A Coelba e a Polícia Civil realizaram na última quarta-feira, dia 30, uma operação de combate ao furto de energia no município de Caravelas, extremo sul da Bahia. Durante a ação, duas fazendas foram flagradas com ligações clandestinas, que resultou na prisão dos dois responsáveis pelas propriedades. A distribuidora estima que 360 mil quilowatt/hora foram desviados para atender as unidades, energia que seria suficiente para abastecer três mil residências por um mês.

Os técnicos da Neoenergia Coelba removeram das unidades, além de fios, quatro transformadores, 21 chaves fusíveis e cinco isoladores. Os equipamentos estavam instalados irregularmente para fornecer energia de maneira clandestina às fazendas. Os profissionais da distribuidora desligaram as unidades e emitiram a cobrança da energia não medida.

Crime e denúncias

A distribuidora reforça que os “gatos” representam riscos para a segurança de quem os realiza e da população. Além disso, o furto de energia prejudica o fornecimento de energia da região, podendo causar graves problemas para a rede elétrica e ocasionar a interrupção do abastecimento. O furto de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro, com pena de até a oito anos de reclusão pela prática ilegal. As denúncias são feitas de forma anônima através do telefone 116 ou pelo site www.neoenergiacoelba.com.br.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: ASCOM