A atriz Claudia Jimenez morreu na manhã deste sábado, dia 20, aos 63 anos, em um hospital no Rio de Janeiro. Jimenez descobriu em 1986 um tumor maligno no mediastino, região que fica atrás do coração. Mesmo após curar-se da doença, ela teve que fazer mais três cirurgias pelos danos causados pela radioterapia nos tecidos do coração.

Claudia começou a sua carreira no teatro em 1978, como a prostituta Mimi Bibelô, na peça “Opera do Malandro”, de Chico Buarque. Nos anos 80 integrou o elenco da TV Globo como humorista. Na emissora ela interpretou famosos personagens, como: Dona Cacilda, da “Escolinha do Professor Raimundo” e Edileuza, de “Sai de Baixo”.

Claudia também fez novelas. Foi a Bina de “Torre de Babel” (1998), a Dagmar de “As Filhas da Mãe” (2001), a Consuelo de “América” (2005), a Custódia de “Sete Pecados” (2007), a Violante de “Negócio da China” (2008), a Zélia de “Além do Horizonte” (2013) e a Lucrécia de “Haja Coração” (2016). Dois anos depois, participou do quadro “Infratores” no Fantástico — seu último trabalho na TV.

O velório será neste sábado, das 12h às 16h30, no Salão Celestial do Memorial do Carmo, no Caju.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: Metro1 e G1