No quinto dia de motim de policiais militares (MP) no Ceará, um balanço divulgado neste sábado, dia 22, pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) mostra que das 0h de quarta-feira, dia 19, às 23h59 desta sexta-feira, dia 21, foram registrados 88 assassinatos no estado. Os ministros Fernando Azevedo e Silva (Defesa), Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) e André Luiz Mendonça (Advocacia-Geral da União) desembarcam segunda-feira, dia 24, em Fortaleza.

A comitiva interministerial acompanhará a Operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) que está sendo realizada no estado para tentar conter a onda de violência. Desde a última quinta-feira, dia 20, 150 agentes da Força Nacional e 2,5 mil soldados do Exército reforçam a segurança no Ceará. No comando da 10ª Região Militar, as autoridades terão informações sobre as atividades que estão sendo realizadas pelas Forças Armadas e pelos órgãos de segurança pública federais, estaduais e municipais.

Os ministros também serão recebidos pelo governador do Ceará, Camilo Santana (PT). Até agora, o governo do Ceará afastou 167 policiais militares que participam da paralisação. O afastamento por 120 dias e a abertura de processos disciplinares foram divulgados no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira, dia 21. Os agentes investigados ficarão fora da folha de pagamento a partir deste mês de fevereiro. Os policiais também deverão entregar identificações funcionais, distintivos, armas, algemas, além de quaisquer outros itens que os caracterizem nas suas unidades.

Agência Brasil