Canabidiol é liberado temporariamente pelo Conselho de Medicina

Canabidiol é liberado temporariamente pelo Conselho de Medicina - cienciaImagem de Julia Teichmann por Pixabay

O uso do canabidiol voltou a ser liberado no Brasil, agora de forma temporária. O Conselho Federal de Medicina (CFM) suspendeu a resolução, anunciada na sexta-feira 14, que limitava a prescrição da substância.

A medida foi tomada após críticas e pacientes e entidades médicas, que apontaram a comprovação científica para o tratamento de diversas doenças e condições clínicas com o óleo. A suspensão foi publicada nesta terça-feira, dia 25, no Diário Oficial

O CFM ainda decidiu abrir uma consulta pública para receber contribuições de toda a população sobre o tema. As sugestões podem ser feitas até 23 de dezembro por meio do site da entidade www.portal.cfm.org.br.

Metro1

Primeiro anticoncepcional masculino deve ficar pronto em 2023, apontam cientistas

Primeiro anticoncepcional masculino deve ficar pronto em 2023, apontam cientistas - cienciaImagem de Mirko Sajkov por Pixabay

O primeiro anticoncepcional masculino deve ficar pronto em 2023, anunciou nesta terça-feira, dia 20, o grupo de cientistas do Instituto Indiano de Tecnologia. O medicamento é injetável e tem duração de até 10 anos. Um teste já em fase final, com 300 voluntários, apontou uma eficácia de 97%.

Chamado de Risug (Inibição Reversível do Esperma Sob Controle), o anticoncepcional precisa ainda da aprovação das autoridades sanitárias do país. O medicamento não é baseado em hormônios e seu efeito é reversível: basta a aplicação de uma injeção de água e bicarbonato de sódio. O anticoncepcional Risug usa um gel que reveste os canais que transportam os espermatozoides.

Ele impede o transporte, o que faz com que o óvulo não seja fertilizado. A aplicação é em duas doses: uma em cada ducto dos canais de transporte. O procedimento leva poucos minutos e conta com anestesia no escroto. Os efeitos contraceptivos aparecem em até 6 meses. Já os efeitos colaterais, como um possível inchaço escrotal e dor na região da virilha, desapareceram dentro de um mês.

Metro1

5 pontos que comprovam que a Química faz parte do dia a dia

5 pontos que comprovam que a Química faz parte do dia a dia - cienciaImagem de Elf-Moondance por Pixabay

Química não é apenas uma disciplina escolar, aquela matéria de Exatas que muitos “não gostam”, ou possuem dificuldades para entender. Os processos químicos estão presentes em nosso cotidiano e, muitas vezes, nem percebemos. Afinal, ela é a ciência que estuda as propriedades da matéria e as mudanças sofridas durante as reações.

Antoine Lavoisier, considerado o “pai da Química” fez descobertas fundamentais e foi o primeiro a observar que o oxigênio em contato com uma substância inflamável, produz a combustão e afirmou “na natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.” 

No dia 18 de junho, é comemorado o Dia da Química, pois foi nesta data que então presidente do Brasil, Juscelino Kubitschek, assinou a Lei n° 2.800/1956, também conhecida por “Lei Mater dos Químicos”, que criou os Conselhos Federais e Regionais de Química e regulamenta a profissão de químico. (mais…)

Nasa divulga detalhes do buraco negro no centro da nossa galáxia

Nasa divulga detalhes do buraco negro no centro da nossa galáxia - noticias, mundo, cienciaImagem do buraco negro Sagittarius A* | Foto: Event Horizon Telescope/ Divulgação/ NASA

Esta imagem inovadora do Sagittarius A*, buraco negro supermassivo a mais de 26 mil anos-luz da Terra, foi tirada pelo Event Horizon Telescope (EHT) com dados de diversos telescópios ao redor do mundo. Após a imagem icônica do EHT de M87*, lançada em 2019, esta é apenas a segunda vez que um buraco negro supermassivo é observado diretamente com sua sombra.

O gás no anel laranja brilhante circunda o horizonte de eventos do buraco negro, um limite do qual nada pode escapar. O anel é criado pela curvatura da luz na intensa gravidade em torno do Sagittarius A*, que tem uma massa cerca de quatro milhões de vezes maior que o nosso Sol.

A imagem que dá uma visão mais ampla do espaço ao redor do Sagittarius A*, inclui dados fornecidos por várias missões da NASA. As manchas laranja e gavinhas roxas foram capturadas em luz infravermelha pelo telescópio espacial Hubble, e as nuvens azuis representam dados de nossa órbita capturados pelo Observatório de raios-X Chandra da NASA.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: NASA

Eclipse solar deste sábado só poderá ser visto em regiões remotas

Eclipse solar deste sábado só poderá ser visto em regiões remotas - noticias, cienciaFoto: Divulgação/ Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

Poucos verão com os próprios olhos, mas muitos poderão acompanhar – na página do Observatório Nacional no Youtube – o eclipse solar em regiões remotas do planeta. Será na tarde deste sábado, dia 30. O fenômeno só poderá ser observado por quem estiver na parte sul da América do Sul, especialmente no extremo do continente, onde o eclipse será mais intenso, abrangendo entre 40% e 54% do disco do Sol.

Segundo o Observatório Nacional, o eclipse poderá ser visto também em partes da Antártica e na parte sul dos oceanos Pacífico e Atlântico. Este é o primeiro dos dois eclipses solares previstos para este ano – nenhum observável no Brasil. Ele terá início às 15h45 (horário de Brasília). A retransmissão ao vivo, do Observatório Nacional, terá início um pouco mais cedo, às 15h. Nela, os amantes da astronomia terão muitas atrações, promete a astrônoma Josina Nascimento.

Além de explicar como ocorrem os eclipses, ela disponibilizará imagens de outro fenômeno solar, visto a partir de Marte. “São imagens obtidas do ponto de vista marciano, flagradas pelo rover Perseverance, que está em Marte. O vídeo mostra o momento em que a lua Fobos passou em frente ao Sol. É imperdível”, disse a astrônoma.

Agência Brasil

Mega foto do Sol mostra forma humana? Entenda o que está por trás da imagem e o que revela a ciência

Mega foto do Sol mostra forma humana? Entenda o que está por trás da imagem e o que revela a ciência - noticias, cienciaFoto: ESA & NASA/Solar Orbiter/EUI; Processamento de dados: E. Kraaikamp (ROB)

O que a imagem mais detalhada do Sol já registrada revela? Um zoom em um dos pontos dessa foto composta por um mega mosaico de imagens mostra formas que se assemelham a um homem de costas, olhando para a esquerda. Por mais que nossos olhos tendam a encontrar figuras humanas em todos os cantos, a ciência explica que por trás das traços amarelos e dourados há, na verdade, conceitos como gás, plasma, arcos magnéticos e tempestades geomagnéticas capazes de interferir na vida na Terra.

Parece complicado, mas são fenômenos que estão sob alguma das camadas da megafoto e eles não ditam apenas a dinâmica da nossa estrela de 4,5 bilhões de anos. O Sol e seus fenômenos podem afetar desde o funcionamento de sistemas de Internet e GPS aqui na Terra até a segurança de astronautas em missões espaciais. E tudo está ali, revelado ou sob outras áreas que a foto não alcançou. A foto, um conjunto de 25 imagens individuais, foi feita pelo telescópio espacial de alta resolução acoplado à sonda lançada em 2020 pela Nasa juntamente com a Agência Espacial Europeia, a ESA.

Na imagem, além de ser possível enxergar uma figura humana intrigante (um fenômeno que a psicologia chama de pareidolia – o reconhecimento de uma imagem, som ou objeto familiar em um estímulo aleatório, como enxergar formas de animais em nuvens), o que temos em destaque é a última camada da atmosfera do Sol, a coroa solar, que é bem mais quente que superfície da estrela. Sim, assim como a Terra, o Sol possui uma atmosfera. E ela é dividida em duas partes, a cromosfera, a camada mais inferior, e a coroa (a que de fato vemos nas imagens). As regiões mais luminosas da foto são chamadas de manchas solares ou regiões ativas, locais de alta concentração de campo magnético. Isso quer dizer que, diferentemente do que imaginamos quando olhamos para o espaço, o Sol não é uma bola estática. Os campos magnéticos estão a todo tempo produzindo uma “dança” de gás e plasma, o material que forma a estrela.

G1

Inscrições para Olimpíada de Astronomia e Astronáutica estão abertas

Inscrições para Olimpíada de Astronomia e Astronáutica estão abertas - cienciaImagem de Frank Schiller por Pixabay

Escolas públicas e particulares de todo o Brasil podem se inscrever para a 25ª Olímpiada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), realizada anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB), em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB). Podem participar das olimpíadas alunos de todos os anos do ensino fundamental e médio, em todo território nacional e no exterior. As instituições de ensino podem se cadastrar no site da OBA. O prazo para inscrições de alunos vai até o dia 1º de maio.

Somente as escolas podem inscrever seus alunos, entretanto, caso a instituição onde o aluno estuda não esteja cadastrada para participar da OBA, o estudante interessado poderá recorrer a outra escola de sua região. A escola deve dar o consentimento para a realização da prova, informou o coordenador nacional da OBA, João Batista Garcia Canalle, astrônomo da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

A OBA voltará a ser realizada somente na forma presencial e em fase única, marcada para o dia 20 de maio. Em 25 anos, a OBA já superou a marca de 11 milhões de participantes. A cada ano são distribuídas cerca de 50 mil medalhas. O evento conta com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Universidade Paulista (Unip).

Agência Brasil

Abertas inscrições para competição de tecnologia voltada a estudantes

Abertas inscrições para competição de tecnologia voltada a estudantes - educacao, cienciaFoto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

As inscrições para o Desafio Inspira Tech 2022, competição voltada a alunos da educação profissional e tecnológica, estão abertas. O concurso vai avaliar propostas de novos negócios. O objetivo da iniciativa é estimular entre os alunos o envolvimento com projetos de inovação e empreendedorismo.

A competição é organizada pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Os interessados deverão se organizar em equipes de cinco integrantes. As inscrições deverão ser feitas no site da competição, por meio do preenchimento de formulário. As equipes terão de desenvolver projeto de negócio em uma das seguintes áreas: economia 4.0 no agronegócio, indústria e serviços.

Os membros da equipe deverão formular o projeto, desde a ideia inicial até o detalhamento do modelo de negócio e as formas de operação. Para apoiar e subsidiar a atuação dos participantes, estão previstos eventos como palestras e mentorias. A competição ocorrerá entre abril e julho deste ano. As propostas de novos negócios serão apresentadas em seleções denominadas pitches (apresentação resumida com o objetivo de despertar o interesse de outra parte).

Agência Brasil

Estudante de medicina descobre 25 asteroides e conquista prêmio

Estudante de medicina descobre 25 asteroides e conquista prêmio - noticias, mundo, ciencia, brasilFoto: Neila Rocha ASCOM/ SEAPC/ MCTI

É entre microscópios e telescópios que a estudante de medicina Verena Paccola Menezes, de 22 anos, passa boa parte de seu tempo. Se, por um lado, o primeiro instrumento a ajuda nos caminhos que trilha para se tornar uma neurocirurgiã, é pelo telescópio que ela anteviu uma outra possibilidade: a medicina espacial, paixão que surgiu após, nos momentos de hobby, ter descoberto 25 asteroides. Um deles, classificado como raro pela órbita diferenciada que poderá colocá-lo na direção da Terra. Nos momentos livres, Verena é uma “caçadora de asteroides”. Mas a verdade é que ela, desde criança, sempre se considerou uma cientista.

“A ciência sempre esteve presente na minha vida. Nem lembro quando comecei a me interessar. Brinco que já nasci cientista porque, para mim, fazer ciência e ser cientista é fazer perguntas, questionar o mundo e ir atrás das respostas por conta própria, sem se contentar com o superficial. Sempre vivi dessa forma. Sempre fui uma criança muito curiosa para descobrir o mundo”, disse a estudante de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), que é também técnica de Enfermagem.

Verena descobriu o curso para encontrar asteroide em um grupo do WhatsApp. Ela fez então todo um treinamento que a capacitou para o novo hobby. Quando Verena encontrava algum pontinho se movimentando, fazia a análise numérica do objeto para ver se ele se encaixava nos padrões de um asteroide. Caso o resultado fosse positivo, ela gerava um relatório e o enviava para o centro internacional que estuda isso em Harvard (EUA). Foi dessa forma que ela descobriu nada menos que 25 novos asteroides. Diante do feito, foi convidada, em dezembro do ano passado, a receber uma medalha de ordem ao mérito, dada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, em Brasília, durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: Metro1

Anvisa confirma novo caso do superfungo Candida auris

Anvisa confirma novo caso do superfungo Candida auris - cienciaFoto: Dr. Leanor Hailey/ CDC

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que foi notificada sobre a terceira infecção pelo fungo Candida auris. O caso foi diagnosticado em um hospital da cidade do Recife, em Pernambuco. O fungo foi identificado por análise do laboratório central Gonçalo Moniz, da Bahia. Segundo a Anvisa, foram adotadas ações pelas autoridades de saúde para prevenção e combate à disseminação do organismo, como protocolos de segurança no hospital onde estava internado o paciente infectado.

A Coordenação Estadual de Prevenção e Controle de Infecção de Pernambuco realizou uma visita técnica ao hospital e conforme a Anvisa está monitorando o caso e as ações para controle de novas infecções. O organismo é chamado de superfungo pela resistência que possui a antibióticos e outras formas de tratamento. De acordo com a Anvisa, o fungo também permanece no ambiente por longos períodos, que podem chegar a meses, e resiste a diversos tipos de desinfetantes.

Por essas razões, casos de infecções pelo fungo trazem risco de surto e demandam monitoramento e medidas de prevenção e controle para impedir a disseminação em outros pacientes. Conforme nota de alerta da agência, o Candida auris “pode causar infecção na corrente sanguínea e outras infecções invasivas, podendo ser fatal, principalmente em pacientes imunodeprimidos ou com comorbidades.” O primeiro caso foi registrado em dezembro de 2020, da Bahia. Após ser notificada, a Anvisa emitiu uma nota de alerta destacando que o fungo significa uma ameaça à saúde global.

Metro1

Fapesb lança edital que investe R$ 300 mil em eventos de popularização da ciência

Fapesb lança edital que investe R$ 300 mil em eventos de popularização da ciência - cienciaFoto: Mateus Pereira/ GOV-BA

Com objetivo de contribuir para a democratização de diálogos sobre ciências, nesta quarta-feira, dia 20, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), lançou o Edital de Apoio à Popularização das Ciências (PopCiências), que investe R$ 300 mil em eventos ligados ao campo científico, que podem acontecer de forma remota ou presencialmente, seguindo os protocolos do Governo do Estado.

O PopCiências está disponível no site da Fapesb e pode receber propostas de todas as Escolas Públicas da Bahia, Escolas Privadas Sem Fins Lucrativos e Instituições de Ciência e Tecnologia, localizados em território baiano, que tenham parceria com pelo menos uma Escola Pública do estado, seja da rede Estadual ou Municipal. Para os eventos que acontecerão de março a julho de 2022, as datas de submissão são do dia 20 de outubro a 3 de dezembro de 2021. Já aqueles com datas de agosto a dezembro de 2022, podem se inscrever do dia 14 de fevereiro até 1º de abril de 2022. O edital reservou 60% dos recursos para propostas de instituições do interior do estado.

Para a secretária da Secti, Adélia Pinheiro, o edital disponibilizado pela Fapesb é fundamental para a valorização, apoio e incentivo a pesquisadoras e pesquisadores. “É importante que sejam lançados editais que apoiem e popularizem a área da ciência em nosso estado, bem como essa integração entre instituições de ensino superior com a educação básica. É através de oportunidades como essa, apoiada integralmente pelo Governo do Estado, que podem surgir ideias inovadoras e discussões relevantes para a evolução desse campo de estudo. Tenho certeza que o PopCiências vai contribuir ainda mais para a democratização da ciência em toda a Bahia”, destaca. (mais…)

Comitês científicos criticam novo corte de verba para pesquisas

Comitês científicos criticam novo corte de verba para pesquisas - politica, cienciaFoto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Em nota divulgada nesta segunda-feira, dia 11, ao menos cinco comitês assessores do CNPq demonstraram preocupação com o futuro das pesquisas em desenvolvimento no país, com o recente corte anunciado de 92% dos recursos destinados à ciência, pelo Ministério da Economia. A soberania do Brasil frente colaboradores internacionais é um dos pontos trazidos no texto.

“Não há soberania nem crescimento econômico dissociados de geração de conhecimento e desenvolvimento tecnológico, conforme amplamente vivenciado pelos países que tratam ciência como prioridade.” O corte de verba pode provocar a paralisação de pesquisas, a retirada de bolsas para pesquisadores e a impossibilidade de iniciar novos estudos.

Os comitês ainda consideram que, com a retirada de recursos, o “governo federal entende que Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico são irrelevantes no Brasil.” A ação também foi criticada pelo ministro da Ciência e Tecnologia, o ex-astronauta Marcos Pontes, que a chamou de “falta de consideração.”

Metro1

Em decisão histórica, OMS aprova primeira vacina contra a malária

Em decisão histórica, OMS aprova primeira vacina contra a malária - cienciaFoto: Geovana Albuquerque/ Agência Saúde DF

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou nesta quarta-feira, dia 06, a vacina contra malária, primeira etapa de um processo que deve levar a uma ampla distribuição nos países pobres.

A malária mata cerca de meio milhão de pessoas a cada ano, quase todas na África subsaariana — incluindo 260 mil crianças menores de 5 anos. Segundo uma estimativa, o imunizante salvará dezenas de milhares de crianças a cada ano.

Ter uma vacina contra a malária que seja segura, moderadamente eficaz e pronta para distribuição é “um evento histórico”, disse Pedro Alonso, diretor do programa global de malária da OMS.

Bahia.Ba

Com 22 objetos espaciais encontrados, baianos participam de desafio da Nasa

Com 22 objetos espaciais encontrados, baianos participam de desafio da Nasa - mundo, cienciaImagem Ilustrativa de Pexels por Pixabay

O grupo Astrônomos Amadores da Bahia (AAB) participa da segunda edição do Desafio Caça Asteroides, iniciativa da International Astronomical Search Collaboration (IASC), programa de ciência cidadã da Agência Espacial Americana (NASA). As observações são feitas de modo virtual, através de uma plataforma com dados concedidos pela própria NASA aos participantes.

A ideia do projeto é que pessoas de todo o mundo pudessem colaborar com a descoberta de novos asteroides. A NASA ofereceu treinamento para os participantes com engenheiros da própria agência. O grupo baiano de astronomia amadora surgiu em 2017 e já reúne cerca de 200 membros, dentre observadores e estudiosos, segundo Alessandro Oliveira, participante do grupo.

Estão inscritos no Desafio Caça Asteroides apenas seis membros, que já encontraram 22 objetos preliminares para serem analisados pela NASA. As inscrições para a edição deste ano do desafio já foram encerradas, mas para o próximo ano são esperadas novas mil vagas abertas, segundo informações do site de inscrição no projeto.

Metro1

Pesquisadores descobrem nova espécie de dinossauro em São Paulo

Pesquisadores descobrem nova espécie de dinossauro em São Paulo - ciencia, brasilImagem ilustrativa de WikiImages por Pixabay

Pesquisadores em Monte Alto (SP) descobriram uma nova espécie de dinossauro. O fóssil inédito com mais de 70 milhões de anos foi encontrado na zona rural do município e apresentado pelos pesquisadores nesta segunda-feira, dia 27.

O Kurupi itaata, como está sendo chamado, pertence à família dos abelissaurídeos e é o primeiro carnívoro encontrado na cidade, que é considerada terra dos dinossauros pelas descobertas de fósseis e por abrigar um museu de paleontologia. Os abelissaurídeos estão entre os maiores predadores da América do Sul, predominantemente na Argentina, que concentra o maior número de espécies. Eles viveram entre 145 milhões e 66 milhões de anos atrás.

O primeiro pedaço do fóssil foi encontrado em 2002 mas o processo de escavação só foi concluído em 2014. Após todo o processo de retirada os fósseis começaram a ser preparados para ficarem expostos no Museu de Paleontologia. O intervalo de tempo entre a descoberta e a apresentação se dá por causa do trabalho minucioso de separação dos ossos das rochas em que eles estavam.

Metro1

Feira de Santana: Mulher inventa embalagens plásticas comestíveis para reduzir danos ao meio ambiente

Feira de Santana: Mulher inventa embalagens plásticas comestíveis para reduzir danos ao meio ambiente - noticias, feira-de-santana, destaque, ciencia, bahiaNa foto, embalagem comestível | Divulgação

O cuidado com o meio ambiente tem sido pauta ao longo dos anos na sociedade atual. O debate é diário para que as pessoas se conscientizem sobre o que pode acontecer, caso algumas das nossas espécies e elementos da natureza entrem em extinção causada pelo descarte incorreto do produto. Pensando em um futuro próspero e saudável para a seu filho, a baiana Kat Oliveira inventou um tipo de plástico descartável comestível que pode diminuir a quantidade de lixo que é produzida pelos habitantes do planeta. Só no Brasil, são cerca de 11 milhões de toneladas de lixo plástico ao ano.

O projeto da inventora de 37 anos, nascida na cidade de Feira de Santana, começou há dois anos. Ela afirma que sempre foi muito estudiosa e gostava “dessas coisas da natureza”, o que despertou o interesse pelo tema, estimulando mais pesquisas a respeito. “Desde criança, sempre gostei de roça e, quando virei mãe, vi a necessidade de reduzir esses materiais no meio ambiente. Em 2014, fiz gestão ambiental e com os avanços da tecnologia sobre as novas embalagens feitas de várias plantas, resolvi estudar o assunto e veio a ideia de fazer uma produção com as pancs”, disse, explicando que as pancs, ou plantas não convencionais, são utilizadas para fazer embalagens de plástico descartáveis e plásticos filmes.

A dedicação aos estudos ganhou força após o surgimento de novas embalagens sustentáveis. “Fazendo algumas anotações, percebi que o custo da produção ainda é muito alto. Então a minha ideia é que seja um produto mais barato. Além disso, a outra motivação que tive foi quando comecei a prestar serviços em uma cooperativa de resíduos sólidos. Percebi que um dos grandes problemas do mundo são os plásticos, porém ele não chega a ser o grande vilão, mas sim o modo como é descartado”, destacou. (mais…)