A baleia encontrada morta nesta quinta-feira, dia 14, em uma praia no município de Prato não estava suja de petróleo. A veterinária do Projeto Baleia Jubarte, Adriana Calosio esclareceu o estado em que foi encontrado o animal. De espécie cachalote, a baleia estava sendo monitorada pela equipe de resgate do instituto há três dias. O primeiro encalhe ocorreu nos recifes de Itacolomis, em Corumbau.

Quando a maré voltou a subir, o animal foi levado para a aldeia de Barra Velha, em Porto Seguro. “É um cachalote macho, com aproximadamente 18 metros. É mentira essa história que animal está contaminado com esse óleo derivado de petróleo. O animal está em processo de decomposição já, e as pessoas estão confundindo porque a pele dele é preta. Esse óleo que as pessoas estão vendo é da composição da gordura”, explicou.

Um exame interno, contudo, ainda será feito para verificar se há presença de óleo em algum órgão. A ação deve ocorrer na sexta-feira, dia 15, com o apoio da Prefeitura de Porto Seguro. “Vamos chegar a causa da morte do animal”, informou Calosio.

Bahia.Ba