Veras futuras mães se exercitando até o estágio final da gestação já foi motivo de tabu, pois muita gente acreditava que a prática de exercícios traria riscos para o bebê.No entanto, pesquisas científicas recentes mostram exatamente o contrário.

De acordo com um estudo publicado no periódico Medicine & Science in Sports & Exercise, os treinos físicos nesse período, além de ajudar a controlar o peso, evitam doenças cardiovasculares e diabetes gestacional na mãe. Além disso,aumentam as chances de a criança ser mais adepta a uma vida ativa.

“A prática de exercícios específicos, quando bem orientados, pode ser ainda grande aliada no alívio de desconfortos ocasionados pelas alterações anatômicas e fisiológicas no corpo da mulher“, conta o coordenador geral da Rede Alpha Fitness, Guilherme Reis.

Os cientistas responsáveis pela pesquisa indicam que, o fato da atividade física ser uma das principais armas na prevenção da obesidade infantil, adotar uma rotina de exercícios no período gestacional reduziria o risco do bebê desenvolver a doença no futuro. Os resultados sugerem também melhora no desenvolvimento neuromotor da criança um mês após o nascimento.

“A dedicação aos treinos durante a gestação é bastante comum entre mulheres que já mantinham uma rotina antes da gravidez, mas, cada vez mais, é uma recomendação dos próprios profissionais. São poucos os casos em que existem contra indicações”, ressalta o coordenador da Alpha Fitness.

“A prática de atividades aeróbicas, como caminhada e modalidades aquáticas, são as mais recomendadas, por oferecerem menor impacto. A musculação, que auxilia no fortalecimento, também é sugerida; assim como o pilates, que pode ser realizado até por quem nunca fez. Os exercícios podem variar de mulher para mulher, por isso é importante haver acompanhamento e orientação profissional antes de iniciar qualquer atividade”, completa.

Pipa Comunicação Integrada