No início do ano é comum que as pessoas procurem os médicos para realizar um check-up com o objetivo de avaliar a saúde de maneira mais completa. E exames otorrinolaringológicos devem estar na lista, pois é por meio deles que é possível prevenir diversas doenças que afetam ouvidos, nariz e garganta.

De acordo com o Dr. Fabrizio Romano, vice-presidente da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF), o check-up deve ser visto como uma medida de precaução para identificar possíveis problemas. “O exame de rotina é encarado como um procedimento preventivo, quando o paciente não possui queixa e nenhuma doença aparente”, explica.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em estudo realizado em julho de 2021, o Brasil tem cerca de 211,8 milhões de pessoas, sendo que 70,6 milhões delas não fazem check-up anualmente.

As avaliações preventivas podem impedir o surgimento ou avanço de diversas doenças inicialmente “silenciosas” ou pouco sintomáticas, como rolha de cerume, otites crônicas, faringites (inflamação na garganta), sinusites crônicas (inflamação dos seios da face), além de auxiliar no diagnóstico precoce de enfermidades como câncer em fases iniciais.

Ouvido

De acordo com o especialista, o check-up pode prevenir perdas auditivas, principalmente no público infantil, idosos e pessoas que são expostas a barulhos altos.

“Em crianças, o primeiro exame deve ser feito ao nascimento, um procedimento chamado de teste da orelhinha. Trata-se de uma triagem auditiva que analisa a resposta do bebê diante de estímulos sonoros emitidos por um aparelho. Anos mais tarde, ao iniciar o ano letivo escolar, a criança deve passar por uma nova avaliação da audição com o intuito de detectar se há algum problema”, explica Romano.

Pessoas expostas a sons altos também devem fazer uma consulta anualmente para identificar se os ruídos causaram algum impacto na audição ou em algum outro aspecto da saúde, como distúrbios de sono e estresse.

Além disso, a importância dos exames preventivos também inclui os idosos, visto que o envelhecimento é fator de risco para algumas doenças. Com o avanço da idade, alguns problemas começam a aparecer, desde dificuldades para engolir, zumbido no ouvido, tontura, rouquidão e até a surdez. Logo, o teste auditivo em uma consulta de check-up tem a função de diagnosticar problemas como esses e indicar o melhor tratamento, de modo que a qualidade de vida seja preservada.

Garganta

Além da questão auditiva, é importante examinar a cavidade oral e as cordas vocais, principalmente para pessoas que fumam, possuem o hábito de ingerir álcool ou trabalham com a voz como professores, palestrantes e cantores.

A consulta médica preventiva também poderá avaliar se há sinais de câncer de boca, na laringe ou no pescoço, por exemplo.

“O check-up das pregas vocais é feito com um aparelho inserido na garganta do paciente, junto a um sistema de vídeo que capta, amplifica e registra as imagens para buscar lesões ou outros sinais que possam apontar a existência de doenças na boca, garganta e pregas vocais”, informa Romano.

Nariz

Examinar o nariz também é parte do check-up, pois é fundamental que a respiração nasal esteja saudável, devido à importância de um funcionamento adequado que essa função possui no organismo e para a qualidade de vida.

O resultado dos exames nasais pode apontar doenças como rinite, sinusite, faringite, desvio do septo, distúrbios de olfato e tumores, além de identificar causas de rouquidão, sangramentos nasais e, em algumas situações, confirmar a apneia do sono.

“Principalmente na infância, é recomendado que se faça exames preventivos pelo menos uma vez ao ano para avaliar se a criança está respirando bem pelo nariz e com um bom desenvolvimento da parte nasal, evitando qualquer tipo de problema futuro”, finaliza o vice-presidente da ABORL-CCF.

Fonte: ABORL-CCF