O governo Lula decidiu retirar o Brasil do Consenso de Genebra sobre Saúde da Mulher e Fortalecimento da Família.

O ato desfaz a ação conservadora e antiaborto do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que incluiu o país no acordo em outubro de 2020 após negociação da ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, incluiu o país no Consenso de Genebra durante sua gestão. O atual presidente Joe Bidem retirou os EUA da aliança quando assumiu o poder, assim como Lula.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: Metro1