O Ministério da Educação (MEC) concluiu o processo de avaliação dos cursos de licenciatura em Artes Visuais, bacharelado em Engenharia de Produção, bacharelado Interdisciplinar em Ciências Ambientais e bacharelado em Física da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Os cursos de licenciatura em Artes Visuais, bacharelado em Engenharia de Produção e bacharelado Interdisciplinar em Ciências Ambientais obtiveram nota máxima, com conceito 5, e bacharelado em Física obteve conceito 4. A escala de notas vai de 1 a 5 e avalia as dimensões de organização didático pedagógica, corpo docente e infraestrutura.

“Estamos muito felizes com os resultados que alcançamos, mesmo com todas as dificuldades que tivemos nestes últimos anos. Isso não seria possível sem o compromisso dos nossos estudantes com esta avaliação e com sua formação. É importante ressaltar também o trabalho conjunto da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD) e da Superintendência de Regulação e Avaliação Institucional (SURAI) com as coordenações de curso para que esse resultado fosse possível”, disse o reitor da UFRB, Fábio Josué, ao destacar o resultado positivo alcançado com o trabalho conjunto da PROGRAD, SURAI, coordenações de cursos e estudantes.

Ao longo de seus 17 anos, a UFRB esteve empenhada em fomentar os pilares de ensino, pesquisa e extensão com excelência pelo Recôncavo, Portal do Sertão e Vale do Jiquiriçá, com avanços que repercutem, também, em outros Territórios da Bahia e Brasil.

Para a pró-reitora de Graduação, Karina Cordeiro, os resultados obtidos por meio das avaliações refletem o trabalho de toda comunidade que acredita e faz parte da Instituição. “Estas avaliações nos orgulham por terem sido obtidas em um momento tão desfavorável. Mesmo com a restrição de recursos que as instituições federais de ensino superior estão passando, nossos coordenadores, professores, estudantes, técnicos-administrativos e terceirizados mantiveram seu compromisso com a educação de qualidade proporcionada pela UFRB”, disse.

Delma Ferreira, superintendente de Regulação e Avaliação Institucional, ressaltou a atuação da SURAI como facilitadora junto às coordenações de curso. “A atuação da SURAI no processo avaliativo se refletiu na observância cuidadosa dos instrumentos de avaliação dos cursos de graduação estabelecidos pelo INEP, bem como apoio dispensado às coordenações. Para nós é gratificante receber os resultados exitosos e permanecemos à disposição dos Centros de Ensino e coordenações no sentido de unir esforços para galgarmos os melhores indicadores de avaliação institucional e de cursos”, afirma.

Licenciatura em Artes Visuais

O curso de licenciatura em Artes Visuais é pioneiro no Recôncavo e compõe a grade de cursos do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), localizado no campus Cachoeira/São Félix. Com corpo docente altamente qualificado, o curso se diferencia por suas diversas redes colaborativas de pesquisa e projetos de extensão que têm parcerias por todo o país.

“A nota significa muito para o curso, pois foi nossa primeira avaliação em um contexto pós pandemia! Nosso curso iniciou em 2018.2, então o ensino remoto limitou algumas ações, porque foram adiados para que pudéssemos viver a escola de modo presencial. Então mostramos parte da nossa potência na formação de professores”, comentou Rosana Soares, coordenadora do curso de Artes Visuais, ao mencionar sobre a importância do resultado.

Bacharelado em Engenharia de Produção

O curso de bacharelado em Engenharia de Produção compõe a grade de cursos do Centro de Ciência e Tecnologia em Energia e Sustentabilidade (CETENS), localizado no campus Feira de Santana. Durante a formação dos estudantes, são desenvolvidas as habilidades do profissional de Engenharia do futuro, com habilidades técnicas e multidisciplinares focadas em soluções inovadoras, abrangendo conhecimentos de engenharia, fundamentos da engenharia econômica e técnicas gerenciais.

“Recebemos com muito entusiasmo e satisfação esta avaliação e feedback, atingindo o conceito máximo no Reconhecimento do MEC, o que demonstra a responsabilidade sobre a gestão de um curso em expansão, sempre priorizando o mais alto nível de qualidade de ensino, vislumbrando tornar o curso de Engenharia de Produção do CETENS referência nacional em produção científica, em profissionais capacitados e em tecnologia”, enfatizou o coordenador do curso, Kalil Figueiredo, que acredita ser necessário considerar os aspectos ‘humanísticos e sustentáveis’ no desenvolvimento de tecnologia durante a graduação em Engenharia de Produção.

Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Ambientais

Sendo um curso recente da UFRB e o único da área no território baiano, o bacharelado Interdisciplinar em Ciências Ambientais compõe a grade de cursos do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas (CCAAB), localizado no campus Cruz das Almas, e possui uma matriz teórica e prática que se articula no modelo de formação universitária integrado

De acordo com o coordenador do curso, Shanti Marengo, a avaliação é um indicativo de oportunidades futuras. “Ser bem avaliado nos sinaliza o grau de responsabilidade que precisamos ter diante da comunidade acadêmica e, principalmente, diante da população em geral que espera grandes resultados da coisa pública. Dizendo de outra forma, a boa avaliação nos lembrará daqui para frente que temos um compromisso em tornar esse curso – e, por tabela, a nossa universidade – cada vez melhor, cada vez mais congruente com as necessidades do Recôncavo e da Bahia. A boa avaliação marcou o início de uma nova etapa de desafios que deveremos enfrentar. Temos muito trabalho para diante. Ainda bem!”

Bacharelado em Física

O curso de bacharelado em Física compõe a grade de cursos do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas (CETEC), localizado no campus Cruz das Almas, e tem como objetivo formar profissionais no campo das ciências físicas, com habilidades orientadas por uma visão crítico-reflexiva e alicerçadas em bases conceituais sólidas, éticas e culturais.

Para Manassés Gomes, coordenador do curso de Física, o resultado da avaliação indica um avanço coletivo. “Nós do colegiado estamos buscando sempre o melhor para docentes e discentes do curso, além de servir como incentivo para que melhores notas sejam alcançadas. A ideia é montar um plano de ação, baseado, tanto no relatório produzido pela banca de avaliação quanto nas observações de nossos docentes e discentes, para que junto às instâncias competentes possamos continuar elevando a qualidade de nosso curso”, afirmou.

ASCOM