Segundo uma pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização das Nações Unidas (ONU), nas últimas duas décadas, o número de vítimas do trânsito no Brasil vem caindo aos poucos: entre 2011 e 2020, essa taxa foi reduzida em 30%.

Mas isso não foi suficiente para que o país cumprisse a meta de cortar em 50% esse tipo de fatalidade. Isso porque, de acordo com o levantamento, os acidentes de trânsito estão entre os eventos que mais tiram anos de vida das pessoas, além de  matar 89 brasileiros todos os dias, três a cada hora.

Pensando em ajudar a achatar essa curva tão alarmante, Bruno Poljokan, CRO da Kovi, startup que está revolucionando o acesso ao carro no Brasil, elencou cinco dicas para que motoristas possam praticar uma direção mais segura. A startup também desenvolveu uma tecnologia própria de alertas e avaliações de condutores, pensando no impacto da sua frota e na segurança das cidades onde atua. Confira as dicas:

1- Prestar sempre atenção à sinalização local: As sinalizações nas estradas servem como um alerta para os condutores evitarem acidentes e se localizarem. Além de colocar em risco a vida do condutor, passageiros e terceiros, desobedecer às sinalizações pode gerar multas e somar pontos na carteira de motorista.

2- Cuidado na ultrapassagem de veículos: Segundo o Anuário de 2021, da Polícia Rodoviária Federal, mais de cinco mil pessoas morreram em 64 mil acidentes de carro e a colisão frontal é o tipo de acidente  que mais matou. Por isso, redobrar a atenção na hora das ultrapassagens é essencial.

3- Manter uma distância mínima em relação aos outros veículos: O ideal é que a cada 20 km/h de velocidade, o motorista deve sempre se manter a distância de um veículo do outro. Ou seja, se o veículo estiver a 80km/h a distância entre o próximo carro deve ser de, no mínimo, quatro carros. Caso ocorra alguma emergência, haverá espaço suficiente e tempo para reduzir a velocidade, frear e desviar, evitando colisões.

4- Respeitar os limites de velocidade: Pesquisas apontam a velocidade como a principal causa de acidentes resultando em mortes no trânsito no mundo todo. Nos últimos 20 anos, o aumento de velocidade causou cerca de 33 mil mortes, de acordo com estudos realizados pelo órgão norte-americano Insurance Institute for Highway Safety. Para evitar ainda mais mortes no trânsito, respeite os limites de velocidade indicados nas vias.

5- Regular todos os equipamentos do veículo, como retrovisores, setas, assentos: A expressão dirija por você e pelos outros já bem conhecida no trânsito e não é à toa. Regular os equipamentos faz com que a atenção do condutor fique ainda mais aguçada e que ele possa prestar atenção em toda movimentação em volta dele, podendo evitar acidentes causados pela imprudência de terceiros.

“É fato que dirigir de forma segura promove a redução substancial de riscos de acidentes. O maior benefício de seguir essas práticas é evitar gravidades para o motorista e terceiros, evitando mortes e sequelas físicas. Além disso, também é possível gerar uma economia para o condutor, seja no combustível, preservação de pneus e outros itens de desgaste bem comuns, além também de manter o veículo em bom estado geral, declara o CRO da Kovi.

De acordo com Bruno, uma das práticas mais defendidas quando se trata da segurança no trânsito é a direção defensiva. “No final  do dia,  o bem maior é a prevenção à vida. A direção defensiva é aplicada considerando-se que a maioria das infrações de trânsito é causada por falhas humanas, imprudência, imperícia e deve ser praticada por todos, independente da forma com que outros motoristas estão dirigindo nas ruas, avenidas e estradas, evitando as reações tão comuns no dia-a-dia das cidades”, conclui.

ASCOM VCRP Brasil