Teve início na noite desta segunda-feira, dia 29, o 18º Congresso Brasileiro de Mandioca (CBM 2021). Com o tema “A mandioca na bioeconomia circular e sustentável”, o evento está sendo realizado 100% on-line até quarta-feira, dia 01º/12. Promovido pela Sociedade Brasileira de Mandioca, Associação Brasileira de Produtores de Amido de Mandioca, Sindicato das Indústrias de Mandioca do Paraná, Sindicato Rural de Paranavaí e Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Mandioca e Derivados, o CBM é um dos principais eventos de integração dos agentes da cadeia produtiva da mandioca e reúne representantes de instituições de ensino, pesquisa, assistência técnica e extensão, defesa vegetal, produtores e empresários.

A equipe técnica da Embrapa Mandioca e Fruticultura se fará presente desde a coordenação técnico-científica (Alfredo Augusto Cunha Alves e Carlos Estevão Leite Cardoso) até a programação, com apresentação e moderação simultâneas de diversos painéis, palestras e minicursos. No dia 30, o Painel 1 (Aproveitamento e valorização dos resíduos das agroindústrias de mandioca: geração de renda e sustentabilidade) vai ser moderado pela pesquisadora Luciana Alves de Oliveira, enquanto que o Painel 4 sobre manejo sustentável do solo e da água no cenário de mudanças climáticas vai ter as palestras “Avanços e desafios da irrigação em mandioca”, de Maurício Antonio Coelho Filho, e “Fileiras duplas de mandioca: o que falta para a adoção?”, de Marcelo Ribeiro Romano.

No mesmo dia, o Painel 2 (Prospecção do nível de incidência e distribuição da doença couro-de-sapo na cultura da mandioca no Brasil: uma análise exploratória) vai ser moderado por Carlos Estevão Leite Cardoso, supervisor do Núcleo de Ações Estratégicas. Já a apresentação de trabalhos sobre o tema “Socioeconomia, ensino e transferência de tecnologia” vai ter a moderação de Aldo Vilar Trindade, chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia.

No Painel 6 (Fitossanidade da mandioca: situação atual e riscos iminentes), os debatedores são Marilene Fancelli e Saulo Oliveira. Eduardo Chumbinho de Andrade apresenta a palestra “Viroses quarentenárias: uma ameaça real à mandiocultura brasileira”. Na apresentação de trabalhos sobre produção e multiplicação de material de plantio, o analista Herminio Souza Rocha é o moderador e o analista Helton Fleck da Silveira ministra a palestra “Miniestacas de mandioca na difusão de novas variedades de mandioca para indústria (Manihot esculenta)”.

Na quarta-feira, dia 01, no Painel 7 (Produção e distribuição de material de plantio: avanços e desafios) o moderador é Herminio Souza Rocha, e Helton Fleck da Silveira, um dos debatedores. No painel 11, o pesquisador Eder Jorge de Oliveira vai abordar “Melhoramento genético de próxima geração em mandioca: seleção genômica e assistida”. Já no painel 12, sobre identificação de fatores que afetam a produtividade da mandioca, o moderador é Alfredo Augusto Cunha Alves e um dos debatedores, Mauricio Antonio Coelho Filho.

Dos seis cursos disponíveis, metade tem conteúdo e apresentação da Embrapa Mandioca e Fruticultura e parceiros. São eles: Processamento pós-colheita da mandioca (Luciana Alves de Oliveira e Jaciene Lopes de Jesus e outros), Plantio direto de mandioca (Marco Antonio Sedrez Rangel e outros) e Produção de manivas-semente de qualidade (instrutores: Herminio Souza Rocha e Helton Fleck da Silveira).

Matéria: Léa Cunha