A seguir relato de uma internauta indignada com o que presenciou no transporte alternativo na linha Santo Antônio de Jesus – Ilha de Itaparica:

“Eu estou na ilha esses dias, e ontem precisei ir a Santo Antônio de Jesus para uma [reunião] pela manhã, por volta de 8h, e o meio de transporte foi uma van onde o motorista e o cobrador não cobram dos usuários o uso da máscara, colocaram muitos passageiros e próximo ao entroncamento de Salinas o pessoal da Polícia Rodoviária pediu que o motorista parasse o carro e fizeram a revista dos documentos do carro e do motorista e entre as cobranças também falaram com eles tinham alguns passageiros sem a máscara (já tinha falado com eles sobre isso mas não me ouviram), foram notificados”.

“Hoje ao retornar de SAJ para Aratuba peguei uma sprinter próximo a Urbis III, e ao adentrar percebi que o motorista e o cobrador não faziam o uso da máscara, como tinham somente 4 pessoas comigo não falei nada, quando começou a encher de pessoas e a maioria não usavam máscaras aí não consegui me [manter calada] e questionei o motorista por que ele e o cobrador não usavam, e permitiam que os usuários também não usassem. Comecei a refrescar a memória deles sobre o aumento dos casos da Covid e que a doença não é individual mas coletiva, fiz uma explanação do que vem acontecendo no nosso país por conta da irresponsabilidade de alguns e eles colocaram as máscaras, alguns não gostaram mas não consigo me calar”.

“Chamo a atenção das autoridades competentes: AGERBA e outros órgãos competentes, para que façam valer o decreto do governo para que pelo menos as máscaras sejam obrigatórias nas topics. Faço uso de vez em quando desse tipo de transporte, mas tem pessoas que necessitam todos os dias”, finalizou a internauta que preferiu não se identificar.

Fonte: Tribuna do Recôncavo