Após quatro meses consecutivos de alta e estabilidade em outubro, o índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) apresentou queda de 0,9% em novembro. O indicador medido pela Confederação Nacional do Comércio registrou 73,4 pontos. Apesar da queda, o nível é melhor do que o registrado em novembro de 2020 (69,8) – alta de 5,1% na comparação anual.

Entre os componentes da pesquisa, o quesito Emprego Atual foi a única taxa positiva mensal (0,2%). A pontuação atingida pelo item (92,2 pontos) o manteve como o maior indicador do levantamento em novembro, sendo também o maior nível desde maio de 2020 (101,7 pontos). Já o Acesso ao Crédito registrou a segunda queda consecutiva, apresentando a maior taxa negativa do mês (2,3%).

O presidente da CNC, José Roberto Tadros, avalia que esse recuo foi influenciado pela trajetória de alta dos juros, iniciada pelo Banco Central para conter o aumento dos preços. “Os números demonstram que as incertezas econômicas e políticas estão sendo incorporadas pelos consumidores”, observa.

Bahia.Ba