O ex-advogado-Geral da União André Mendonça disse, durante sabatina na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado nesta quarta-feira, dia 1ª, que defenderá no STF (Supremo Tribunal Federal) o direito das pessoas do mesmo sexo ao casamento civil. O pastor foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) a uma vaga no Supremo.

“Eu defenderei o direito constitucional do casamento civil das pessoas do mesmo sexo. Se houver uma discussão no Supremo sobre esse assunto, os senadores podem ter certeza de que respeitarei os mesmos direitos civis”, afirmou o ministro.

Durante a intervenção inicial, Mendonça também se comprometeu a defender, se escolhido, a democracia, o estado democrático de direito e o estado laico. “Não obstante sei as distinções do papel de um ministro de estado e de um ministro do supremo”, prometeu aos senadores presentes. O advogado também se comprometeu com o equilíbrio entre os três poderes, e a respeitar as decisões do Executivo e Legislativo – sempre que tomadas dentro dos limites institucionais de suas atuações.

BNews