O advogado do suspeito de mandar matar o pediatra Júlio César de Queiroz Teixeira na cidade da Barra, no Oeste baiano, disse que o cliente não confessou o crime. Na última sexta-feira, dia 22, o suspeito, de 31 anos, se apresentou à polícia em Barreiras, no Extremo Oeste do estado. O advogado Valdomiro Vieira declarou que o mesmo ficou calado durante o depoimento que prestou.

O defensor ainda disse que o cliente só vai se pronunciar depois de ter acesso aos autos do processo. Vieira afirmou ainda que vai recorrer da prisão do acusado. O médico Júlio César, de 44 anos, foi morto no dia 23 de setembro quando atendia pacientes. Um homem de capacete entrou na sala e disparou contra o pediatra.

Ele foi baleado na frente de pacientes e da esposa, que é enfermeira e trabalhava com ele no local. Até o momento quatro pessoas já foram presas. O homem que atirou, um que o aguardava para a fuga em uma motocicleta, além de um casal que atuou como olheiro das atividades do médico.

Redação: Bahia Noticias | Informações: G1/ Bahia