O serviço de transporte por aplicativo em Salvador será suspenso por 24 horas, a contar da meia noite de quarta-feira (8). A paralisação dos motoristas é uma forma de protestar contra a empresa Uber, que abrirá capital na Bolsa de Valores.

O presidente do Simactter-BA (Sindicato dos Motoristas por Aplicativo e Condutores de Cooperativas do Estado da Bahia), Átila Santana, explicou que o movimento é internacional e foi iniciado nos Estados Unidos.

“A paralisação vai ocorrer em todo o mundo. Começou na Califórnia, porque a Uber amanhã (quarta-feira) vai abrir para acionistas. Os motoristas da Califórnia bolaram isso para demonstrar insatisfação, e aproveitamos para fazer a nossa parcela de reivindicações. É inadmissível a forma como somos tratados”, disse.

A principal insatisfação da categoria com a empresa é referente ao preço da tarifa, bem como as promoções que são ofertadas aos passageiros usuários.

“É um absurdo pagar o motorista R$ 0,75 na periferia, em tarifa reduzida, e R$ 95 em áreas do centro. Tem alta de combustível, troca de peça, e isso não é levado em conta. A empresa fica com a maior parte [do lucro], sai muito barato para o usuário, sendo o motorista sempre onerado. Por isso, a partir da meia noite, não terá aplicativo. Serão 24 horas em off, sem funcionar”, afirmou o presidente da Simactter.

Bahia.ba