O Tribunal Superior Eleitoral negou nesta quinta-feira, dia 19, por unanimidade, a procedência de uma ação do presidente Jair Bolsonaro (PSL) contra os seus adversários de segundo turno nas eleições do ano passado, Fernando Haddad (PT) e Manuela d’Ávila (PCdoB), além de contra o presidente do Grupo Folha, Luiz Farias, a acionista do jornal Maria Cristina Frias e a repórter Patrícia Campos Mello.

O processo foi ajuizado pela chapa do então candidato à presidência, em outubro do ano passado, e é referente à reportagem “Empresários bancam campanha contra o PT pelo WhatsApp”.

A matéria publicada revelava esquema por parte de empresários que impulsionavam disparos em massa por Whatsapp contra o Partido dos Trabalhadores.

Metro1