A Poeta e escritora, Professora Maria do Carmo, nesta Semana da Consciência Negra, apresenta o seu Poema intitulado: Maternidade Africana. Carminha, como é conhecida, propõe através desta obra uma reflexão acerca do reconhecimento da importância do Negro e do seu legado na construção da sociedade brasileira, objetivando também alertar as pessoas sobre o compromisso para com o combate ao preconceito e a discriminação racial.

MATERNIDADE AFRICANA

O ventre da Mãe-África se permitiu gerar!

Gerar vidas para a humanidade perpetuar.

Seus filhos cresceram, frutificaram, a humanidade povoaram.

A Mãe-África em desalento, chorou ao ver seus filhos rejeitados!

Não os acolheram como humanos?

Sua cor era sinônimo de desamor?

A Mãe-África jamais desanimou!

Caminha filho! Caminha filha!

Renega o preconceito que a humanidade sempre te quis impor!

Sobre a autora:

Maria do Carmo, residente na cidade de Mutuípe (BA), é autora da Coletânea Poética Retalhos de Vivências, tem poemas publicados em várias Antologias, sendo as mais recentes: Tabuleiro de Poesia, Seletos Versos, O Livro das Marias II e Sarau Brasil. Ela participa de eventos literários, sendo o mais recente no Palco aberto da III Feira Literária de Campina Grande/PB. Maria é professora da Escola Municipal Luís Eduardo Magalhães em Santo Antônio de Jesus e colunista do site de notícias Tribuna do Recôncavo.