O Brasil permaneceu em terceiro lugar no ranking dos países com as maiores taxas de juros no mundo, segundo lista publicada pela nominais da Infinity Asset em parceria com o MoneYou. A Argentina foi o país com a maior uma taxa de 60%, seguida da Turquia, que aplicou taxa de 14%. Já o Brasil está na frente de Hungria, Chile e Colômbia.

Sobre o ranking de juros reais — as taxas de juros atuais descontadas a inflação projetada para os próximos 12 meses —, o Brasil ficou com o pódio, na 1ª posição, desde a penúltima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). Em seguida na lista seguem México, Hungria, Colômbia e Indonésia.

O levantamento leva em consideração a combinação de inflação projetada para os próximos 12 meses, coleta do relatório Focus do Banco Central de 4,81%, e a taxa de juros DI a mercado dos próximos 12 meses no vencimento mais líquido (agosto de 2023). Dentre os 167 países analisados pelo levantamento, 45,51% mantiveram os juros, 50,90% elevaram e 3,59% cortaram.

Confira os 10 países com as maiores taxas de juros nominais do mundo:

1º Argentina (60,00%)

2º Turquia (14,00%)

3º Brasil (13,75%)

4º Hungria (10,75%)

5º Chile (9,75%)

6º Colômbia (9,00%)

7º Rússia (8,00%)

8º México (7,75%)

9º República Checa (7,00%)

10º Polônia (6,50%)