Uma lancha que não possuía autorização para transporte intermunicipal naufragou na manhã desta quinta-feira, dia 08, próximo à Ilha de Cotijuba, na região de Belém. Segundo a Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon-Pa), a embarcação saiu de um porto clandestino na localidade de Camará, na cidade de Cachoeira do Arari, no arquipélago de Marajó, para Belém.

A Secretaria de Segurança Pública (Segup) e a Marinha confirmaram 14 mortes. Havia 70 pessoas no barco e 30 delas foram resgatadas ou conseguiram se salvar, segundo a Segup. Os bombeiros procuram por 26 desaparecidos com apoio de mergulhadores. Ao menos nove embarcações e um helicóptero também são usados nas buscas. A Marinha diz que vai investigar o naufrágio.

A lancha Santa Lourdes é da empresa M. Souza Navegação, que já havia sido notificada pela Arcon por operar sem autorização. A empresa foi procurada pela equipe de jornalismo e aguarda retorno. A causa do naufrágio não foi informada pelas autoridades. Em nota, a Marinha informou que “equipes de Inspetores Navais da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental (CPAOR) e do Aviso Hidroceanográfico Fluvial “Rio Xingu” estão realizando buscas no local”.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: G1/ Bahia