Pessoas vêm apresentando, desde o último fim de semana, reações após terem contato com uma substância esverdeada encontrada na praia de Barra do Jacuípe, em Camaçari. Moradores fizeram contato com a Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil de Camaçari (Compdec) para relatar o surgimento da substância, que tem forte odor.

O material, ainda não identificado, também foi visto em alguns pontos da praia de Jauá. “Os dois salva-vidas na praia disseram que faz uns 15 dias que essas manchas verdes aparecem”, revela a relações-públicas Adriana Oliveira, 50, que esteve no local durante o sábado, dia 12. Porém, de acordo com o diretor da Compdec, Ivanaldo Soares, a substância chegou às duas praias há menos tempo, cerca de quatro dias, e já não se faz presente em Jauá.

Durante a apuração, houve informações de que a produtora de pigmento de titânio verticalmente integrado Tronox poderia ser a responsável pelo resíduo. Procurada pela reportagem, a Cetrel respondeu por nota que: “Não houve ou há qualquer alteração no processo da fábrica e todos os nossos sistemas de proteção ambiental funcionam normalmente. Acreditamos que a melhor fonte para explicar o fenômeno são os órgãos oficiais, como o Inema”.

Metro1