Portugal deixou de exigir o uso obrigatório de máscaras nas ruas desde a última segunda-feira, dia 13. O uso do acessório de proteção deixou de ser obrigatório e passou a ser apenas recomendado pelas autoridades portuguesas. A mudança foi determinada pela Direção Geral de Saúde (DGS), órgão que orienta as medidas de proteção.

A DGS orienta que o equipamento de proteção seja usado nas ruas “quando é previsível a ocorrência de aglomerados populacionais ou sempre que não seja possível manter o distanciamento físico recomendado”.

Metro1