O motorista Ronaldo Miranda, que dirigia o carro no acidente que matou o cantor sertanejo Cristiano Araújo, continua sendo indicado pelo crime de homicídio culposo. A decisão foi mantida pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) e anunciada nesta quinta-feira, dia 19, após uma análise da Primeira Turma do TJ-GO no recurso da defesa do réu, que pedia para que o cliente fosse inocentado.

Ronaldo foi condenado a 2 anos e sete meses de detenção em regime aberto, pena que foi convertida em serviços comunitários e o pagamento de uma multa no valor de R$ 25 mil.

Cristiano Araújo e a noiva Allana Morais morreram em um acidente de carro em 24 de julho de 2015, na BR-153. Além do artista e da noiva, estavam no veículo o motorista e o empresário do sertanejo Victor Leandro, que ficaram feridos, mas deixaram o hospital dias depois do acidente.

Bahia.Ba