Se em 2016, no Rio de Janeiro, o futebol masculino obteve o primeiro ouro olímpico, a expectativa para os jogos de Tóquio, este ano, é pelo primeiro ouro do time feminino brasileiro. Esta seleção foi convocada nesta sexta-feira, dia 18, pela a técnica Pia Sundhage. Destaque dentro de campo para a rainha Marta. A beira do gramado outro destaque é a própria treinadora, dona de duas medalhas de ouro e uma de prata como técnica de outras seleções.

Em um ano e onze meses, Pia Sundhage comandou a seleção feminina em dezoito jogos, somando onze vitórias, cinco empates e três derrotas. Também teve a oportunidade de contar com o grupo para períodos de treino em quatro oportunidades. Entre as convocadas, a goleira Letícia, a defensora Jucinara, as meias Julia Bianchi, Adriana, Duda, e as atacantes Geyse e Ludmila disputarão a Olimpíada pela primeira vez. Experiência que não falta na meia Formiga: esta será sua sétima olimpíada. Ela fez parte de todas as edições desde que o futebol feminino foi inserido no programa olímpico, em 1996, em Atlanta.

Pia chamou as goleiras Bárbara (Avaí/Kindermann) e Letícia (Benfica de Portugal), as defensoras Rafaelle (Palmeiras), Bruna Benites (Internacional), Erika, Poliana e Tamires (as três do Corinthians) e Jucinara (Levante UD); as meias Formiga (São Paulo), Julia Bianchi (Palmeiras), Andressinha e Adriana (Corinthians), Duda (São Paulo), Marta (Orlando Pride dos Estados Unidos) e Debinha (North Carolina Courage e Estados Unidos); além das atacantes Bia Zaneratto (Palmeiras); Geyse (Madrid CFF,Espanha) e Ludmila (Atlético de Madrid da Espanha).

Bahia.Ba