A Justiça Federal determinou que o município de Barreiras (BA) mantenha profissionais de Enfermagem em período ininterrupto e em quantidade suficiente para atender as necessidades do Hospital da Mulher. A decisão, publicada no dia 11 desse mês, foi tomada após a fiscalização do Conselho Regional de Enfermagem da Bahia (Coren-BA) constatar o déficit de 11 enfermeiros e 7 técnicos de enfermagem na instituição.

O município já havia sido notificado pelo Coren-BA, via processo administrativo, mas como a situação não foi regularizada, a procuradoria geral da autarquia ingressou com ação civil pública na justiça para a garantia do direito.

“A saúde pública está em perigo quando não há profissionais de Enfermagem em quantidade suficiente dentro de uma instituição. Um hospital que funciona 24 horas, sem a quantidade necessária de profissionais, torna-se um ambiente inseguro para os pacientes. A sociedade e a categoria merecem respeito, não podem ser tratados com descaso. A saúde deve ser prioridade e o Coren-BA segue firme na luta para garantir esse importante direito para os profissionais e para a população”, ressaltou a presidente da autarquia, Giszele Paixão.

ASCOM