O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) atendeu a um pedido feito pela defesa do ex-presidente e candidato pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Luiz Inácio Lula da Silva, e concedeu direito de resposta a uma publicação que ligava o presidenciável a facção criminosa PCC, divulgada pelo também candidato à reeleição e presidente Jair Bolsonaro (PL), em seu perfil no Twitter.

A decisão foi aprovada por seis ministros da Corte Eleitoral, dentre eles estão a ministra Carmén Lúcia e os ministros Benedito Gonçalves, Raul Araújo, Sergio Banhos, Ricardo Lewandowski e Alexandre de Moraes. O único a votar pela rejeição do pedido foi o magistrado Carlos Horbach.

Cabe destacar que o tweet foi excluído, no mês de setembro, por decisão do ministro Alexandre de Moraes, após votação pela retirada do conteúdo sob a justificativa de que o próprio Bolsonaro tentava “criar uma narrativa fortemente dissociada da notícia usada como referência”.

Bahia.Ba