Com o princípio de valorizar e fortalecer a identidade negra através da cena musical, acontecerá em Cruz das Almas (BA) o Rap Lab – laboratório de Rap. O projeto, que está programado para ocorrer entre os dias 14 e 19 de setembro, utiliza o Rap como método e expressão cultural negra para integrar jovens a partir de 14 anos nas discussões sobre Racismo e na recuperação da autoestima.

As inscrições podem ser realizadas através do formulário ou no CRAS, Rua Otávio Mangabeira, s/n, bairro Itapicuru. Segundo Felipe Ramos, co-realizador do laboratório, “O RapLab é importante para que cada vez mais a juventude negra da nossa região possa enxergar o rap e o movimento hip-hop como algo próximo deles e que tem muito a contribuir na formação e na educação desses jovens”, afirma.

A primeira e segunda fase do projeto ocorreu na cidade de Santo Antônio de Jesus e Conceição do Almeida, respectivamente. Jan, participante do Laboratório em Conceição do Almeida reitera a importância do Laboratório para o seu desenvolvimento pessoal. “Depois do laboratório, comecei a escrever músicas melhor do que eu escrevia antes, aprendi a também fazer beats, me aperfeiçoei. Então, vocês que queiram, não percam a oportunidade de participar do RapLab”, afirma.

Funcionamento

Na primeira semana do laboratório serão apresentados os mecanismos de construção das rimas, a partir de algumas batidas sonoras pré-definidas, abordando assim, a relação entre rima e ritmo. Na segunda semana, a oficina focará na produção dos beats, introduzindo questões técnicas referentes à produção musical. No último dia do laboratório, será apresentado o resultado final das músicas, com uma avaliação coletiva do laboratório e a certificação dos participantes. O produto final das oficinas será um álbum, a ser lançado no YouTube.

O projeto é viabilizado por meio do Edital Setorial – 2019, com apoio financeiro do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda, Centro de Culturas Populares e Identitárias e Secretaria de Cultura da Bahia e apoio institucional da Secretaria de Assistência Social de Cruz das Almas

Giovane Alcântara/ Ascom