Foi lançado no sábado (06/04), em Valente, no Nordeste Baiano, cidade localizada na região de Serrinha, um conjunto de ações para a cadeia produtiva do sisal. Entre as iniciativas estão os investimentos do Governo do Estado, a exemplo do convênio celebrado entre a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), e o Consórcio Púbico de Desenvolvimento Sustentável do Território do Sisal (Consisal).

O sisal é considerado de alto potencial econômico e produtivo. Em 2018, a produção na Bahia foi de 60 mil toneladas. Os recursos são destinados a realização de uma cooperação técnica e financeira entre o Governo do Estado e o Consisal e prevê a contratação do serviço de consultoria individual, para a elaboração e acompanhamento do plano de negócios, que visa à estruturação de alianças produtivas territoriais, nos municípios de Valente, Retirolândia, Conceição do Coité e Santaluz.

Durante o evento, que contou com a presença de representantes do poder público, executivo e legislativo, sociedade civil organizada e instituições financeiras, foi autorizada ainda a execução de mais dois convênios, com a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável e Solidário da Região Sisaleira (Fundação Apaeb). Juntos somam investimentos da ordem de R$ 800 mil, oriundos do Bahia Produtiva, projeto executado pela CAR/SDR, e preveem a implementação de um projeto piloto com ações de convivência com o semiárido e implantação de novas tecnologias, em comunidades rurais do município de Valente.

O diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, destacou que esse é o resultado de um plano de ação que vem sendo construído pelos diversos setores envolvidos nessa cadeia produtiva, e que as ações devem estimular a diversificação da produção, para promover geração de renda para as famílias atendidas: “É um conjunto de investimentos que serão aplicados nas propriedades para que os produtores possam ascender economicamente, melhorando, consequentemente, a qualidade de vida”.

Editado por Tribuna do Recôncavo | Fonte: Ascom/ SDR