O governo Joe Biden confirmou, nesta segunda-feira, dia 06, que não enviará uma delegação oficial diplomática – composta por representantes políticos ou personalidades de peso – aos Jogos de Inverno de Pequim 2022. O boicote diplomático dos Estados Unidos vinha sendo avaliado há meses e ganhou força na última semana, apesar das ameaças de retaliação do governo chinês. A decisão não significa, porém, que atletas norte-americanos não competirão nos jogos, em fevereiro, em Pequim.

O governo chinês condenou a decisão do presidente Joe Biden, dizendo que as Olimpíadas não deveriam ser “um palco para shows políticos” e alertando para “contramedidas resolutas”. O governo Biden disse que não enviaria altos funcionários do governo dos EUA por causa dos campos de detenção em massa e da campanha de esterilização forçada da China contra uigures e outras minorias étnicas muçulmanas na província ocidental do país, políticas que o governo dos EUA considera genocídio e crimes contra a humanidade.

Biden tem sofrido crescente pressão para tomar algum tipo de medida contra os jogos de Pequim por causa das políticas internas cada vez mais autoritárias da China e das ações agressivas de Pequim em toda a região. A decisão de não enviar uma delegação é mais amena, no entanto, do que um boicote absoluto aos jogos, já que atletas norte-americanos participarão.

Bahia.Ba