O presidente Jair Bolsonaro (PL) defendeu nesta terça-feira, dia 20, durante discurso na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), um “cessar-fogo imediato” na guerra entre Rússia e Ucrânia, no leste europeu.

Durante pronunciamento na abertura do evento em Nova York, nos Estados Unidos, Bolsonaro afirmou que a solução para o conflito, que já dura quase sete meses, será alcançada somente com “negociação” e “diálogo”. Ele acrescentou que o Brasil é contra o “isolamento” diplomático e econômico dos envolvidos, que foi pedido pelo governo ucraniano e defendido por outras nações.

“Diante do conflito em si, o Brasil tem se pautado pelos princípios do direito internacional e da Carta da ONU. Princípios que estão consagrados também na nossa Constituição. Defendemos um cessar-fogo imediato, a proteção de civis e não-combatentes, a preservação da infraestrutura crítica para assistência à população e a manutenção de todos os canais de diálogo entre as partes em conflito”, declarou.

Metro1