Um morador da cidade de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo baiano, procurou a redação do Tribuna do Recôncavo para relatar uma situação ocorrida neste sábado, dia 13, no Terminal Marítimo de São Joaquim, em Salvador.

“Hoje viajamos pelo ferry Boat Zumbi dos Palmares, eu, minha esposa e minha irmã, e logo após comprarmos os bilhetes no guichê, quando nos aproximamos da catraca para seguir para o salão de espera para o embarque no Ferry Boat, ao meio dia, alguns indivíduos que ficam ali tentando vender bilhetes, no interior da instituição, tentaram tomar nossos bilhetes. Nós não aceitamos, porém fatos dessa natureza não devem acontecer no interior de uma instituição de transporte urbano, nas catracas de passagem para o salão que é de responsabilidade da Internacional Travessias Salvador (ITS), administradora do Sistema Ferry-Boat, pois os usuários ficam a mercê desses aproveitadores”, disse.

Ainda segundo o reclamante, os mesmos indivíduos que tentaram tomar os bilhetes alegando que iam ajuda-lo a passar na catraca, ficam tentando vender os bilhetes na fila que dá acesso as bilheterias. “Eles estavam tumultuando a entrada dos passageiros. Isso é uma falta de segurança por parte da ITS”, comentou o internauta, ressaltando que durante a ação dos indivíduos ele não viu no local nenhum funcionário da administradora do Ferry.

Matéria: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo®