O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e a Associação Brasileira de Empresas Tratamento de Resíduos e Efluentes (Abetre) assinaram nesta quinta-feira, dia 22, um termo de cooperação técnica para o início dos estudos técnicos e demais ações relacionadas ao encerramento do lixão de Ilhéus, na Bahia. A instituição será responsável por executar as atividades por meio de equipe própria ou assessoria técnica contratada, além de monitorar os avanços do trabalho no local.

Já o MDR, por meio da Secretaria Nacional de Saneamento (SNS), irá atuar como articulador institucional para conectar as demandas municipais e dos financiadores durante todo o projeto. Também irá dar apoio nas definições dos Termos de Referência para as atividades de assistência técnica e divulgar as atividades e suas repercussões.

O município de Ilhéus tem como principais competências a execução das ações previstas no plano de trabalho, que será elaborado em prazo futuramente acordado, a disponibilização de técnicos, equipamentos e maquinários e a implementação da coleta seletiva, além de garantir a disposição final dos resíduos sólidos em aterro sanitário.

Histórico

No início de setembro, a gestão municipal de Ilhéus assinou termo de cooperação firmando o compromisso de garantir destinação adequada aos resíduos sólidos. Na ocasião, o prefeito, Mário Alexandre, comemorou o ato e afirmou que a iniciativa do Governo Federal também afeta positivamente o aspecto social. “Muito além do controle sobre a gestão dos resíduos, a medida possibilita um local digno de trabalho para os catadores, que serão capacitados para gerar maior renda por meio do material reciclado”, explicou.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: MDR