O hotel Vila Galé terá que limpar uma área de 500 metros na Lagoa de Guarajuba, no Litoral Norte Baiano. A responsabilidade, publicada nesta quarta-feira (8), foi firmada em um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre a empresa do ramo hoteleiro e a Promotoria Ambiental de Camaçari. Conforme o acordo, a companhia deve retirar as plantas aquáticas [junco] presentes na lagoa em um prazo de 150 dias.

No mesmo tempo, o hotel também terá de pagar multa de R$ 15 mil em favor do Núcleo de Mata Atlântica (Numa) do Ministério Público do Estado (MP-BA). O TAC também prevê ações de reflorestamento no entorno do hotel, com o plantio de 50 mudas de espécies nativas de restinga, sendo 30 de amescla e 10 de maçaranduba.

Um relatório técnico também deve ser elaborado, com informações sobre o plantio e a manutenção das espécies. Neste caso, a hoteleira tem um ano para cumprir o acordo.

Bahia Noticias