A Ford e o Ford Motor Company Fund, promovem anualmente o Prêmio Global de Engenharia Alan Mulally, que concede bolsas de estudos no valor de 10 mil dólares aos dez melhores estudantes de engenharia de universidades ao redor do mundo.

Este ano, Juliana Carla da Silva, estudante de engenharia de controle e automação do SENAI Cimatec, em Salvador, foi uma das vencedoras. “Este prêmio vai impulsionar os meus estudos e a minha carreira profissional. Estou muito feliz porque foi a minha segunda tentativa e consegui vencer”, diz Juliana.

Paulo Oliveira, gerente de Engenharia de Motores da Ford, destaca que o prêmio reforça o compromisso da empresa com a educação e o desenvolvimento de novos talentos de engenharia. “É uma enorme satisfação poder contribuir para a formação de novos profissionais e líderes da área, que também encontram oportunidades de trabalho e crescimento no Centro de Desenvolvimento e Tecnologia da Ford no Brasil. Muitos estudantes que participaram do programa hoje fazem parte do nosso time”, diz.

Para concorrer à bolsa, os estudantes precisam estar cursando o primeiro ou segundo ano de engenharia mecânica, automotiva, mecatrônica, elétrica ou ciência da computação, ter inglês fluente e realizar trabalhos voluntários e ações de liderança acadêmica ou comunitária. Esta é a quarta premiação de alunos do SENAI Cimatec, que já teve como vencedores Matheus Assis Doria Barral (2019), Katheelin Rios Santa Rosa (2020) e Johann Hyo Sun Erickson (2021), todos do curso de engenharia automotiva.

O Prêmio Global de Engenharia Alan Mulally foi criado em 2015 pela Ford e pelo Ford Motor Company Fund para honrar os serviços do ex-CEO que comandou a companhia de 2006 a 2014. No total, o programa vai distribuir US$ 1 milhão em bolsas de estudo, durante dez anos, para estudantes universitários ao redor do mundo. Nos oito anos de sua realização, o Brasil já teve estudantes contemplados em seis edições.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: ASCOM