Preso de forma provisória desde a última sexta-feira, dia 20, o brasileiro Daniel Alves foi transferido na manhã desta segunda-feira, dia 23, para a prisão de Brians 2, a poucos metros de Brians 1, onde estava detido anteriormente. A decisão foi tomada pela Secretaria de Medidas Penais, Reinserção e Atenção à Vítima do Departamento de Justiça da Catalunha, por motivos de segurança.

Segundo o órgão, o objetivo das autoridades não é dar privilégios ao jogador, mas sim reduzir o impacto da presença do brasileiro na rotina normal de funcionamento da prisão. Em uma unidade com menos presos, a tarefa fica mais fácil. Enquanto a Brians 2 tem cerca de 80 detentos por módulo, a Brians 1 tem quase 200. Nos próximos cinco dias, a direção do presídio ainda decidirá em qual módulo Daniel Alves vai ficar enquanto espera julgamento. Na nova prisão, ele passará novamente pelos procedimentos de triagem. A Brians 2 foi construída em 2007 e também fica no município de Sant Esteve Sesrovires, a cerca de 40km de Barcelona.

Acusado de agressão sexual, Daniel Alves teve um dos seus depoimentos à Justiça espanhola desmentidos por imagens de câmeras de segurança da boate onde ele teria forçado a mulher a manter relações sexuais. Os vídeos mostram que ele ficou por cerca de 15 minutos no banheiro, confirmando a versão da vítima, de que foi trancada no local pelo jogador. As contradições nos depoimentos de Daniel e a possibilidade dele fugir do país – já que tinha uma passagem emitida para o México – pesaram para que a Justiça decretasse a prisão do jogador.

Metro1