Um DJ e sua companheira são procurados pela Polícia Civil em Brumado (BA). O casal transmitiu em uma live cenas classificadas como “estupro de vulnerável coletivo, instigação ao uso indevido de droga ilícita e divulgação de cenas de estupro e sexo”. O crime aconteceu em 24 de outubro e foi divulgado no aplicativo Instagram. A Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão na residência onde foram feitas as filmagens, situada na Lagoa Funda, zona rural do município.

Durante a busca, os agentes apreenderam objetos que estavam na live: computadores, passaporte e substâncias que serão periciadas para constatar se é de fato droga ilícita, de acordo com o delegado Titular da 20ª Coorpin, Paulo Henrique de Oliveira. As investigações concluíram que Gleisson Pinheiro, 33 anos, e Kelly Teixeira, 24 anos, instigaram a vítima ao uso de drogas, deixando-a sem o necessário discernimento para decidir pela prática de ato sexual.

Um dos autores do crime posicionou a câmera do celular propositalmente para onde o estupro ocorreu, agindo de forma premeditada. A soma das penas mínimas fica em torno de 12 anos. Segundo Paulo Henrique, o Poder Judiciário decidiu pela prisão preventiva dos dois, que ainda se encontram foragidos.

Bahia Noticias