A economia da China terminou 2020 com uma alta de 2,3% no Produto Interno Bruto (PIB). Foi o único país entre as maiores potências do mundo que conseguiu crescer durante a pandemia do coronavírus.

O aumento do PIB, porém, ficou abaixo do avanço usual da nação chinesa, que foi de 6,1% em 2019. É o menor desde 1976, último ano da Revolução Cultural, que afetou a economia na época. No quarto trimestre, o índice do país asiático aumentou 6,5%, em relação ao ano passado, taxa maior do que a evolução de 4,9% no terceiro.

O governo chinês, com medidas rígidas de restrição, conseguiu conter o surto de Covid-19 mais rapidamente do que a maioria dos outros países. Enquanto isso, os estímulos do governo e a aceleração da produção nas fábricas para fornecer produtos a muitas outras nações continuaram a movimentar a economia local.

Metro1