Durante a pandemia da Covid-19 o tratamento dental de crianças apresentou queda no país. Após o registro do primeiro caso da doença, a redução foi de 66% nos procedimentos odontológicos infantis. A queda alcançou 89% na fase mais aguda da pandemia no Brasil, no mês abril.

A redução é atribuída às medidas de restrição e orientações de entidades de saúde para que a população se mantivesse em casa, na tentativa de reduzir o contágio. Diante disso, os atendimentos e procedimentos foram reduzidos àqueles de urgência e emergência.

A análise foi feita por pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas e publicada como artigo no periódico científico International Journal of Paediatric Detistry neste mês. Os autores avaliaram dados de procedimentos odontológicos promovidos no âmbito do Sistema Único de Saúde, como extrações e restaurações, no período de janeiro a maio. A queda dos tratamentos odontológicos em crianças foi mais intensa no Nordeste.

Outra pesquisa conduzida por estudiosos da mesma universidade e publicada em junho identificou que os dentistas diminuíram bastante o atendimento, e que a redução ocorreu mais na rede pública do que na privada. O estudo também constatou que esses profissionais passaram a adotar medidas de prevenção e combate à pandemia, como o emprego de equipamentos de proteção individual.

Fonte: Agência Brasil via Bahia Noticias