O ator e diretor Wagner Moura, 45 anos, foi alvo de críticas após ser fotografado comendo quentinha em uma ocupação do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra) em São Paulo. A imagem foi publicada pelo pré-candidato ao governo paulista Guilherme Boulos (PSOL) em suas redes sociais.

O ponto de discórdia foi o fato de o prato de Wagner conter camarão, iguaria considerada “descolada” da realidade. O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) foi um dos primeiros a atacar o ator, chamando-o de “MTST Nutella”.

Autor do tweet original, Boulos defendeu o ator baiano após a enxurrada de críticas. “Direitistas raivosos com a foto do Wagner Moura comendo acarajé no prato na ocupação do MTST mostra que o bolsonarismo vibra com a fome e, acima de tudo, desconhece a cultura brasileira”, escreveu Boulos.

Metro1