total de casos confirmados neste período foi de 333. Mas o número de casos da doença pode ser reduzido de uma forma relativamente simples. Bastos destacou a necessidade de colaboração da população, e não só do poder público, para evitar a contaminaçao. Segundo ele, a falta de educação das pessoas, ao descartarem lixo de modo irregular, contribui para a disseminação da leptospirose. (mais…)

Estresse infantil existe, pode ser tóxico e causar danos a longo prazo

Estresse infantil existe, pode ser tóxico e causar danos a longo prazo - saudeFoto: Pixabay

Nas grandes cidades tem sido cada vez mais comum encontrarmos adultos estressados e com uma rotina corrida. O problema é que os efeitos nocivos desse estilo de vida têm afetado também as crianças, acarretando muito mais problemas de saúde física e mental na turminha do que se imagina.A médica pediatra Dra. Flavia Oliveira, da clínica Medprimus, da capital paulista, conta que o estresse tóxico aparece principalmente nas crianças com a agenda cheia de compromissos, que acabam sobrecarregadas de atividades e são cobradas pelo alto desempenho, além daquelas que passam por algum tipo de abuso ou violência, seja ela física ou verbal. Ou ainda crianças que fazem o uso exagerado de tablets e celulares.

“A criança estressada apresenta menor desenvolvimento cognitivo, dificuldade de aprendizado, distúrbios do sono e de comportamento. Futuramente, podem ser adultos com hipertensão, obesidade, depressão e doenças cardíacas”, conta Dra. Flavia. Um estudo feito pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) mostrou que o estresse infantil pode ser dividido em três tipos: positivo, tolerável e tóxico. A divisão é feita de acordo com as reações às situações estressoras. O estresse positivo é gerado por situações cotidianas da criança, como ir à escola, tomar vacinas, injeções. As crianças têm de passar por essas situações, que podem ser trabalhadas para que elas aprendam a lidar com frustrações.

O estresse tolerável ocorre quando a criança passa por uma situação com um nível acima do que ela conseguiria lidar. Porém, mesmo sendo um estresse elevado, o suporte familiar adequado pode ajudá-la a criar e trabalhar estratégias para suportar o momento. Exemplo disso é a morte de um parente ou mudança de alguém próximo à criança. Já o estresse tóxico é resultado de situações graves o suficiente para superar a capacidade da criança de lidar com os desafios, mas ela não tem estratégias para lidar. “Isso eleva o nível de cortisol no sangue, ocorre uma descarga de adrenalina e pode levar à perda de sinapses e limitações posteriores no aprendizado”, diz Dra. Flavia Oliveira. (mais…)

Anvisa aprova revogação de decisão que exigia limite de 12 camisinhas por embalagem

Anvisa aprova revogação de decisão que exigia limite de 12 camisinhas por embalagem - saudeEditado | Foto: Mateus Pereira/ GOVBA

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), aprovou a revogação da decisão que limitava a quantidade máxima de 12 preservativos por embalagem.

De acordo com o órgão, não há uma justificativa técnica convincente, considerando a decisão anteriormente tomada como excessiva.

A Agência garantiu que com a mudança, não haverá risco sanitário para a população, além disso, a recente medida torna amplo “o acesso a preservativos e outros insumos estratégicos”. O pedido para a revogação da exigência partiu dos fabricantes de preservativos.

Bahia Noticias

Transtornos mentais estão entre as maiores causas de afastamento do trabalho

Transtornos mentais estão entre as maiores causas de afastamento do trabalho - saudeFoto: Pixabay

O trabalho é uma parte importante da vida e precisa ser fonte de realização, sustento e crescimento. Muitas vezes, porém, não é isso que acontece e a atividade laboral se torna causa de adoecimento. Quando falamos em Saúde e Segurança do Trabalho, o que vem à mente inicialmente são os acidentes e as patologias físicas. Nos últimos anos, porém, as estatísticas apontam que os transtornos mentais figuram entre as principais causas de afastamento no Brasil. Diante desse cenário, é preciso falar sobre assunto e profundar os motivos que levaram a esse quadro – e como evitar que ele se agrave.

Neste mês de abril, destinado a estimular a prevenção, saúde e segurança do trabalho, a necessidade de se atentar para a saúde mental no ambiente laboral se sobressai, especialmente considerando dados recentes sobre o tema. Conforme a Previdência Social, em 2017, episódios depressivos geraram 43,3 mil auxílios-doença, sendo a 10ª doença com mais afastamentos. Já doenças classificadas como outros transtornos ansiosos também estão entre as que mais afastaram, na 15ª posição, com 28,9 mil casos. O transtorno depressivo recorrente apareceu na 21ª posição, com 20,7 mil auxílios.

O aumento de jornadas exaustivas, imposição de metas abusivas, falta de reconhecimento e autonomia no ambiente de trabalho são algumas das possíveis causas de tantos afastamentos ligados à saúde mental. “Além disso, o excesso de auto cobrança e uma tentativa desenfreada de querer responder a demanda de um ‘outro Institucional’ como forma de validar seu trabalho, ultrapassando assim seu próprio limite e negligenciando sua vida social e lazer, contribuem para estas estatísticas”, a alerta o psicólogo e diretor técnico da Holiste Psiquiatra, Ueliton Pereira. (mais…)

Qual é o problema de amamentar os filhos em locais públicos?

O Senado Federal aprovou o projeto de lei que veda o constrangimento a mães que amamentem em público. Pelo texto, atitudes voltadas a segregar, discriminar, reprimir ou constranger mãe e filho no ato da amamentação serão consideradas como ilícito civil e a pena para quem proibir a amamentação é de multa com valor não inferior a dois salários mínimos.

Alimentar os filhos em lugares públicos, sejam eles de natureza estatal ou privada, como praças, pontos de ônibus, restaurantes, centros de compra ou supermercados, não deveria causar espanto ou qualquer constrangimento. Em síntese, se o espaço ou estabelecimento permitir o livre trânsito de pessoas, está liberada a amamentação. É preciso entender que a amamentação é um direito da criança e da mulher que assume a responsabilidade grandiosa de propiciar o desenvolvimento sadio e afetivo do seu filho.

Amamentar é um processo natural que deveria ser entendido como um ato essencialmente necessário para a sobrevivência da raça humana. O que é estranho, na verdade, é a necessidade de existir uma lei para garantir esse direito à mulher e à criança. O médico Clécio Lucena, presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia – Regional Minas Gerais, afirma que “a amamentação é uma das mais importantes formas de estabelecimento de vínculo entre mãe e bebê”. Segundo ele, o puerpério (pós-parto) é uma fase difícil para a mulher e o aleitamento pode interferir positivamente para diminuir efeitos psicológicos negativos que podem aparecer com o início da maternidade. (mais…)

Mais de metade da população brasileira está acima do peso

Mais de metade da população brasileira está acima do peso - saude, brasilCrédito: Pixabay

Um levantamento do Ministério da Saúde apontou que 53% da população brasileira está acima do peso ideal e que 45,8% não pratica atividade física suficiente. Os dados são da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), estudo realizado em 2017, que envolve entrevistas por telefone, com participação da Associação Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Os números apontados estão distantes da meta da Organização Mundial da Saúde (OMS), que pretende reduzir a inatividade física em 15% até 2030, em todo o mundo. “Acredita-se que um em cada cinco adultos e quatro em cada cinco adolescentes não praticam atividade física de forma suficiente”, disse o diretor de Normas e Habilitação dos Produtos da ANS, Rogério Scarabel.

Scarabel destacou ainda que a atividade física regular é fundamental para prevenir e tratar doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), dentre elas as doenças cardiovasculares, diabetes e câncer, além de doenças mentais. Segundo a ANS, essas enfermidades são responsáveis por 71% de todas as mortes no mundo, representando custos de cerca de US$ 54 bilhões em assistência médica direta, dos quais 57% são atendimentos no setor público. (mais…)

7 alimentos que ajudam a barrar o envelhecimento e previnem rugas

7 alimentos que ajudam a barrar o envelhecimento e previnem rugas - saudeFoto: Pixabay

A alimentação influencia em vários processos metabólicos do organismo humano e também é responsável pela nutrição das células. É por esse motivo, que alimentos ultraprocessados e com aditivos químicos podem causar inflamação nas células. Além de doenças, uma dieta baseada em industrializados e com “calorias vazias” pode acelerar o envelhecimento da pele.

“Mas uma alimentação variada, equilibrada e saudável pode fornecer proteínas, antioxidantes e agentes anti-inflamatórios importantes para retardar o envelhecimento precoce”, afirma Lucas Portilho, consultor e pesquisador em Cosmetologia, farmacêutico e diretor científico da Consulfarma e Pesquisador em Fotoproteção na Unicamp. Saiba abaixo quais são esses alimentos poderosos e que podem dar um “up” na sua pele:

SOJA: A soja contém isoflavonas, que atuam na prevenção e redução da degradação do colágeno, além de combater radicais livres. Pela sua atuação no colágeno, a soja ainda colabora para melhorar o aspecto da celulite. (mais…)

Investir em uma rotina saudável aumenta a produtividade no trabalho

Investir em uma rotina saudável aumenta a produtividade no trabalho - saudeCrédito: Pixabay

O Carnaval acabou, e os resultados da balança mostraram que a conta fechou no vermelho. A taxa glicêmica inflacionou, o sedentarismo subiu em índices preocupantes, e o único ganho mesmo foi o de peso. O cenário é de crise: saldo devedor, com lucro zero para a saúde, déficit de rendimento profissional e superávit de estresse. Quando um quadro semelhante a esse se instala, é sinal de que já passou da hora do indivíduo adotar uma nova postura nos hábitos.

Entram em cena, então, várias medidas para gerenciar a qualidade de vida no trabalho: investir em marmitas saudáveis, dispensar calorias extras, cortar doces e implementar uma rotina de exercícios físicos. Para o sucesso dessa missão, e se é no local de trabalho que passamos grande parte do tempo, é lá também que essas mudanças podem começar, e pela boca.

A marmita, com quantidades equilibradas de proteínas, carboidratos e nutrientes dos vegetais, sem fritura – priorize cozidos, assados e grelhados. “Programe suas refeições. Prepare sua marmita com certa antecedência, de um dia para o outro, ou, se preferir, reserve um tempo nos fins de semana para montar as refeições da semana toda, congelando em porções para serem utilizadas a cada dia”, explica o nutricionista Gabriel Medrado, da Rede Alpha Fitness. (mais…)

De zero a dez: quanto você, realmente, dedica ao autoconhecimento?

De zero a dez: quanto você, realmente, dedica ao autoconhecimento? - saudeFoto: Pixabay

A maioria dos jovens de 30 anos sente-se frustrada em relação à vida e ao trabalho. A falta de autoconhecimento e de reflexão dificulta o encontro com a real vocação. A prática de cada um, de descobrir a si mesmo, permite que sejamos autores de nossa própria vida.

“Ah… 9, pois sei muito bem do que eu gosto e, mais ainda, do que eu não gosto; nesses trinta anos a vida muito me ensinou!!”.

Esta foi, infelizmente, a resposta predominante para a questão colocada em pesquisa realizada pela Zhuo – Gestão, Inovação e Estratégia de Marca, com entrevistas que envolveram 1.200 jovens brasileiros em quatro praças do país, com exatos 30 anos.

Na sequência, indagamos a esses jovens de 30 anos como eles se sentiam em relação ao momento atual de suas vidas. E surge aí então a tragédia, o conflito: 62% alegam que estão frustrados em relação à vida e ao trabalho, que fizeram muitas escolhas erradas nestes trinta anos; 27% disseram que precisam se reinventar totalmente! (mais…)

Drogas para modificar doenças reumáticas podem ajudar mais de 12 milhões de brasileiros

Drogas para modificar doenças reumáticas podem ajudar mais de 12 milhões de brasileiros - saude

Atigindo mais de 12 milhões de brasileiros, a batalha para lidar com as doenças reumáticas podem estar perto de ter uma nova ajuda. De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Reumatologia, José Roberto Provenza. O foco das pesquisas são as drogas modificadoras do curso da doença.

Esse foi um dos temas abordados durante a Jornada Rio-São Paulo de Reumatologia realizado de 14 a 16 de março em São Paulo. “Existem as drogas que combatem os sintomas das doenças, que são os analgésicos, os anti-inflamatórios e os corticoides, e as drogas que mudam o curso da doença, capazes de interferir antes que ocorra o processo inflamatório”, explica.

Para o reumatologista, esta é principal inovação na área. Além da importância do tratamento multidisciplinar, que envolve fisioterapeutas, nutricionistas e psiquiatras, uma vez que, gerando dor crônica, as doenças reumáticas acabando levando à depressão, segundo Provenza. As drogas modificadoras do curso da doença (DMCD) inibem a atuação das citocinas, envolvidas no processo inflamatório, impedindo a progressão da doença. Entre as enfermidades mais comuns está a artrose. (mais…)

Dia Mundial do Rim: Ministério da Saúde alerta para diagnóstico precoce e prevenção

O Ministério da Saúde emitiu nesta quinta-feira (14), quando é lembrado o Dia Mundial do Rim, um alerta sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce da doença renal crônica. No Brasil, o envelhecimento populacional e as doenças crônicas não transmissíveis, como hipertensão e diabetes, são considerados pela pasta importantes fatores de risco.

Dados do estudo Saúde Brasil 2018 mostram que pessoas entre 65 e 74 anos apresentaram, em 2017, a maior taxa de realização de terapia renal substitutiva em relação às demais faixas etárias – 785 para cada grupo de 100 mil pessoas. A maior predominância foi entre homens, com taxa de crescimento anual de 2,2% contra 2% entre o sexo feminino. A raça, cor predominante, é a branca (39,6%), seguida pela parda (36,1%), preta (11,4%), amarela (1,2%) e indígena (0,1%).

A maior taxa de pessoas em alguma modalidade de terapia renal substitutiva foi registrada no Sudeste, com 236 pessoas para cada grupo de 100 mil. Em seguida, estão Centro-Oeste (229 para cada grupo de 100 mil) e Sul (208 para cada grupo de 100 mil). Os índices, segundo o levantamento, aumentaram em todas as regiões do país, sendo 3,9% no Norte, 3,3% no Nordeste, 3,2% no Centro-Oeste, 1,7% no Sudeste e 0,6% no Sul. (mais…)

Voltar à página inicial