O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), sancionou uma lei que proíbe a contratação e o patrocínio, diretos ou indiretos, de artistas que façam qualquer tipo apologia ao crime, na manhã desta terça-feira, dia 24. Com a divulgação, o cantor-político Igor Kannário (DEM), uma das pessoas que poderá ser prejudicada com a novidade.

Em nota enviada por sua assessoria, o baiano reafirmou sua mensagem de paz transmitida durante o Carnaval deste ano com a fantasia de “PM do Futuro” utilizada por ele durante a folia. Kannário disse que a questão com a roupa já está encerrada e lamenta que o caso seja recorrentemente reproduzido apenas para alimentar uma polêmica já superada.

“Antes do Carnaval, pensei comigo: esse ano vou levar uma mensagem de paz e tranquilidade. Foi exatamente o que eu planejei e fiz durante minhas participações. Com a fantasia, não apenas passamos a mensagem de paz, mas também reforçamos o respeito pelo trabalho da PM. E tudo isso resultou em desfiles lindos, de muita festa e diversão. Quem foi para a rua, quem viu a Pipoca do Kannário sabe do que estou falando. Essa polêmica com a fantasia terminou lá mesmo durante o Carnaval. As pessoas insistem em reproduzir esse caso para alimentar uma polêmica já encerrada”, lamentou.

Por fim, disse que não faz apologia ao crime. “Ao contrário: tudo que fizemos foi pregar uma mensagem de paz, de tranquilidade, de amor, de diversão com respeito e responsabilidade”, frisou. Kannário ressaltou, ainda, que esta mensagem é passada também nas letras de suas músicas, que exaltam também a produção cultural na favela e chamam a atenção para o respeito à população negra.

Bahia Noticias