Policiais militares foram agraciados com o prêmio Servidor Cidadão. A solenidade ocorreu na manhã desta quarta-feira, dia 7, na sede da Secretaria de Segurança Pública da (SSP), localizada no CAB e, durante a cerimônia, que integra as ações de valorização ao funcionalismo público empreendidas pela administração baiana, foram divulgados os nomes dos vencedores.

O evento contou com a participação do Secretário da Administração, Edelvino Góes, o presidente do Tribunal de Contas, Marcus Presídio, o comandante do Comando de Operações Policiais Militares, coronel Xavier, entre outras autoridades civis e militares.

Entre os 10 projetos finalistas, cinco foram de policiais militares. O soldado Willy Bonfim, que tem uma iniciativa através da robótica em Vitória da Conquista, ficou em 9º lugar. O soldado Heron Xavier, que desenvolve o Projeto X nesta capital, ficou em 8º lugar. O soldado Elves Mares, responsável por um programa de ajuda a comunidades carentes da cidade baixa através do Jiu-jitsu, ficou em 5º lugar. Na 4ª colocação, ficou o cabo Djalma Fernandes, com o Projeto Jiquiriçá, em Maracás, que envolve famílias necessitadas através do Judô. E o melhor colocado desta corporação, o sargento Jackson Fagundes, pioneiro no estado em sua iniciativa com o Projeto Busca por Pessoas Desaparecidas, que já ajudou mais de 1000 famílias desde 2008, levou o 2º lugar.

Em sua décima sexta edição, o Servidor Cidadão é concedido a servidores públicos estaduais que, em caráter voluntário, desenvolvem ações ou projetos visando a melhoria da qualidade de vida e da prestação de serviços à população, além do estímulo à cultura, à capacitação profissional e à formação educacional da comunidade baiana.

No total, a iniciativa – promovida pela Secretaria da Administração do Estado da Bahia (Saeb) – destinou R$ 42 mil aos servidores. As premiações individuais variaram de R$ 1.000 a R$ 10 mil, contemplando os ganhadores classificados do décimo ao primeiro lugar. Além disso, R$ 10 mil foram reservados para uma instituição sem fins lucrativos beneficiada por ações de um dos cinco primeiros colocados na premiação e contemplou a instituição indicada pelo projeto Pescadores de Vida, que levou a 5ª colocação na premiação.

A atual edição é a primeira a ser realizada após a suspensão da iniciativa, em função da pandemia da Covid-19. Desde a criação do prêmio, mais de 1.500 servidores já inscreveram seus projetos. A última edição, realizada em 2018, registrou 96 projetos inscritos, sendo 42 da capital e outros 54 do interior.

PMBA – DCS