Um subtenente da Polícia Militar, que trabalhava como segurança de ACM Neto, candidato ao governo da Bahia, foi morto por policiais militares durante uma operação na noite desta última terça-feira, dia 27, em Itajuípe, no Litoral Sul da Bahia. Um colega sargento, que também trabalhava com o candidato, foi ferido e segue internado em um hospital da região.

Nesta quarta-feira, dia 28, o Comando Geral da Polícia Militar enviou uma equipe da sua Corregedoria para a cidade de Itajuípe para investigar o confronto, que aconteceu na área interna de um hotel. A justificativa é que a fuga de um assaltante de banco originou a ocorrência, que resultou em uma perseguição pela região Sul da Bahia. O subtenente foi identificado como Alberto Alves dos Santos e o sargento como Adeilton Rodrigues D’Almeida. O estado de saúde do sargento não foi informado.

A Secretaria de Segurança Pública informou que a operação foi iniciada como uma perseguição a André Márcio Jesus, o “Buiú”, assaltante de banco ligado a uma facção paulista, que deixou o Complexo Penitenciário de Lauro de Freitas, beneficiado por determinação judicial de saída temporária e rompeu a tornozeleira eletrônica. Nas buscas pelo fugitivo, já em Uruçuca, no Sul do estado, um assaltante de banco identificado como Bismark e um comparsa foram interceptados e mortos pela polícia. Durante a diligência, os militares foram informados sobre homens armados, em um hotel, na cidade de Itajuípe. O criminoso conhecido como Buiú segue foragido.

Diante das informações, guarnições se deslocaram até o estabelecimento em Itajuípe. No local, dois homens foram abordados e não reagiram. No entanto, de acordo com a SSP, outros dois homens, os seguranças de ACM Neto, que estavam armados, reagiram a tentativa de abordagem e atingiram dois soldados que estavam em serviço. No confronto informado, eles acabaram feridos e o subtenente não resistiu.

“Lamentamos o confronto. Estamos solidários às famílias e a determinação é que toda a ocorrência seja esclarecida. As armas foram recolhidas e o local do confronto preservado para a realização de perícia”, declarou o comandante geral da PM, coronel Paulo Coutinho.

Após a morte do segurança, ACM Neto cancelou a sua agenda de campanha.

A Tarde