Exercícios físicos já são velhos aliados no combate de doenças como hipertensão, diabetes e colesterol alto, e agora contra câncer de mama. Estudo recente do Instituto Nacional do Câncer apontou que a prática de exercícios reduz as chances de desenvolver 26 tipos de câncer, entre eles o de mama.

Outra pesquisa porém, foi além. Liderado pelo Memorial Sloan Ketterin Cancer Centre (NY), Universidade do Colorado e Universidade de Michigan, um estudo constatou que filhas de mulheres que mantém uma rotina de exercícios recebem uma contribuição genética que evita o surgimento de tumores malignos na mama.

Para o estudo foram usadas famílias de ratos, separadas em dois grupos: fêmeas geradas por mães com alto desempenho nas esteiras de exercícios e fêmeas provenientes de mães com baixo desempenho aeróbico. Nos dois casos, os núcleos de filhotes avaliados não foram inseridos a uma rotina de exercícios e ao atingir a puberdade foram expostos a componentes químicos que potencialmente são reconhecidos como causadores da doença.

O resultado foi que os filhotes gerados por mães com menor desempenho em atividades físicas tinham quatro vezes mais propensão a desenvolver câncer de mama e, com o surgimento da doença, também tiveram maior número de tumores.

Mas como desenvolver uma “genética fitness”?

A prática de exercícios físicos provoca alteração nas células e segundo o educador físico e escritor do livro Corpo Saudável, Qualidade de Vida Marcelo Santana, para adquirir esse ganho não apenas para si como para as gerações futuras é preciso encontrar a modalidade que mais se adequa e começar.

“Os benefícios da atividade física não dependem de nível de treino, apesar da maioria das pessoa ser corrida, inserir a prática em 20, 30 minutos do dia já traz grandes mudanças no corpo e na saúde”, garante.

De acordo com o profissional descobertas como essa reforçam a importância de cuidar do corpo para além da estética.

“Acredito que daqui um tempo todas as pessoas vão sair de uma consulta de rotina como a recomendação da prática de algum tipo de exercício físico”, aponta.

Marcelo Santana recomenda que para as mulheres que ainda não tem o hábito de praticar exercícios, é bom começar com exercícios aeróbios como corrida.

“Além disso, uma pessoa nova na academia já pode com orientação profissional, realizar educativos de agachamento, supino e leg press, por exemplo”.

Informações: Fabiano de Abreu/ Gestão geral grupo MF Press Global