O primeiro debate entre os dois candidatos à presidência da República aconteceu na noite do último domingo, dia 16. O confronto direto entre Lula (PT) e Bolsonaro (PL) aconteceu em um formato um pouco diferente do convencional. O programa foi dividido em três blocos. Os candidatos tiveram momentos de confronto direto, em que precisaram administrar “bancos de tempo” com 15 minutos cada, e também responderam a perguntas formuladas por jornalistas.

Ao longo de quase duas horas, Lula e Bolsonaro trataram de temas como o enfrentamento do país à pandemia de Covid; o déficit educacional no país, agravado também pela pandemia. Além disso, foram discutidos temas como as acusações de corrupção nos governos anteriores dos candidatos, o Auxílio Brasil e Bolsa Família, além das propostas no Congresso que tentam alterar a estrutura do Supremo Tribunal Federal e o combate às fake news.

No primeiro trecho do debate, os dois candidatos responderam a uma mesma pergunta sobre orçamento. Depois, debateram em confronto direto sobre temas como a gestão federal na pandemia de Covid, o pagamento de auxílios como Bolsa Família e Auxílio Brasil e as obras realizadas em governos anteriores.

Já no segundo bloco, questionados por jornalistas, Lula e Bolsonaro trataram de temas como propostas para mudar a composição do Supremo Tribunal Federal (STF), preços dos combustíveis, divulgação de fake news e relação com o Congresso, além da acusação de suposta pedofilia por parte de Bolsonaro – repudiada pelo candidato.

No trecho final, os candidatos responderam a uma mesma pergunta sobre o déficit educacional na pandemia. Depois, voltaram ao confronto direto e usaram a maior parte do tempo para trocar acusações sobre corrupção. Por fim, apresentaram suas considerações finais.

Metro1